A metamorfose – Análise do livro e a trajetória de Franz Kafka

0

Olá pessoal, hoje irei apresentar-lhes a história de vida do autor Franz Kafka, assim como uma de suas obras mais famosas: a metamorfose. Já faz mais de 100 anos que esta obra foi publicada e ela ainda continua atual e coerente. Vale muito a pena conferir. Vamos lá?

A metamorfose: a obra e seu autor

Franz Kafka

A Metamorfose, novela de Franz Kafka (1883-1924, título original: Die Verwandlung), foi publicado pela primeira vez em 1915. O livro segue firme nas listas dos mais vendidos ao redor do mundo passados mais de cem anos após a primeira publicação. Conhecer a biografia do autor permite ver com clareza os diversos elementos da vida de Kafka na história do caixeiro viajante Gregório Samsa.

O autor viveu uma infância solitária, embora tivesse três irmãs, e considerava seu emprego numa companhia de seguros uma prisão degradante para seu talento literário.

Esse descompasso entre a sordidez da vida cotidiana e sua vocação profunda despertou em seu interior um sentimento de desespero, que o levou a cogitar o suicídio e o conduziu paulatinamente à doença e consequente morte prematura. Antes de morrer, Kafka pediu a seu amigo Max Bro que pusesse fogo em todos os seus escritos, pedido não atendido.

O caráter absurdo da novela aparece já na primeira sentença, ao relatar a constatação do fato que dá título à obra.

“Numa manhã, ao despertar de sonhos inquietantes, Gregório Samsa deu por si na cama transformado num gigantesco inseto”.

Em nenhum momento da história é explicado o porquê da transformação, e a reação dos personagens em relação ao fato, incluindo o próprio Gregório, são um tanto absurdas.

O livro fala dos efeitos drásticos da ausência de liberdade, da impossibilidade de se ver e ser visto pelos demais como uma fonte de possibilidades.

Gregório detesta seu trabalho, que ocupa praticamente toda sua vida, não vendo nele nada mais do que um meio de ganhar dinheiro e sustentar a família.

“É um trabalho muito mais irritante do que o trabalho do escritório propriamente dito, e ainda por cima há ainda o desconforto de andar sempre a viajar, preocupado com as ligações dos trens, com a cama e com as refeições irregulares, com conhecimentos casuais, que são sempre novos e nunca se tornam amigos íntimos”.

 No início, embora não lhe permitisse realizar-se como pessoa, o entusiasmo da família pelo seu trabalho, que os havia salvado do desastre financeiro, trazia a Gregório algum tipo de satisfação pessoal. Mas com o tempo esse entusiasmo por parte dos familiares esfria, exceto por parte de sua irmã Grete. A obra aborda a necessidade humana de estabelecer relações que permitam o pleno desenvolvimento de suas potencialidades e da autoestima.

Ao enfatizar o caráter absurdo da existência, a experiência alienante da vida moderna e a crueldade incompreensiva do poder autoritário, Kafka impactou tremendamente um público de leitores que mal havia sobrevivido a I Guerra Mundial e já caminhava rumo à segunda Grande Guerra.

RESUMO DA HISTÓRIA

Gregório Samsa, um caixeiro viajante que deseja abandonar seu trabalho por nele não enxergar nenhuma possibilidade de vida criativa, um dia amanhece transformado num enorme inseto. Desde então, não pode mais levar sua vida normal e tenta adaptar-se de alguma forma à sua nova condição, da qual está plenamente consciente. No começo, a família tolera sua presença e, inclusive, o tratam com certa amabilidade, já que seguem vendo sua pessoa real, apesar de sua aparência monstruosa. A partir do momento em que todos, incluindo a irmã, decidem trata-lo como um “bicho”, ele perde a limitada mobilidade que ainda possuía, e morre. A família volta a fazer planos e sai para fazer um passeio de trem num dia ensolarado.

