Admirável Mundo Novo: resenha completa do livro

Fala pessoal, tudo bem com vocês? Espero que sim. Hoje você irá conhecer (ou saber um pouco mais sobre) Admirável Mundo Novo, o famoso Romance Distópico criado por Aldous Huxley. Você já imaginou como seria viver numa sociedade totalmente ausente de afetos, voltada totalmente para o trabalho? Acompanhe o artigo e eu te garanto que você irá mergulhar no universo de Admirável Mundo Novo!

Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley

Admirável Novo Mundo (Brave New World), novela distópica de Aldous Huxley (1894-1963), foi publicada pela primeira vez em 1932. Aborda questões como o uso da tecnologia para controle social, a sociedade de consumo, a incompatibilidade entre verdade e felicidade e os perigos do totalitarismo de estado. Na história, o Estado Mundial tem controle absoluto sobre todos os aspectos da vida dos indivíduos, incluindo a sexualidade. Na sociedade imaginária, a sexualidade é condicionada desde a mais tenra idade, totalmente desvinculada de quaisquer laços afetivos, assim como a reprodução ocorre em escala industrial, ou seja, não há mais gestações ou partos.

“Nós também predestinamos e condicionamos. Decantamos nossos bebês sob a forma de seres vivos socializados, sob a forma de Alfas ou de Epsilons, de futuros, carregadores ou de futuros… – ia dizer [futuros Administradores Mundiais], mas, corrigindo-se, completou: – futuros Diretores de Incubação”.

 A obra de Shakespeare é considerada subversiva pelo Estado Mundial, por conter uma rica descrição das relações humanas, passionais e intensas por natureza.

“- Mas por que é que ele está proibido? – Perguntou o Selvagem. Na excitação de conhecer um homem que havia lido Shakespeare, esquecera momentaneamente tudo o mais. O Administrador encolheu os ombros.- Porque é antigo; essa a razão principal. Aqui não queremos saber de coisas antigas.- Mesmo quando são belas? – Sobretudo quando são belas”.

Aldous Huxley e o seu grande legado

3_aldous-huxley-lsd-9259447-6588900

Conhecer um pouco da biografia do autor sempre é interessante para melhor compreender sua obra e pode servir como ponto de partida em sala de aula.  Huxley nasceu na Inglaterra, numa família de intelectuais: cientistas, escritores e professores. Também teve acesso a uma excelente educação formal para os padrões da época. Além da educação, um fator determinante em sua vida e que ecoou em sua obra foi uma doença ocular adquirida na adolescência que o deixou quase cego.  Cegueira e visão são motivos que permeiam vários de seus escritos. Antes de escrever novelas, Huxley produziu peças satíricas, poesia, ensaios e trabalhou como jornalista, conquistando uma considerável reputação. A questão do conflito de interesses entre o individual e o social e o dilema da realização atrelada à responsabilidade social já estavam presentes em sua obra e serão exploradas ao máximo em “Admirável Mundo Novo”, uma sociedade imaginária onde a liberdade e a individualidade foram abolidas em nome da estabilidade social total. Numa segunda etapa de sua carreira, Huxley enveredou por um caminho que se situava entre a ciência e o misticismo, assim como na vida pessoal as drogas alucinógenas e o interesse por fenômenos paranormais, ganharam terreno. O nome da banda “The Doors” surgiu devido à influência que seu livro intitulado “The Doors of Perception (as portas da percepção), teve sobre o jovem Jim Morrison e seus amigos.

doors_electra_publicity_photo-3023416-6297710
Banda “The Doors”

iron-maiden-brave-new-world-2930372-3471892
Inspiração: capa do album da banda Iron Maiden possui o nome do livro

Resumo de Admirável Mundo Novo

A história de uma sociedade onde a datação do tempo é feita por A.F. D.F. (antes de Ford, depois de Ford) e o Estado Mundial controla todos os aspectos da vida de seus indivíduos, que já são condicionados e separados por um rígido sistema de castas muito antes do nascimento. Bernard Marx viaja até uma “reserva selvagem”, local onde seus habitantes levam um modo de vida primitivo, com todos os valores obsoletos e suas consequências negativas. Bernard vive um conflito pessoal em virtude de sua diferença física em relação aos padrões de sua casta. Na viagem, ele conhece Linda, uma mulher da civilização que vive entre os selvagens, e seu filho, John. John não se enquadra na vida entre os selvagens e é um profundo conhecedor da obra de Shakespeare. Bernard vê nessa “descoberta” uma chance de conquistar status social, e leva John e Linda para a civilização. O impacto causado por John na sociedade civilizada e sua impossibilidade de adaptação são os fios condutores até o fim da trama.

