Olá pessoal, este post traz o texto poético Meu meio século de José Milanez. Espero que goste desse texto que faz parte do projeto Poema de bom dia.

Meu meio século – José Milanez

José Milanez não se diz poeta. Poesia é para poucos. Poesia é para Manuel de Barros, Fernando Pessoa e Wislawa Zymborska.

O que ele faz? Escreve o que lhe vem a cabeça. Ora consegue transmitir sentimento, ora não.

Formado em Filosofia, professor e psicanalista, o interesse de José Milanez é deixar que suas instâncias inconscientes apareçam em forma linguagem. Simples assim.

Conheça um pouco dos textos do José Milanez, o escritor e poeta brasileiro, que diz que não é poeta, pois poesia é para poucos. Ele participou do projeto Poema de bom dia do Demonstre.

O projeto Poema de bom dia é uma homenagem aos poetas brasileiros. Nele a produtora e blog Demonstre recebe diferentes poetas para declamarem suas próprias poesias, textos e poemas em vídeo.

Anúncios do Demonstre que vão te interessar:

Primeiro anúncio:

Estamos com o nosso aplicativo de formação de professores baseado em QUIZ já na Google Play. Baixe agora e teste suas habilidade docentes.

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.demonstre.quizapp

O aplicativo é gratuito e recebe um teste novo por semana. Ideal para quem quer revisar o conteúdo ou estudar para concurso.

Obs: o aplicativo é preparado com uma metodologia baseada em reflexão de tarefa, então, cada questão e resposta são apresentadas de maneira a validar e construir o conhecimento do usuário.

Segundo anúncio:

Compre o nosso ebook de atividades educativas para o mês de julho. Material 100 ilustrado, com atividades e roteiros de atividades únicas e focadas no ensino de leitura e escrito:

31 atividades escolares para o mês de julho

Clique aqui ou na imagem para comprar o ebook por apenas 10 reais!

Terceiro anúncio:

Continuamos com o projeto Poema de bom dia firme e forte, com mais de 30 publicações. Para ter acesso basta visitar o canal do Demonstre no Youtube: https://www.youtube.com/user/demonstrec ou clicar no play aqui na nossa playlist:

Para enviar o seu poema, basta encaminhar o mp3 + o texto para o e-mail: [email protected].

Meu meio século – José Milanez

Meu meio século – José Milanez Dizem que envelhecer é ruim. Eu não acho. Para mim envelhecer é experimentar mais e mais coisas. Errar e acertar. Aprender com esse processo. Aprender tantas e inumeráveis coisas…. O maior aprendizado que a idade traz é o saber como aprender. Tem gente que nunca aprenderá isso. Tem gente que com toda a dificuldade aprende. Aprendizado tira-nos da zona de conforto. Até dói. Mas no fim, você acaba com uma nova habilidade, um novo recurso. Ontem estava falando com uma cliente que o que a vida me ensina agora é que ela muitas vezes grita ao nosso redor para que aprendamos. Grita! E nós não percebemos sequer isso. Ela também fala em entrelinhas. Até parece que gosta de nos propor charadas. E o aprendizado mais prazeroso que vejo ser possível é aprender a ouvir, ler e decifrar tudo o que a vida nos coloca. Nem precisamos ficar analisando os eventos. Basta que os experienciemos. Usufruindo o momento. Vivendo-o intensamente. Assim o que conseguirmos aprender estará simplesmente impregnado em nossas almas. Minha oração de 50 anos é a seguinte: “Senhores do Destino, peço que vocês me ajudem a perceber quando a Vida me falar. Digam para ela que só grite quando eu realmente não estiver ouvindo. Não deixem de me ensinar aquilo que preciso aprender. Mas também, que dê uma refrescada e me ensine como quem ensina debaixo da sombra de um coqueiro. Quero aprender a discernir os sussurros da Vida. Que ela me proporcione as charadas mais divertidas a fim de que quando eu resolvê-las eu possa, no final, deixar escapulir pelo canto da boca um sorriso de tarefa concluída. Eu quero me sentir capaz e saber que o processo de transformação é pessoal e eu não posso dar a outra pessoa esse poder de transformar minha própria vida e me fazer feliz. Peço também, Senhores do Destino, que vocês me mostrem que essa coisa de 50 anos é uma baita mentira, uma convenção humana porque minha idade é atemporal, isto é, fora disso que conhecemos como tempo. Dizer que eu tenho 5.000, talvez 50.000 anos é diminuir quem realmente sou, pois não posso ser expresso por uma quantidade de anos. Peço essas coisas pois se os senhores me atenderem minha vida será cheia de riso, amor e significado. Ela não terá um fim…. jamais…. ela será uma eterna caminhada com diversas paisagens.” Que assim seja e assim se faça!

Confira o vídeo de Meu meio século – José Milanez:

Fim do poema Meu meio século

Obrigada por ter acompanhado mais esse poema do projeto poema de bom dia!

Curte e compartilhe o poema do poeta José Milanez! Você também pode participar com seus poemas, para isso mande um email para [email protected]

Até mais!

Você também pode gostar de:

Minha caminhada espiritual – José Milanez

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.