Conteúdo ocultar
1 10 Poema infantil

10 Poema infantil

Oi pessoal, o post de hoje traz 10 “poemas Infantis” selecionados especialmente para todos vocês. Espero que gostem!

Poema infantil

psicologia_infantil_fortaleza_dra_rafaela_camara-300x192-6504308-9198371

Apresentação do Poema infantil –  A porta

É um poema de Vinicius de Morais, que fala da madeira de uma forma diferente que faz relação com algumas pessoas.

Poema infantil – A porta

Sou feita de madeira
Madeira, matéria morta
Não há nada no mundo
Mais viva que uma porta

Eu abro devagarinho
Pra passar o menininho
Eu abro bem com cuidado
Pra passar o namorado

Eu abro bem prazenteira
Pra passar a cozinheira
Eu abro de supetão
Pra passar o capitão

Eu fecho a frente da casa
Fecho a frente do quartel
Eu fecho tudo no mundo
Só vivo aberta no céu!

Autor Poema infantil – A porta – Vinicius de Moraes

Poeta essencialmente lírico, o que lhe renderia a alcunha “poetinha”, que lhe teria atribuído Tom Jobim, notabilizou-se pelos seus sonetos. Conhecido como um boêmio inveterado, fumante e apreciador do uísque, era também conhecido por ser um grande conquistador.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema infantil – Convite

É um poema de José Paulo Paes que fala de como os poemas são escritos, dando ideia da imaginação para criar os poemas, com palavras diversas.

Poema infantil – Convite

Poesia
é brincar com palavras
como se brinca
com bola, papagaio, pião.

Só que
bola, papagaio, pião
de tanto brincar
se gastam.

As palavras não:
quanto mais se brinca
com elas
mais novas ficam.

Como a água do rio
que é água sempre nova.

Como cada dia
que é sempre um novo dia.

Vamos brincar de poesia?

Autor do Poema infantil – Convite – José Paulo Paes

Foi um poeta, tradutor, crítico literário e ensaísta brasileiro, estudou química industrial na cidade de Curitiba (entre 1945 e 1948), durante muitos anos José Paulo trabalhou em um laboratório farmacêutico.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema infantil – A Centopeia

A centopeia é um poema infantil de Marina Colasanti que faz relação com o número de patas da centopeia.

Poema infantil – A Centopeia

Quem foi que primeiro
teve a ideia
de contar um por um
os pés da centopeia?

Se uma pata você arranca
será que a bichinha manca?

E responda antes que eu esqueça
se existe o bicho de cem pés

será que existe algum de cem cabeças?

Autor do Poema infantil – A Centopeia – Marina Colasanti

É uma escritora, jornalista e tradutora ítalo-brasileira nascida na então colônia italiana da Eritreia, viveu sua infância na Líbia e então voltou à Itália onde viveu onze anos. Emigram para o Brasil em 1948, em razão da difícil situação vivida na Europa após a Segunda Guerra Mundial. A sua mãe faleceu aos 40 anos quando Marina tinha 16 anos.

Vídeo sobre a autora:

Apresentação do Poema infantil – A Lua foi ao Cinema

Um poema ideal para crianças que usa comparações entre a lua estrelas, com relação ao tamanho

Poema infantil – A Lua foi ao Cinema

A lua foi ao cinema,
passava um filme engraçado,
a história de uma estrela
que não tinha namorado.

Não tinha porque era apenas
uma estrela bem pequena,
dessas que, quando apagam,
ninguém vai dizer, que pena!

Era uma estrela sozinha,
ninguém olhava para ela,
e toda a luz que ela tinha
cabia numa janela.

A lua ficou tão triste
com aquela história de amor,
que até hoje a lua insiste:
– Amanheça, por favor!

Autor do Poema infantil – A Lua foi ao Cinema – Paulo Leminski

Foi um escritor, poeta, crítico literário, tradutor e professor brasileiro, filho de Paulo Leminski e Áurea Pereira Mendes, seu pai era de origem polonesa e sua mãe filha de pai português e mãe brasileira de origem negra e indígena, Paulo Leminski foi um filho que sempre chamou a atenção por sua intelectualidade, cultura e genialidade.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema infantil – O Direito das Crianças

É um poema infantil de Ruth Rocha que fala da criança o tempo todo dando críterios para que a criança possa conhecer dos seus direitos, como ter segurança e estudar.

Poema infantil – O Direito das Crianças

Toda criança no mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos têm de respeitar.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.

Mas criança também tem
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir…

Ver uma estrela cadente,
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.

Descer do escorregador,
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação.

Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola,bola, bola!

Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
E uma corda de pular.

Autor do Poema infantil – O Direito das Crianças – Ruth Rocha

É uma escritora brasileira de livros infantis. É membro da Academia Paulista de Letras desde 25 de outubro de 2007, ocupando a cadeira 38. Formou-se em sociologia política e começou a trabalhar como orientadora educacional no Colégio Rio Branco.

