Vampiros Existem!

Vampiros são reais, de fato eles existem sabia? Mas Calma! Antes de sair por aí procurando o telefone dos irmãos Winchester, vamos entender o que de fato eles são.

Vampiros – Quem são os sanguinários modernos?

Os vampiros são seres da noite, criaturas horrendas que se saciam de sangue humano preferencialmente. Ainda assim, costumam ser retratados no cinema como muito inteligentes e sedutores, usando destes artifícios para atrair suas vítimas.

Vampiros existem!

Os vampiros reais possuem a mesma sede por sangue. Mas será que eles precisam atacar ferozmente as pessoas, dormem em caixões e são sensíveis à luz do dia? De onde viria essa sede por sangue se não estão de fato mortos?

Como são os vampiros reais?

Eles são pessoas comuns como eu e você, aliás nem tanto. Eles seriam portadores de uma doença chamada hematomania, que os faz sentir um imenso desejo de consumir sangue. É uma patologia pouco conhecida, mas quem a possui afirma despertar desejos incontroláveis por sangue. Inclusive, há quem compare os sintomas à abstinência por entorpecentes.

Vampiros existem!

Em alguns países existem comunidades de pessoas com está síndrome que criaram uma rede de ajuda mútua. A repulsa da sociedade é grande o suficiente para manter estas pessoas marginalizadas. Ainda que eles não ataquem pessoas para saciar a sede por sangue.

Acredite se quiser, mas existem pessoas que se voluntariam para ceder o próprio sangue a estes vampiros. E tudo é bem formalizado entre as partes, inclusive exames antes do consumo para atestar a ausência de doenças. Para quem doa o sangue parece que há um certo fetiche sexual na prática.

Ao contrário do que parece, boa parte dos vampiros reais não seriam identificados se vistos na rua. Não! Não há sensibilidade à luz e sim, eles têm reflexo, afinal estão vivos. E nem todos são góticos, nada de roupas pretas e acessórios excêntricos. Visualmente são pessoas comuns portadoras de uma intrigante condição.

Famílias e amigos nem sempre veem com bons olhos a situação de um ente como este. Portanto, é comum que eles muitas vezes se isolem e até mesmo escondam a doença para não sofrerem represálias. Para pessoas mais tradicionais este tipo de coisa é inconcebível e digno de algum satanismo ou coisa semelhante.

Qual a fonte dos vampiros reais?

Como mencionamos anteriormente há gente que se torna voluntário e doa o próprio sangue. Isso pode acontecer com a coleta do sangue via punção venosa. Contudo, o vampiro pode sugar diretamente em uma incisão realizada no voluntário, com a prévia permissão do mesmo.

Vampiros existem!

Mas é importante destacar que, segundo eles, nada é feito com a voracidade e violência como no cinema. Assim como um vampiro não sugaria grandes quantias de sangue a ponto de prejudicar o voluntário. Para eles sangue é energia, e deve se ter muito cuidado com a troca feita no momento da doação, para ambas as partes.

Existem também bancos de sangue destinados especificamente a esta população sanguinária. Há um cadastro formal e tudo mais, é a forma mais procurada, havendo menos exposição do então vampiro. Há relatos de quem também se satisfaça com sangue de animais, que seria adquirido igualmente sem sofrimento para o animal.

A quantia necessária e frequência das doses pode variar de um para outro. Há quem se satisfaça com algumas colheres por semana e quem necessite de um pouco mais que isso.

Quem não obtém o que precisa pode sofrer severos efeitos colaterais como tremores, alucinações e perda da razão.

Existe cura para os vampiros reais?

Bem, quem encara como uma real doença acredita que acompanhamento psicológico pode ser uma alternativa. Porém, há quem não acredite que esta condição seja fruto de trauma psíquico, mas um caractere genético. O início da puberdade, com a revolução de hormônios, daria início ao processo.

Os vampiros reais, independente do conceito com o qual os definam, existem e são uma realidade. E quem sabe se a lenda vampiresca não teria surgido justamente daí?! Um desavisado hematomaníaco desesperou-se diante de um pescoço qualquer e cravou seus dentes lá. Afinal, toda lenda, parte de um princípio.

Vampiros existem!

Alguns deles são confinados em hospitais psiquiátricos, uma vez que são vistos como uma ameaça para a sociedade. Já outros levam uma vida “normal” dentro do possível, tentando manter-se no anonimato a fim de não despertar a curiosidade e condenação alheias.

u003cstrongu003eO que é vampirismo? u003c/strongu003e

É a conduta de alguém que age como um vampiro

Quando surgiram?

Os vampiros sugiram no início do século 18 na fronteira da Áustria com a Hungria.u003cbru003e

Como surgiram os contos modernos de vampiros?

A imagem da criatura elegante que povoa hoje em dia o imaginário popular se deve a Polidori, Stoker e a dezenas de contos sobre vampiros vitorianos.

Veja mais aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20