Mitologia Brasileira

1

A Mitologia Brasileira é responsável por hábitos e crenças, que são seguidas até hoje em diversas partes de nosso país. Contudo, nem todos os brasileiros sabem disso. Quem já viu por exemplo, pessoas lançarem sal ao fogo durante a tempestade para  acalmar o temporal?

Em alguns lugares, o recém- nascido não pode receber visitas antes de 7 dias a partir do nascimento… São costumes, crenças que em alguns lugares persistem até hoje. No entanto, de onde surgiu a mitologia brasileira? Quer saber, então nos acompanhe!

Mitologia Brasileira

Você que está curioso para saber como os antigos lidavam, com as questões que hoje são explicadas cientificamente, que tal nos acompanhar nessa viagem para lá de interessante, onde conheceremos a Mitologia Brasileira ?

O que é?

Sabe-se que a mitologia Brasileira, é o conjunto de crenças e deuses respeitados, adorados ou temidos, principalmente pelos indígenas, que são as primícias dos habitantes de nosso Brasil. Portanto, vamos conhecer um pouco sobre, o  que eles  acreditavam, e como isso influenciavam e ainda em alguns lugares, influenciam em nossa cultura?

Quem adotava?

Partindo da crença indígena, sobre a forma como idealizavam o mundo, a mitologia brasileira surgiu da conexão que possuíam com a natureza, que para eles ainda se trata, de um verdadeiro santuário. Suas divindades representadas no sol, no trovão, na lua… eram elementos que deveriam ser adorados e receberem presentes para não ficarem irritados.

Quais os dogmas?

É bastante comum encontrar ainda hoje, crenças ou traços da mitologia brasileira, principalmente em sertões, região norte nordeste do país. Ainda existem, tribos indígenas que fazem a dança da chuva, acreditam que precisam agradar aos deuses para alcançarem seus favores. Contudo, tais práticas, se originaram da crença de que, se aborrecerem os deuses, as tribos ficarão sem chuva, portanto, sem alimentos.

Tupã – Mitologia Brasileira

“Sua presença manifesta-se tanto pelo toque suave da brisa quanto pelo estrondo do trovão” ( Filipe Sant’Ana )

Alguns afirmam, que Tupã era considerado um deus bondoso e criador da natureza e dos seres humanos, o qual se casando com Jaci que morava na lua, criaram a natureza e também os primeiros seres humanos. Já outros, comentam que Tupã na realidade, era a voz de “Nhanduguaçu” em forma de trovão, esse sim, era o deus verdadeiro que havia criado Tupã, conforme a crença Tupi – Guarani.

Origem de Tupã

A semelhança do Deus dos cristãos, ele não foi criado por ninguém, é sempre existiu. Esse  deus dos trovões e tempestades, que era a divindade dos indígenas brasileiros é um tipo  do deus nórdico Thor. Sua voz era ouvida por meio de relâmpagos e  trovões que iluminavam o céu, sendo ainda comparado ao deus grego Zeus.

Poderes de Tupã

A ele foi atribuído pelos Tupis-guaranis, o poder de criação da vida na terra e da humanidade. Se ele trovejasse, ou emitisse relâmpagos é porquê estava bravo e precisava ser acalmado com os rituais do pajé.

Parentesco de Tupã

Na mitologia, a única figura mais próxima de Tupã, seria Jaci sua esposa que morava na lua. Alguns o apresentam como sendo ele próprio o criador da natureza, enquanto em outros lugares é tido como filho de Nhanduguaçu, que após criá-lo, o fez responsável pelos trovões e relâmpagos.

Feitos de Tupã

Considerado principalmente como o responsável pelos grandes relâmpagos e os trovões, era temido e reverenciado pelos índios. Alguns indígenas atribuíam a Tupã criação da terra e dos homens.

Jaci – Mitologia Brasileira

(…)”viu em sua superfície a imagem da deusa amada: a lua refletida em suas águas…”

Jaci era considerada a deusa da lua e da noite, seria a responsável pela magia e encanto na vida dos homens na terra. A donzela teria sido criada por Tupã para que pudesse embelezar e clarear o mundo que havia criado, e posteriormente, Tupã acabou por tomá-la como esposa.

