Poemas de Paulo Leminski

Paulo Leminski foi um grande poeta brasileiro que em 2013 teve toda sua obra reescrita sob o título toda poesia de lemisk. Os seus incríveis versos se popularizaram.

Poemas de Paulo Leminski

Leminski faz qualquer leitor pensar sobre o que esta lendo, com um linguajar único que torna a leitura mais significativa.

Poemas de Paulo Leminski
Paulo Leminski

Incenso fosse música

isso de querer
ser exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além

Contranarciso

em mim
eu vejo
o outro
e outro
enfim dezenas
trens passando
vagões cheios de gente centenas

o outro
que há em mim é você
você
e você

assim como
eu estou em você
eu estou nele
em nós
e só quando
estamos em nós
estamos em paz
mesmo que estejamos a sós

Buscando o sentido

Rascunho automático
Paulo Leminski

O sentido, acho, é a entidade mais misteriosa do universo.
Relação, não coisa, entre a consciência, a vivência e as coisas e os eventos.
O sentido dos gestos. O sentido dos produtos. O sentido do ato de existir.
Me recuso (sic) a viver num mundo sem sentido.
Estes anseios/ensaios são incursões em busca do sentido.
Por isso o próprio da natureza do sentido: ele não existe nas coisas, tem que ser
buscado, numa busca que é sua própria fundação.
Só buscar o sentido faz, realmente, sentido.
Tirando isso, não tem sentido.

Riso para Gil

Rascunho automático
Paulo Leminski

teu riso
reflete no teu canto rima rica
raio de sol
em dente de ouro

“everything is gonna be alright” teu riso
diz sim
teu riso

satisfaz

enquanto o sol
que imita teu riso
não sai

 Já disse

Rascunho automático
Rascunho automático

Já disse de nós.
Já disse de mim.
Já disse do mundo.
Já disse agora,
eu que já disse nunca. Todo mundo sabe,
eu já disse muito.

Tenho a impressão
que já disse tudo.
E tudo foi tão de repente…

Suprassumo da quintessência

Rascunho automático
Rascunho automático

O papel é curto.

Viver é comprido.

Oculto ou ambíguo,

tudo o que eu digo

tem ultrassentido.

Se rio de mim,

me levem a sério.

Ironia estéril?

Vai nesse ínterim,

meu inframistério.

Amar você é coisa de minutos

Rascunho automático
Rascunho automático

Amar você é coisa de minutos
A morte é menos que teu beijo
Tão bom ser teu que sou
Eu a teus pés derramado
Pouco resta do que fui
De ti depende ser bom ou ruim
Serei o que achares conveniente
Serei para ti mais que um cão
Uma sombra que te aquece
Um deus que não esquece
Um servo que não diz não
Morto teu pai serei teu irmão
Direi os versos que quiseres
Esquecerei todas as mulheres
Serei tanto e tudo e todos
Vais ter nojo de eu ser isso
E estarei a teu serviço
Enquanto durar meu corpo
Enquanto me correr nas veias
O rio vermelho que se inflama
Ao ver teu rosto feito tocha
Serei teu rei teu pão tua coisa tua rocha
Sim, eu estarei aqui

Não discuto

não discuto
com o destino
o que pintar
eu assino

 Bem no fundo

No fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto

a partir desta data,
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela — silêncio perpétuo

extinto por lei todo o remorso,
maldito seja quem olhar pra trás,
lá pra trás não há nada,
e nada mais

mas problemas não se resolvem,
problemas têm família grande,
e aos domingos
saem todos a passear
o problema, sua senhora
e outros pequenos probleminhas.

Invernáculo

Esta língua não é minha,
qualquer um percebe.
Quem sabe maldigo mentiras,
vai ver que só minto verdades.
Assim me falo, eu, mínima,
quem sabe, eu sinto, mal sabe.
Esta não é minha língua.
A língua que eu falo trava
uma canção longínqua,
a voz, além, nem palavra.
O dialeto que se usa
à margem esquerda da frase,
eis a fala que me lusa,
eu, meio, eu dentro, eu, quase.

O que quer dizer Leminski?

O que quer dizerdiz. Só se dizendo num outro o que, um dia, se disse, um dia, vai ser feliz. É nos três últimos versos desse poema que Leminski conceitua o que é a tradução a seu ver: a vontade de dizer a si num outro, de escrever seu texto por dentro do de alguém, única maneira de ser feliz.

Como Leminski morreu?

7 de junho de 1989

O que quer dizer a poesia Contranarciso?

Estar narcísico não é apenas se preocupar consigo mesmo sem olhar o outro e ignorar as diferenças, é também estar com os sentidos entorpecidos e, por assim dizer, estar com a capacidade afetiva entorpecida e ou narcotizada.

O que é o amor para você?

Finalmente entendi o que significa o verdadeiro amor… Amor quer dizer que você se importa mais com a felicidade da outra pessoa do que a sua própria. Não importa o quão dolorosas sejam as escolhas que você tiver que enfrentar. Amar uma pessoa significa querer envelhecer com ela.

Veja mais em demonstre.com/literatura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Demonstre Literatura

Um site que aborda Literatura

Este é um site do grupo B20