Herbart e a Educação

(Oldenburg, 1776 - Göttingen, 1841) 

                       

Johann Friedrich Herbart  foi um filósofo alemão e pedagogo, filho de  pais muito  bem educados, que influenciaram  diretamente seu gosto pelos estudos.  Como seu pai era advogado,  tentou influencia-lo para a mesma profissão, no entanto Herbart  logo demonstrou que não tinha nenhuma aptidãopara o Direito.

Herbart, em 1794, entrou na Universidade de Jena, onde teve como professor o filósofo Johann Fichte, sendo este um dos maiores influenciadoresde suas ideias iniciais.     Logo em seguida, trabalhou como professor particular em Interlaken, período em que ficou amigo do educador Johann Heinrich Pestalozzi, o que despertou seu gosto pela educação.

Em 1802,tornou-se professor na Universidade de Göttingen. Na sequência, deu aula na Universidade de  Königsbergaté 1833, assumindo a vaga deixada porKant, aonde fundou um seminário pedagógico e uma escola de aplicação. Nesse mesmo período,  ele publicou suas obras mais importantes: Educação Geral (1806), A psicologia como ciência (1825) e Metafísica Gerais (1829).

Herbart  direcionou seus estudos na área da filosofia da mente, aplicando-a na pedagogia, sendo que esta linha de pensamento continua estudada.

Você sabe como se dá a construção da moral durante o desenvolvimento infantil?

Entenda os motivos para trabalhar educação sexual na escola!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

A influência de Herbart na educação

Herbart  ficou conhecido por  trazer a ciência para os estudos pedagógicos, na qual ele mantinha a doutrina de forma  organizada e sistemática. Segundo o autor,  que utilizou como base os princípios idealizados por Kant,  a pedagogia era um estudo queprecisava ser comprovado, conforme se realiza em qualquer experimento cientifico, criando assim as escolas de aplicação.

Além do aspecto cientifico, o filósofo abordou outra questão importante para o pensamento pedagógico, que seria a adoção da psicologia como base central para os processos educativos, que atualmente é a base para qualquer teoria de aprendizagem.

Herbart trabalhou ainda o conceito de “instrução educativa”,na qual  segundo o autor, não bastava transmitir uma informação somente, pois essas  não fariam efeito para transformar ou  formar novas ideias, mas dever-se-iaconstruir uma educação com base na conscientização e percepção, sendo este um fator determinante para o comportamento e a ação do homem.

Nesse sentido, ele apontou  cinco passos para se alcançar a mencionada instrução:

  • Preparação: nessa etapa, compete ao professor buscar o conteúdo  que já foi ensinado, ou mesmo vivencia pessoal, para poder despertar o interesse para o  novo;
  • Apresentação: nesse segundo momento, seriam feita a exposição dosconteúdos, que segundo o autor, deveria ser feito com clareza, partindo sempre do mais simples até o mais complexo;
  • Assimilação: pode ser chamada de associação ou comparação, aonde à medida que são apresentadas os novos conceitos, o aluno começa assimilar o conteúdo  à medida que forem relacionados com os já conhecidos.
  • Generalização:também conhecida por sistematização,tem grande importância para a instrução na fase da adolescência, neste passo a mente é desenvolvida na sua capacidade máxima e, o aluno  passa a ser  capaz de abstrair, chegando a conceitos gerais;
  • Aplicação: seria a parte pratica dos conhecimentos recebidos, por meio de exercícios, aplicando as novas situações para um sentido novo para a vida e,  não apenas um acúmulo de conteúdos.

Para tanto, caberia ao professor ter a capacidade de gerar o interesse pela aprendizagem, educando a criança em todo seu intimo, favorecendo não somente a cultura formal, mas trabalhando a formação do individuo.

Assim, podemos concluir que o método de  Herbart é muito amplo e completo, no qual é possível de ser aplicadoem todas as fases do aprendizado. Sendo que, atualmente, podemos afirmar também,  que não existiria a educação moderna se o filósofo não houvesse a abordado como uma ciência, devendo então  ser  pensada e refletida como tal.

FIM

  Gostou de saber mais sobre Herbart? Bem interessante a trajetória desse filósofo alemão, não é? Fique de olho no nosso portal para ter mais textos voltados para a Educação.       

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.