Origem de Jaci

Existem pelo menos duas versões sobre a criação de Jaci. Uma é  atribuida a Tupã sua criação, e de quem se tornou esposa, outra atribui a Guaraci, o deus sol, como criador e amante da deusa lua.

Poderes de Jaci

Considerada como deusa da noite e dos amantes, a bela Jaci era vista  pelos Tupis Guaranis como rainha. Diversas outras histórias são atribuídas a ela. Na lenda da Vitória Régia, Naiá, uma índia que desejava ser estrela, se dirigia todos os dias para a beira do lago, onde a lua recolhia as virgens e as levava para o céu. A lua, vendo a paixão e perseverança de Naiá, não levou-a para o céu, mas transformou-a em uma vitória régia.

Parentesco de Jaci

Segundo o mito, Jaci era irmã de Iara, a deusa dos lagos serenos. Tempos mais tarde, Jaci acabou se tornando a própria esposa de Tupã. Em outros contos mitológicos, ela seria o amor de Guaraci, o deus sol.

Feitos de Jaci

Era considerada a deusa dos amantes e da fertilidade. Adorada pelas virgens, que desejavam se tornarem estrelas. Jaci era a beldade das noites e o desejo de todos. Isse mito explica a associação dos poemas românticos, atribuídos á lua.

Guaraci – Mitologia Brasileira

“Guarci é o deus sol, aquele que dá a vida”

Uma representação indígena do deus Sol, é associado à pureza e verdade, assim como Brahma (hinduísmo) e Osíris (egípcio).

Origem de Guaraci

Guaraci era conhecido como deus  Sol, no qual teria como esposa a Jaci a deusa lua, em outras versões da mitologia, ele seria filho de Tupã e da Lua

Poderes de Guaraci

As mulheres dos índios guerreiros pediam a Guaraci, a proteção de seus maridos nas grandes batalhas. Por ser o deus do dia e das claridades, ele poderia intervir nas batalhas.

Parentesco de Guaraci

Tupã como seu pai, e Jaci como sua mãe. Em outra versão,Jaci seria sua amada.

Feitos de Guaraci

Guaraci como deus sol protegia os guerreiros durante o dia em suas caças ou batalhas. Em uma versão da lenda, ele não aparece como filho da Lua, mas, como seu amante o qual não podendo amá-la devido sua quentura, combinou que superariam o amor, aparecendo durante o dia, enquanto a lua deveria aparecer apenas à noite.

Yorixiriamori – Mitologia Brasileira

” Um deus cantor enchia os homens de ódio e as mulheres de amor!”

Era um deus que encantava as mulheres com seu talento e beleza, e que por isso acabou virando alvo de ódio dos homens, transformando-se num pássaro para fugir. Essa história é contada no conto “A árvore cantante”, um clássico dos Ianomâmis.

Origem de Yorixiriamori

Sua origem misteriosa o deixavam crer que seria um deus.As mulheres da tribo saiam para se banharem no rio. Quando ele aparecia e começava a cantar. Um índio de tamanha beleza física e uma voz que deixava as índias embebidas de amores. Os índios ao saberem do ocorrido, buscavam meios de encontrar Yorixiriam, mas o mesmo subiu em uma árvore e de lá cantava mais alto. Não podendo mais ficar alí transformou-se em um pássaro e voou!

Poderes de Yorixiriamori

Encantava as mulheres e trazia felicidade para eles, ao mesmo tempo que fazia os índios ficarem raivosos e enfurecidos.

Parentesco de Yorixiriamori

Desconhece-se seu parentesco, no entanto, considera-se que seria filho de Tupã e Jaci, por ser considerado um deus que possuía poderes de atrair a atenção e despertar o amor por meio de seu cântico.

Feitos de Yorixiriamori

Enfeitiçava as mulheres com sua voz e beleza, por isso era considerado um deus.

