Interdiscursividade

Oi, gente! Bem vindos ao Demonstre, um portal sobre educação, cultura pop e muito mais. Hoje, no nosso conteúdo de línguas, vamos falar sobre interdiscursividade.

O conceito de interdiscursividade

O conceito de interdiscursividade é consistente com os conceitos relacionados ao discurso. O discurso trará outros discursos em sua composição, e esses discursos são tecidos por eles (o que foi dito) em um determinado local e momento histórico ou no discurso inacabado. Isso significa que não há discurso unificado, fechado, com uma fonte única de discurso. Quando falamos, nossa voz será cortada por outras vozes, outras vozes expressáveis. Em uma dada interação social, o referido conteúdo está localizado em uma rede mutuamente dispersa e toca muitos tópicos de conversa, que estão saturados de valor, crença e significado.

Um exemplo de interdiscursividade

Por exemplo, um professor argumentou em uma conferência de ensino que o ensino e a aprendizagem são bidirecionais e que alunos e professores podem aprender. As vozes ouvidas no discurso do professor mantêm-se afastadas do discurso, e esse discurso é baseado no único detentor de conhecimento nessa relação que é o professor. Essa expressão pode ser vista como um elo de uma rede interdisciplinar que permitiu que muitos sujeitos participantes da discussão tivessem dito, citado, comentado e interpretado. Há também uma diferença entre eles, porque esse tipo de discurso está relacionado a outro tipo de discurso, embora não possa ser entendido através de pistas da linguagem, é considerado um antônimo.

A interdisciplinaridade também envolve discursos construídos por outros sistemas simbólicos, como os sistemas de discurso nos campos da pintura, música, dança, escultura e cinema. Por exemplo, no campo da pintura, a restauração de uma determinada obra de diferentes pintores em diferentes locais e momentos históricos pode levar à criação de novos objetos estéticos. Sob a orientação do trabalho acima, o diálogo entre a equipe faz parte de uma rede interdepartamental. Por exemplo, pode-se mencionar a “Monalisa” de Leonardo Da Vinci, que causou inúmeras cópias, interpretações, imitações e produziu múltiplos significados.

A natureza do interdiscurso

Considera-se que a natureza constitutiva da existência do discurso, e a franqueza um do outro está diretamente relacionada à prática social de ler e produzir o texto e operacionalizar o discurso. Como leitor, entender o encontro e/ou o confronto do som é experimentar um tipo de trabalho, isto é, simbolizar os sons que foram ditos, incorporá-los à rede de significados e escolher de acordo com as condições de produção. Na produção de texto, o jogo pode exigir que o falante negocie com a voz, independentemente de a voz estar explicitamente registrada na entidade do texto. Nesse trabalho de linguagem e discurso, o sonorizador começa a conversar com a outra parte a partir da posição do som.

Gostou do texto sobre interdiscursividade?

Confira outros textos do Demonstre, pode começar por esse aqui: competência discursiva.

Add Comment