Vídeo sobre o Poema:

https://youtube.com/watch?v=YHoRbB5t8uw

Apresentação do Poema infantil – Poeminha do Contra

Um pequeno poema de Mario Quintana usando uma metáfora entre a palavra passarão e passarinho.

Poema infantil – Poeminha do Contra

Todos estes que aí estão
Atravancando o meu caminho,
Eles passarão.
Eu passarinho!

Autor do Poema infantil – Poeminha do Contra – Mario Quintana

Mário Quintana fez as primeiras letras em sua cidade natal, mudando-se em 1919 para Porto Alegre, onde estudou no Colégio Militar, publicando ali suas primeiras produções literárias. Trabalhou para a Editora Globo e depois na farmácia paterna. Considerado o “poeta das coisas simples”, com um estilo marcado pela ironia, pela profundidade e pela perfeição técnica, ele trabalhou como jornalista quase toda a sua vida. Traduziu mais de cento e trinta obras da literatura universal, entre elas Em Busca do Tempo Perdido de Marcel Proust, Mrs Dalloway de Virginia Woolf, e Palavras e Sangue, de Giovanni Papini.

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema infantil – Pontinho de Vista

É um poema de Pedro Bandeira que mostra uma relação entre ser pequeno e fazer coisas grandes.

Poema infantil – Pontinho de Vista

Eu sou pequeno, me dizem,
e eu fico muito zangado.
Tenho de olhar todo mundo
com o queixo levantado.

Mas, se formiga falasse
e me visse lá do chão,
ia dizer, com certeza:
— Minha nossa, que grandão!

Autor do Poema infantil – Pontinho de Vista – Pedro Bandeira

É um escritor brasileiro de livros infanto juvenis. Recebeu vários prêmios, como o Troféu APCA da Associação Paulista de Críticos de Arte e o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, entre outros.

Vídeo sobre o autor:

Apresentação do Poema infantil – O Menino Azul

O poema O menino Azul é um poema que o menino quer um burro manso para passear, falar, pensar.

Poema infantil – O Menino Azul

O menino quer um burrinho
para passear.
Um burrinho manso,
que não corra nem pule,
mas que saiba conversar.

O menino quer um burrinho
que saiba dizer
o nome dos rios,
das montanhas, das flores,
– de tudo o que aparecer.

O menino quer um burrinho
que saiba inventar histórias bonitas
com pessoas e bichos
e com barquinhos no mar.

E os dois sairão pelo mundo
que é como um jardim
apenas mais largo
e talvez mais comprido
e que não tenha fim.

(Quem souber de um burrinho desses,
pode escrever
para a Ruas das Casas,
Número das Portas,
ao Menino Azul que não sabe ler.)

Autor do Poema infantil – O Menino Azul – Cecília Meireles

Cecília Benevides de Carvalho Meireles foi uma jornalista, pintora, poetisa e professora brasileira, nasceu no bairro Rio Comprido, na cidade do Rio de Janeiro. Seus pais eram Carlos Alberto de Carvalho Meireles, funcionário do Banco do Brasil, e Mathilde Benevides Meireles, professora da rede pública de ensino fundamental (na época, ensino primário).

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema infantil – A Avó do menino

Um  poema infantil de Cecilia Meireles que nos dar a intensão de entender que o menino está conversando com sua vó.

Poema infantil – A Avó do menino

A avó
vive só.
Na casa da avó
o galo liró
faz “cocorocó!”
A avó bate pão-de-ló
E anda um vento-t-o-tó
Na cortina de filó.
A avó
vive só.
Mas se o neto meninó
Mas se o neto Ricardó
Mas se o neto travessó
Vai à casa da avó,
Os dois jogam dominó.

Autor do Poema infantil – A Avó do menino – Cecília Meireles

Cecília Benevides de Carvalho Meireles foi uma jornalista, pintora, poetisa e professora brasileira, nasceu no bairro Rio Comprido, na cidade do Rio de Janeiro. Seus pais eram Carlos Alberto de Carvalho Meireles, funcionário do Banco do Brasil, e Mathilde Benevides Meireles, professora da rede pública de ensino fundamental (na época, ensino primário).

Vídeo sobre o Poema:

Apresentação do Poema infantil –  Estrelas

Um poema infantil de Ana Maria Machado, que faz relação ao número 5.

Poema infantil –  Estrelas

Cinco pontas
cinco destinos
são areias tontas
de desatinos

Cinco sentidos
cinco caminhos
grãos tão moídos
por mares e moinhos

Estrela-guia
em alto mar
outra Maria
veio me chamar

Autor do Poema infantil – Estrelas – Ana Maria Machado

É uma jornalista, professora, pintora e escritora brasileira, formada em Letras pela Universidade do Brasil, Ana Maria Machado lecionou na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ).

Vídeo sobre a Poema:

FIM

Gostou? Deixe sua opinião sobre esse post e sugira novas ideias de temas para abordamos aqui no Demonstre. Visite também a página do Demonstre no facebook, e o meu canal no youtube.

Bom pessoal, muito obrigado por acompanhar o post até aqui e até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Demonstre Literatura

Um site que aborda Literatura

Este é um site do grupo B20