Anhangá – Mitologia Brasileira

” Espíritos que vagavam pela terra após a morte, atormentando os viventes.”

A sua referencia é o Ades, o Diabo,  o inimigo de Tupã, sendo Anhangá o deus do “inferno”, e pode se transformar em vários animais diferentes. Quando alguém o vê, esse costuma ser um sinal de azar.

Origem de Anhangá

Para os índios se tratava de um espírito do mal, e seu nome significava velho, ou espírito do velho . Segundo os colonizadores Jesuítas, ele era a forma do próprio demônio, conhecido no Cristianismo como o inimigo dos Cristãos.

Poderes de Anhangá

Eles atribuíam a esse espírito, as perturbações noturnas, o medo e as maldades que ocorriam no meio da tribo. Era conhecido como espírito mal e perturbador. Podia se transformar em qualquer tipo de animal. Sua maior referência seria  um veado de olhos de fogo e com uma cruz na testa.

Parentesco de Anhangá

Algumas versões dos mitos, atribuem seu parentesco ao Curupira, a Pirapora e ao Caramuru.

Feitos de Anhangá

De acordo com a mitologia indígena, esse ente seria o protetor das caças. Quando os índios saiam para caçar e a caça fugia, diziam que Anhangá as havia afugentado para não serem pegas. Representava o sinal de azar.

Ceuci – Mitologia Brasileira

“Ceuci transformou-se na estrela mais resplandecente da constelação das Plêiades”               ( Lendas folclóricas).

Era considerada como deusa das lavouras, moradias e mãe de Jurupari (que é o nome de um peixe brasileiro), a mitologia conta que Ceuci comeu dos frutos da árvore Purumã, que representa a morte e a vida para os Tupi-Guarani, e mesmo virgem engravidou por deixar escorrer o caldo por suas partes íntimas que estavam descobertas.Sendo julgada, precisou  ter seu filho longe da tribo

Origem de Ceuci

Ceuci era uma virgem da tribo Tupi Guarani, que desobedeceu uma ordem dada as virgens, a de não comer do fruto proibido durante o período fértil. Vindo a engravidar mesmo sendo virgem, do caldo do próprio fruto que comeu.

Poderes de Ceuci

Após sua morte, tornou-se em linda estrela que brilha na constelação de Plêiades.

Parentesco de Ceuci

A lenda não fala de seus pais, mas unicamente que ela seria mãe de Jurupari, filho do sol.

Feitos de Ceuci

Transgrediu outra lei da tribo, assistindo uma reunião secreta onde somente homens poderiam participar. Foi morta por um raio, pelo próprio filho  Jurupari,  e posteriormente se transformou em uma estrela, na constelação de Plêiades.

Akuanduba – Mitologia Brasileira

“Akuanduba tocava sua flauta e colocava ordem no mundo”

O personagem mitológico, se passou por uma divindade dos índios araras, que sempre gostava de tocar a sua flauta para dar sustentação e ordem ao mundo, representando a harmonia divina, tentou equilibrar os atos humanos.

Origem de Akuanduba

Segundo a lenda, o índio flautista vivia ás margens do rio Iriri no Pará.

Poderes de Akuanduba

O poder que ostentava, estava no poder de sua flauta, que era tocada para colocar limites as perversidades feitas pelo abuso de bebida, brigas ou outras coisas desagradáveis.

Parentesco de Akuanduba

A mitologia o aponta como participante da tribo Arara, habitantes do Pará.

Feitos de Akuanduba

Em uma das versões mitológicas, a narração se confunde com a versão do diluvio bíblico. Onde as pessoas só praticavam coisas boas, e quando excediam, ele com sua flauta colocava ordem em tudo. Entretanto, certa feita, por conta de uma rebelião, o lugar onde estavam festejando se rompeu, uma grande quantidade de seres morreram afogados, e os sobreviventes povoaram a terra novamente.Ele ao sair da água se transformou na onça preta e vivia nas matas.