SUGESTÕES DE USO DO LIVRO COMO MATERIAL DIDÁTICO COMPLEMENTAR

Além de ser leitura obrigatória nos cursos de graduação em Letras, História e Filosofia, A Metamorfose abre diversas possibilidades de exploração nas séries finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio. Um ponto de partida na apresentação da obra e seu autor pode ser o questionamento acerca do adjetivo “kafkiano”. O contexto histórico durante o qual o livro foi escrito, os reflexos da vida de Kafka em sua obra e a inovação que ela trouxe para o gênero são temas possíveis de abordagem relacionada a conteúdos de Literatura, História, Filosofia e Artes.

PRINCIPAIS PERSONAGENS

Gregório Samsa- O protagonista da história é um caixeiro viajante que detesta seu trabalho, mas nele permanece em função do sentimento de obrigação em relação à sua família. Um dia, ao despertar, se vê transformado em um enorme inseto e permanecerá assim pelo resto da vida. Ainda que escondido e irreconhecível aos demais, Gregório mantem uma vida interior e luta para conciliar humanidade e aparência física animalesca.

Grete Samsa- Irmã mais nova de Gregório. No início aparenta manter uma excelente relação com o irmão, mas sua solidariedade vai dando lugar ao ressentimento conforme os efeitos da metamorfose do irmão vão aparecendo. Único personagem que possui nome próprio, além de Gregório, na história, o que reforça sua importância.

“Não pronunciarei o nome do meu irmão na presença desta criatura e, portanto, só digo isto: temos que ver-nos livres dela. Tentávamos cuidar desse bicho e suportá-lo até onde era humanamente possível, e acho que ninguém tem seja o que for a censurar-nos”.

O pai- Pai de Gregório. Um homem que se desestruturou emocionalmente após a falência de seu negócio. A metamorfose de Gregório o obriga a voltar a trabalhar. Embora o novo emprego lhe traga benefícios, demonstra uma considerável hostilidade em relação a Gregório.

“Mas Gregório não podia arriscar-se a enfrentá-lo, pois desde o primeiro dia da sua nova vida se tinha apercebido de que o pai considerava que só se podia lidar com ele adotando as mais violentas medidas”.

SIMBOLOGIA

Foto da mulher de chapéu e estola de peles– Representa a humanidade de Gregório, o que explica seu apego ao objeto, que ele adquiriu antes da metamorfose e era uma forma de recordar sua real natureza por trás da aparência de inseto.

(…)Samsa era caixeiro-viajante, estava pendurada a fotografia que recentemente recortara de uma revista ilustrada e colocara numa bonita moldura dourada. Mostrava uma senhora, de chapéu e estola de peles, rigidamente sentada, a estender ao espectador um enorme regalo de peles, onde o antebraço sumia”!

O uniforme do pai– Representa a dignidade deste personagem, assim como respeito que Gregório por ele demonstra. Ambos fatores se alteram ao longo da história e o uso e estado da peça refletem as mudanças

Comida- Reflete a maneira como a família de Gregório se sente em relação a ele, sentimento que vai se transformando ao longo da história.

“A irmã não se incomodava a trazer-lhe o que mais lhe agradasse; de manhã e à tarde, antes de sair para o trabalho, empurrava com o pé, para dentro do quarto, a comida que houvesse à mão, e à noite retirava de novo com o auxílio da vassoura, sem se preocupar em verificar se ele a tinha simplesmente provado ou — como era vulgar acontecer — havia deixado intacta”.

5 MOTIVOS PARA LER ESSE LIVRO COM SEUS ALUNOS?

  1. É um clássico mundial
  2. Possui releituras no cinema que podem complementar a leitura
  3. Permite abordar a questão da ética nas relações humanas.
  4. Desperta o interesse sobre as demais obras de Kafka.
  5. Permite uma abordagem transdisciplinar

NA WEB

(Visited 5 times, 1 visits today)