Como usar Admirável Mundo Novo em sala

  • O livro pode ser trabalhado no 8º e 9º ano do ensino fundamental II e no Ensino Médio, nas disciplinas: História, Geografia, Artes, Literatura e Filosofia.
  • O etnocentrismo presente na trama, materializado na oposição entre civilizados e “selvagens”, é uma boa ponte para examinar esse conceito, sendo possível estender a discussão para os temas do racismo e das demais formas de intolerância, inclusive no caso específico da sociedade brasileira na atualidade.
  • Referências ao sexo abundam em Admirável Mundo Novo, incluindo a descrição de uma orgia e crianças praticando “jogos sexuais”. Deixar claro aos alunos que a escolha do livro levou em conta o pressuposto de que eles têm maturidade para lidar com o tema é uma boa ideia. A sexualidade é abordada na obra numa perspectiva antropológica, como podemos ver nessa passagem:“- Durante um período muito longo antes de Nosso Ford, e até no decurso de algumas gerações ulteriores, os brinquedos eróticos entre as crianças eram considerados anormais (houve uma gargalhada); e não somente anormais, mas positivamente imorais (não!); e eram, portanto, rigorosamente reprimidos. A fisionomia de seus ouvintes tomou uma expressão de incredulidade espantada”.
  • O diálogo chega a ser perturbador, pois questiona um princípio fundamental do conceito de infância que nós conhecemos, mas também abre uma brecha para iniciar um debate sobre o relativismo cultural. Terá ele um limite? Todos os valores e conceitos podem ser vistos de outra perspectiva ou existem verdades atemporais?
  • Muitos se referem a Admirável Mundo Novo como um prognóstico dos regimes totalitários que se consolidaram na Europa anos após sua publicação. Uma análise que busque examinar os fatores que estavam presentes na conjuntura histórica daquele período, e que somados ao talento de Huxley deram origem a essa obra que permanece atual também pode ser um bom caminho. Num mundo onde aparentemente todas as utopias foram sepultadas, a distopia de Huxley pode ajudar na análise dessa hipótese.

Principais personagens de Admirável Mundo Novo

John- Personifica o conflito entre os valores do Estado Mundial e os obsoletos valores “selvagens”, embora não se encaixe em nenhum dos dois mundos. Seu vasto conhecimento da obra de Shakespeare lhe confere habilidades para expressar e entender suas complexas emoções e criticar o Estado Mundial.

Bernard Marx- É o personagem central até a entrada de John na trama.  Não é um herói propriamente dito, mas faz um contraponto ao Estado Mundial ao demonstrar emoções tipicamente humanas. Seu nome é uma alusão a Karl Marx.

Helm Holtz Watson- Não é tão elaborado quanto os demais personagens principais, atua como um detonador de conflitos sobre John e Bernard. No primeiro porque, embora possuam certa afinidade intelectual, há um abismo cultural entre os dois que impossibilita a compreensão de Helm em relação a John.  Para Bernard, Helm personifica aquilo que ele gostaria de ser.

Mustapha Mond- Mais poderoso e inteligente defensor do Estado Mundial. Figura paradoxal, lê Shakespeare, a Bíblia e costumava ser um cientista independente, mas censura ideias inovadoras e controla um estado totalitário.

admiravelmundonovo12-1238334-8056231


Cartaz do filme Admirável Mundo Novo (1998), inspirado na obra de Huxley.

Simbologia em Admirável Mundo Novo

A droga Soma é um símbolo do uso da satisfação momentânea para controlar a população do Estado Mundial. É também um símbolo da poderosa influência da ciência e da tecnologia na sociedade. Um tipo de “sacramento”, também representando o uso da religião para controle social.

1361182016_is_this_it-6086301-8524207
Inspirada na droga da história do livro, a banda The Strokes gravou a canção “Soma”, presente no Album “This is It”.

Leia Admirável Mundo Novo com seus alunos!

  • Fala de um conflito atemporal e crucial quando se pensa em educação: individualidade versus coletividade.
  • É um clássico.
  • Possui diversas releituras, sobretudo no cinema.
  • Influenciou artistas de diferentes segmentos da Arte.
  • Possibilita uma análise comparativa com obras como “1984” e “A Revolução dos Bichos”.

NA WEB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Demonstre Literatura

Um site que aborda Literatura

Este é um site do grupo B20