Wanadi – Mitologia Brasileira

Após várias tentativas é possível de se chega  à perfeição

O deus dos iecuanas, faz parte de um mito no qual teria criado três seres vivos para habitar o mundo. Os dois primeiros, entretanto, teriam saído defeituosos, tornando-se os males do mundo, enquanto o terceiro teria nascido perfeito.

Origem de Wanadi

Ele era adorado na tribo dos Iecuanas. Nascido do sol e da lua trazia felicidade, beleza e bondade por onde quer que passasse.

Poderes de Wanadi

A ele foram atribuídos o poder de repartir a beleza, a bondade e a alegria para os homens.

Parentesco de Wanadi

Embora não tenha a mesma atitudes que eles, Wanadi era irmão da maldade e da fome.

Feitos de Wanadi

Ao passear pela floresta, viu seus irmãos que faziam mau aos animais e as plantas, além de arrancarem os frutos e ervas pisando-os. Wanadi, escondeu-se, e após seus irmãos se retirarem, ele fez a erva crescer novamente, sarou os animais fez a beleza retornar para a floresta.

Yebá Bëló – Mitologia Brasileira

” Mascando Coca criava homens e mulheres “

Chamada de “mulher que apareceu do nada”, é citada como a responsável pela criação da humanidade segundo os Dessanas. De acordo com a lenda, teria moldado os homens e mulheres das folhas de coca que masca, chamadas de ipadu.

Origem de Yebá Bëló

Não há história de sua origem, de acordo com o Dessanas, ela teria se criado sozinha.

Poderes de Yebá Bëló

Poder de criar os seres a partir da folha da Coca com sua saliva.

Parentesco de Yebá Bëló

Ela teve sua origem revelada, no entanto foi mãe de homens e mulheres.

Feitos de Yebá Bëló

De acordo com as crenças dos antigos indígenas, ela teria sido a mãe dos humanos. Aparecendo na floresta sentiu o cheiro de uma planta que a atraiu, arrancou as folhas, e experimentou. Foi construindo todos os seres a medida que mascava as folhas da Coca.

Sumé – Mitologia Brasileira

” Dotado de poderes extraordinários, era capaz de abrandar chuvas e secas, dominar as ondas do mar e os animais ferozes. ” (Fandon)

Ele seria responsável por nutrir as leis e as regras, Sumé também trouxe informações como o cozimento da mandioca e suas aplicações. Por causa de intrigas entre os indígenas, Sumé um dia partiu – saiu caminhando sobre o oceano Atlântico, afirmando voltar para disciplinar os índios

Origem de Sumé

Trata-se de um personagem misterioso, que, antes do Brasil ser descoberto, teria aparecido entre os indígenas, ensinando-lhes o cultivo da terra e regras morais.

Poderes de Sumé

Andou sobre as águas do atlântico, ensinou leis e meios de sobrevivência ao índios. Conseguia abrandar chuvas e secas, dominar as ondas do mar e os animais ferozes.

Parentesco de Sumé

Não há vestígios da origem ou parentesco de Sumé

Feitos de Sumé

Com seu auxílio os indígenas plantaram sementes diversificadas e viram nascer a mandioca, o milho e o feijão. Mas os pajés, invejosos do seu poder, só queriam afastá-lo. Enxotado, abdicou a região, caminhando sobre as águas do mar. Atravessando distâncias com uma única passada, Sumé livrava-se das flechas que lhe atiravam, fazendo-as voltar e alcançar o inimigo.

Até o próximo texto sobre Lendas e Mitologias

Como já sabemos, os homens sempre procurarão explicação para cada fenômeno da natureza, tanto quanto para a vida, a morte e assim por diante. Se os gregos, egípcios, babilônicos, possuíam ou possuem suas divindades e crenças para explicar a vida na terra e céu, por qual motivo, os índios brasileiros também, não teriam suas explicações?

Se você gostou deste texto da uma olhada nesses dois textos: Lendas indígenas brasileiras e Personagens do folclore brasileiro.

Até a próxima!