Burdiju Alamassi – uma lenda da Argélia

Burdiju Alamassi – Existem lugares em nosso planeta cuja simples menção é capaz de fazer nossa criatividade voar alto, imaginando o que poderá estar escondido num lugar tão grande e tão desconhecido, esquecido pelo homem.

Um desses lugares é o deserto do Saara, o maior deserto de nosso planeta: apenas para você ter uma ideia do tamanho do deserto do Saara: ele é maior que a área de nosso país!

cidade-cristal-744x419-9359712-8442169-2796174

E é claro que um lugar tão fantástico como este despertou ao longo dos séculos a imaginação de pessoas que por ali viveram. O resultado foram lendas que foram passadas para as gerações seguintes e algumas delas puderam sobreviver ao tempo e chegar até os nossos dias.

Resumo da lenda de Burdiju Alamassi

Nove homens viajavam já por vários dias através do deserto, montados em dromedários.

saara-02-744x495-1572481-3628696-9548992

Seu objetivo era encontrar Burdiju Alamassi, uma cidade que segundo os rumores que haviam ouvido era feita de cristal, diamantes e outros materiais extremamente preciosos.

Porém, conforme o tempo foi passando e a viagem se extendendo ao que parecia um período sem fim e as reservas de água que levavam consigo se esgotavam, os viajantes começaram a desanimar e a acreditar que aquela busca era uma grande tolice.

Mesmo assim, decidiram prosseguir. O caminho se tornava cada vez mais difícil e mais cheio de obstáculos até que por fim se tornou tão apertado que obrigou os homens a deixarem suas montarias e seguirem a pé dali em diante. Dois deles, cansados demais para andar, montaram um acampamento e ficaram ali para tomar conta dos dromedários, enquanto os outros sete seguiram seu caminho, o qual se tornou cada vez mais difícil, com espinhos, rochas e outros obstáculos.

Após uma longa noite de caminhada por esse cenário hostil o dia enfim começou a nascer. Mas algo mais a frente em seu caminho brilhava ainda mais forte que o Sol e ofuscou os olhos dos sete viajantes. Haviam finalmente encontrado Burdiju Alamassi.

O cansaço e desânimo que haviam sentido pouco antes agora haviam sumido, e eles seguiram em direção à cidade com energia renovada. Chegando mais perto avistaram a cidade de diamante, e ao seu redor um lago de águas límpidas circundava toda a cidade.

E o que houve? – Burdiju Alamassi

Dois dos homens não resistiram ao impulso e se atiraram no lago, apenas para descobrir, uma fração de segundo antes de bater a cabeça e morrer,  que o que parecia ser água era na verdade uma superfície de cristal sólido!

Após se recuperarem do choque, o restante do grupo não podia desistir agora que estavam tão perto e assim atravessaram com cuidado a placa de cristal até chegar ao outro lado. Lá uma grande placa de bronze bloqueava a entrada para a cidade.

Os homens se olharam, sem saber o que fazer. Parecia que por fim sua viagem havia chegado ao fim. Mas havia entre eles um velho sábio chamado Hakkim. Ele bateu sete vezes sobre a placa de bronze com o cabo de seu punhal e após um momento de profundo silêncio o portal por fim se abriu.

Os homens entraram enfim na cidade.

As paredes eram cobertas de diamantes cintinlantes que ofuscavam os olhos e fascinavam os viajantes. Foi então que eles se deram conta de que estavam perdidos! As paredes eram todas idênticas e formavam um labirinto à sua volta. Muitas delas eram tão brilhantes que pareciam espelhos, aumentando ainda mais a confusão mental.

Dois deles nunca conseguiram sair daquele labirinto.

Os outros três – o velho sábio e mais dois homens mais jovens – conseguiram retornar à entrada. Mas quando estavam prestes a sair daquele lugar, ouviram uma voz suave lhes suplicando que voltassem. Quando se viraram avistaram uma linda mulher, a princesa do Hoggar, que lhes chamava do alto da muralha da cidade de diamantes.

Os dois homens mais jovens não conseguiram resistir ao encanto da mulher e acabaram voltando para dentro do labirinto, onde desapareceram para sempre.

Apenas o velho Hakkim conseguiu sobreviver à expedição maldita e retornar ao acampamento, onde encontrou os outros dois viajantes junto com os dromedários. Eles então se apressaram em voltar para suas casas, lamentando o destino terrível que seus companheiros tiveram

Durante os anos que se passaram Hakkim contou sobre sua aventura a muitas pessoas, que ouviam fascinadas. E desde então muitos partiram em busca da lendária Burdiju Alamassi – a cidade de diamante.

Curiosidades sobre Burdiju Alamassi

viajante-744x496-8305939-6962050-6621398

— Quando se ouve a palavra “deserto”, logo nos vem à mente um mar de areia até onde a vista consegue enxergar, não é? Mas você sabia que na verdade a areia corresponde apenas a 20% da área total?

— Cientistas já comprovaram que o Saara nem sempre foi como é hoje. Ele já foi uma floresta tropical densa, com o rio Nilo correndo pela região em direção ao oceano Atlântico.

— As tempestades de areia que ocorrem no Saara são tão violentas que a areia chega até o oceano Atlântico e a floresta amazônica!

Qual a língua que se fala na Argélia?u003cbru003e

O berbere e o árabe moderno padrão são as línguas oficiais. O árabe argelino (Darja) é a língua utilizada pela maioria da população. O árabe argelino coloquial é infundido pesadamente com empréstimos do francês e do berbere.

Quem mora na Argélia?

Quem nasce na u003cstrongu003eArgéliau003c/strongu003e é um argelino.u003cbru003eu003cbru003eÉ um pais que faz parte da áfrica do norte, a sua capital é Argel, é uma das cidades mais populosas da áfrica, possuindo a maior bacia do mediterrânico e a mais extensa também.

Qual é o país da Argélia?

A u003cstrongu003eArgéliau003c/strongu003e é o segundo maior u003cstrongu003epaísu003c/strongu003e, em extensão territorial, do continente africano. A u003cstrongu003eArgéliau003c/strongu003e está localizada no litoral norte da África, é banhada pelo Mediterrâneo. Faz fronteira com a Tunísia, Líbia, Níger, Mali, Mauritânia, Saara Ocidental e Marrocos.

Veja mais aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20