Versos Íntimos, de Augusto dos Anjos – Poema de bom dia

Olá pessoal, este post do Demonstre trará o poema Versos íntimos de Augusto dos anjos. Espero que goste e curta mais esse post do Poema de bom dia!

Versos Íntimos, de Augusto dos Anjos

O Poema de bom dia é um projeto idealizado e produzido pela a Produtora Demonstre. Esse projeto tem a ideia de dar visibilidade a poetas regionais do Brasil, assim como divulgar poemas de poetas brasileiros já consagrados. Fazemos entrevistas e gravamos os poemas declamados pelos próprios poemas no nosso canal Demonstre de Youtube, página Poema de bom dia do facebook e ainda temos a página do Instagram (@poemadebomdia), na qual divulgamos os entrevistados do projeto.

Vídeo do poema de bom dia –Versos Íntimos, de Augusto dos Anjos

O Poema de bom dia publica diariamente dois vídeos com poemas declamados pelos próprios poetas ou de poemas canônicos declamados por poetas regionais.

Agora veremos o poema Versos íntimos declamados pela Érica Radespiel:

Poema Versos Íntimos – Augusto dos Anjos

Vamos ler agora o poema Versos íntimos de Augusto do Anjo escrito quando ele perdeu seu pai? Segue abaixo o poema:

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera –
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

Quem foi Augusto dos Anjos?

Augusto Carvalho Rodrigues dos Anjos nasceu no final do século XIX na Paraíba, nordeste do Brasil. Com 16 anos publica seu primeiro texto como poeta e a partir daí não para mais de escrever e publicar. Ele era Advogado de formação, mas tornou-se professor de literatura na Paraíba e depois quando se muda para o Rio de Janeiro ensina Geografia, Corografia e Cosmografia. Em 1914 muda-se para Minas Gerais, torna-se diretor de uma escola. Nesse mesmo ano morre aos 30 anos de idade de pneumonia.

Sua poesia possui características de diferentes vertentes literárias de sua época, apesar de ser uma referência de poeta pós-modernista. Suas palavras fortes e sem sutilezas são sua maior marca como poeta.

Fim do poema Versos íntimos, de Augustos dos Anjos

O projeto Poema de bom dia é uma iniciativa do blog para engajar escolas e a comunidade no meio literário. Se você gostou, compartilhe. Se é poeta, entre em contato para participar!

Facebook: https://bit.ly/2qr1CXu

Instagram @poemadebomdia: https://bit.ly/2qrbzDI

Website: https://demonstre.com/

Você pode gostar de:

https://demonstre.com/escapulario-oswald-de-andrade/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Demonstre Literatura

Um site que aborda Literatura

Este é um site do grupo B20