Tag: pulgas

Pulgas em caes como resolver este

Pulgas em cães – como resolver este problema?

Pulgas em cães é algo muito comum, mas que causa grande desconforto ao seu pet. Além disso, pode evoluir para problemas mais sérios, como verminoses, alergias, queda de pelo e anemia.

Para ajudá-lo a proteger a saúde do seu cãozinho, vamos apresentar as principais informações sobre o parasita. Aqui no texto, falaremos sobre o ciclo de vida da pulga e seu processo de infestação. Venha com a gente!

Pulgas em cães: entenda o problema

Existem pulgas de várias espécies, e elas podem atacar roedores, gatos, cães e até o ser humano. O tipo mais comum do parasita, no entanto, é a Ctenocephalides felis. Estudos indicam que esta deve ter chegado ao Brasil ainda no século XVI, trazida pelos colonizadores.

Na verdade, existem registros pré-históricos de animais que podem ser considerados descendentes das pulgas há mais de 60 milhões de anos. Ou seja, esse animal vem causando problemas há bastante tempo.

Quando entra em contato com o cachorro, a pulga se movimenta rapidamente e realiza várias picadas no mesmo. Isso gera coceira intensa, deixando o pet estressado, além de ocasionar alergia.

O momento da infestação

Seu cachorro pode contrair o parasita durante um passeio ou mesmo dentro de casa. Na rua, o problema chega quando o pet entra em contato com um animal infectado ou passa por um local que já apresenta a infestação.

Dentro de casa, as pulgas podem se esconder em assoalhos, frestas de portas, sofás, tapetes etc. O que ocorre é que os ovos desses organismos são invisíveis a olho nu. Então, mesmo que você ache que um ambiente está limpo, ele pode estar contaminado.

Em média, uma pulga adulta consegue colocar 40 ovos por dia, que eclodem em larvas e, posteriormente, viram pupas (um tipo de casulo). Quando estão nesta última fase, são extremamente resistentes, conseguindo se proteger da água, de produtos de limpeza e até de dedetizações.

Depois que a pupa eclode é que surgem as pulgas adultas, que conseguimos ver no pet. Elas saltam até 300 vezes o tamanho do próprio corpo e são responsáveis por 5% da infestação. Isso quer dizer que tratar o animal é apenas uma parte do processo.

Na verdade, você também precisa cuidar do ambiente onde o cachorro passa, removendo as larvas, os ovos e as pupas. Apenas assim, é possível evitar uma nova infestação.

O sintomas e as complicações

Como comentamos, as pulgas são parasitas que picam bastante. Cada picada gera uma reação orgânica que provoca coceira, e essa sensação pode se espalhar pelo corpo todo.

Depois de um tempo, o cãozinho começa a ficar estressado e pode desenvolver uma alergia cutânea. Fora isso, os pelos podem cair bastante.

Outra complicação é o aparecimento da anemia. Afinal de contas, cerca de 70 pulgas chegam a sugar 1ml de sangue por dia. Como uma infestação pode chegar a centenas de parasitas, o resultado acaba sendo muito mais prejudicial.

Além dos problemas apresentados, é possível que o pet engula algumas das pulgas enquanto está se coçando. A questão é que elas podem estar infectadas pelo verme Dipylidium caninum, já que são hospedeiras intermediárias deste.

Caso isso ocorra, o pet pode desenvolver um tipo de solitária e ter a saúde cada vez mais fragilizada.

Pulga em cães: o tratamento do problema

Depois de tudo o que explicamos, fica claro que o problema das pulgas em cães necessita de atenção do tutores. Sendo assim, caso note que seu animal está com o parasita, procure um veterinário. Este indicará o tipo de tratamento mais indicado para cada situação.

Hoje, existem diversas opções disponíveis no mercado. Entre elas estão xampus, coleiras, talcos, comprimidos, pipetas para aplicar na pele, sabonetes, sprays etc.

Evite usar remédios caseiros, pois podem não resolver a situação e ainda prejudicar de outras maneiras a saúde do seu animal.

Qual tratamento mais comum para ser usado ?

usar xampus ou coleiras ante pulgas , mas o recomendado é buscar ajuda veterinária.

Como evitar contagio do cão com pulgas ?

Ao fazer passeios com seu cão , evite deixar ele ir até lugares que sejam propícios a contaminação como matos e plantas , e até mesmo não deixa-lo perto de outros animais que já estejam com pulgas.

A pulga infesta somente o animal ?

Não , o ambiente que o animal infestado teve contato também vai conter pulgas , lugares de pouca visão como tapetes e assoalhos.

E então, o que você achou do nosso texto sobre pulgas em cães? Se tiver gostado, compartilhe o post nas redes sociais!

10 tratamentos caseiros para eliminar de vez carrapatos de cachorro

10 Tratamentos Caseiros para Eliminar de Vez Carrapatos de Cachorro

Seu cachorro está sofrendo com carrapatos e você não pode usar remédios para acabar com eles? Enquanto filhotes, não é recomendável utilizar produtos químicos para eliminar parasitas como pulgas ou carrapatos. Por isso, uma boa forma de livrar nossos amigos de quatro patas dos carrapatos é através do uso de tratamentos caseiros.

