Vamos conhecer Métodos de alfabetização?O processo de alfabetização é mais complexo do que se imagina, pois é a partir dele que milhares de pessoas aprendem a ler e escrever. O mais preocupante é que para se alfabetizar usa-se métodos como o tradicional que engloba o analítico e sintético, e construtivista.

Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetização

A dúvida é, qual deles seria mais indicado para alfabetizar, criar alunos capazes de construir seu próprio conhecimento, ser participante e crítico na sociedade.

A alfabetização teria que partir do pressuposto de que alfabetizar não é apenas ensinar a ler e escrever através de um método que a cartilha propõe, e sim formar alunos críticos e capazes de interagir na sociedade, propiciar aos alunos caminhos para que eles aprendam, de forma consciente e consistente, os mecanismos de apropriação de conhecimentos. Assim como a de possibilitar que os alunos atuem, criticamente em seu espaço social.

Alfabético

Inicia-se com os nomes das letras do alfabeto para depois fazer as combinações silábicas e, então, montar as palavras. Depois, a criança lê sentenças curtas, até chegar a histórias completas.

É também conhecido como soletração, pois ensina o aluno a soletrar as sílabas até reconhecer a palavra, por exemplo, “d”, “a”, “d’a”, “d”, “o”, “do”: dado. É assim que você provavelmente aprendeu a ler e a escrever.

Geralmente, esse método utiliza cartilhas ou apostilas e recebe críticas devido à decoreba e à repetição dos exercícios, além de não aproveitar a bagagem anterior de cada criança.

Silábico

Aqui a criança aprende primeiro as famílias de sílabas para, depois, compreender as palavras. Assim como no alfabético, o aprendizado é feito de forma mecânica.

Fonético

O método parte do som das letras, os fonemas. A criança aprende associando que aquele som que as palavras fazem quando ela fala são representados graficamente pelas letras. São ensinadas as vogais, depois as consoantes e, então, sílabas e palavras.

Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetização

A crítica em relação a esse método, especialmente no Brasil, é a dificuldade que surge em nosso idioma por causa de palavras com som igual e grafia diferente, como cheque e cheque, seção e sessão. Por outro lado, como não usa a repetição exaustiva, permite atividades mais criativas e próximas do universo da criança.

Palavração

O aprendizado, como diz o nome, começa pelas palavras. “Na escola do meu filho não tem quadro-negro, cartilha, essas coisas. Eles pegam palavras simples e vão reconhecendo os sons.

Depois tem um material chamado alfabeto, que são letras de madeira com as quais começam a formular suas hipóteses de escrita, sem se preocupar se está certo ou errado. Vão brincando e, de forma natural, começam a perceber que ‘g’ é ‘a’ forma ‘ga’, por exemplo”, explica a fotógrafa Marcia Fernandes, mãe de Luiz Gael, 5 anos.

A soma dos três

As abordagens pedagógicas geralmente misturam elementos desses métodos. A montessoriana, por exemplo, usa o recurso de partir das palavras para os fonemas e, depois, para as letras. As escolas Waldorf seguem algo mais parecido como método global.

Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetização

Nessas instituições, as crianças só passam a ter contato com o universo das letras aos 7 anos. Os professores contam histórias e recorrem às narrativas para estimular os alunos a perceber o som das letras e, depois, a grafia.

“Posso contar uma história que diz que, em Morretes (PR), tinha uma montanha na qual vivia um mago maravilhoso. Faço o desenho da montanha insinuando o ‘m’, assim, aos poucos a criança vai se apropriando dessa sensação da letra.

Então, instigou a pensar qual o segredo dessa história e ela percebe que existem palavras que têm o mesmo som. É uma grande descoberta”, explica a pedagoga Deriana Miranda, professora do Jardim de infância que sempre usou e aprovou esse método.

Métodos de alfabetização e muito mais!

Se você gostou de aprender um pouco mais sobre Métodos de alfabetização e quer continuar aprendendo sobre temas diversos, aproveite para ler mais de nossos artigos.