0005-capa-carrapatos-1000x750-01-2-7429929-9667254

Carrapatos: o que são, como identificar e prevenir

Os carrapatos são parasitas que se alojam nos corpos de outros seres vivos para se alimentarem de sangue. Eles podem atacar uma grande variedade de anfitriões, como os cães, gatos, aves e humanos.

Normalmente, quando estes parasitas pulam para nosso cachorro para se estabelecer como “hóspedes”, são pequenos e vão crescendo à medida que se alimentam do sangue do animal.

O ideal é identificá-los quando ainda são pequenos, já que é bem mais fácil eliminá-los com os remédios caseiros. Mas se só perceber quando já forem grandes, você mesmo deverá retirá-los com a ajuda de uma pinça.

Os carrapatos costumam atacar com maior frequência no início da primavera até o fim do verão. Podem ser encontrados em todos os cantos, desde áreas urbanas à parques e se proliferam rapidamente em um ambiente. 

Desta forma, temos que examinar muito bem a pele do nosso cachorro após cada passeio.

Caso seu animal aparente os seguintes sintomas, é bem provável que esteja com carrapatos:

  • Vermelhidão
  • Coceira intensa
  • Erupção
  • Inchaço na pele

Nos casos mais avançados ou com um maior número de carrapatos, o cachorro pode parecer muito fraco, ter febre, vômitos, dor na zona afetada ou paralisia. Por esta razão, é muito importante prestar muita atenção a esta praga e fazer todo o possível para eliminá-la quanto antes.

Para fazer isso, conheça os seguintes remédios naturais que possuem propriedades para exterminar ou repelir estes parasitas:

1. Vinagre de Maçã

O vinagre de maçã é um dos melhores repelentes de pulgas e carrapatos que existem. Misture 2 xícaras de vinagre de maçã com 1 xícara de água morna e meia colher de bicarbonato de sódio. Encha em um frasco de spray e espirre um pouco apenas sobre a área afetada, no máximo duas borrifadas.

10 tratamentos caseiros para eliminar de vez carrapatos de cachorro

2. Bicarbonato de sódio

Para utilizar este repelente, a medida é meia colher de chá que tenha bicarbonato de sódio e sal misturados. Coloque esta mistura em 2 xícaras de água morna, quase fria em temperatura ambiente. Coloque em um spray borrifador e gentilmente borrife na área afetada. Nunca no rosto do animal ou perto dos olhos.

3. Óleo de eucalipto

Para preparar o óleo de eucalipto, utilize 20 folhas desta árvore e ferva-as em 1 litro de água. Deixe esfriar, coloque em um borrifador e borrife sofre a área do corpo afetada.

4. Cravo

Por ser anti-inflamatório e antibacteriano natural, o cravo-da-índia pode eliminar carrapatos facilmente. Esfregue óleo de cravo nas mãos e aplique sobre a parte do corpo do cachorro que esteja afetada pelos carrapatos.

10 tratamentos caseiros para eliminar de vez carrapatos de cachorro

5. Alho

O alho tem propriedades poderosíssimas na eliminação de carrapatos, mas não pode ser ingerido cru pelos animais. Portanto, sirva a refeição normal do animal recomendada pelo veterinário, e, apenas uma vez por semana, complemente-a com pó de alho, 1/8 colher de chá para 1 quilo de alimento.

6. Laranja

O suco de 2 laranjas pode ser utilizado para a eliminação completa dos carrapatos dos cachorros. Esprema as laranjas em um recipiente e aplique sobre o animal com a ajuda de algodão ou uma gaze.

7. Suco de limão

Como vimos, o ácido cítrico no limão (e na laranja) é muito eficiente para eliminar carrapatos. Esprema o suco de um limão em um recipiente e aplique-o gentilmente sobre a área afetada por carrapatos nos cachorros.

8. Pentes

É importante que o cachorro ou o gato estejam sempre penteados. Isso não é dito por mero charme, pois o ato de pentear ajuda a retirar carrapatos que estejam nos bichinhos. Devemos penteá-los diariamente com muito amor, preferencialmente pela manhã.

9. Camomila

Use a infusão de camomila (morna, não quente para não machucar o animal) e com a ajuda de um algodão ou de um pano limpo, passe-a sobre a áreas afetadas. A camomila além de suavizar os locais machucados, servirá também como repelente.

0002-camomila-01-5116684-4930906

10. Óleo de amêndoas com vitamina E

Misture 20 ml de óleo de amêndoas com uma cápsula de vitamina E e passe na áreas afetadas ou picadas. É um remédio delicado e pode-se passar nas áreas das orelhas com o cuidado de não deixar o óleo escorrer para o canal auditivo do animal. Este remédio repele os carrapato e evita novas infestações.

Porque não se pode matar carrapato?

espremer ou pisar pode fazer com que o parasita se espalhe pela casa, por isso, o mais correto seria coloca-lo em um vaso com álcool.

É verdade que tem que queimar o carrapato?

Queimar ou arrancar a força não é recomendado, pôs o parasita pode se estressar e aumentar a dose de toxina lançada nos animais.

Quanto tempo o carrapato demora para morrer?

Uma larva sem hospedeiro pode sobreviver até 8 meses, já um adulto chega a viver um ano, se estiver preso a um animal pode chegar a um ano e seis meses.

Saiba mais sobre a saúde animal aqui.

Este é um site do grupo B20