Olá pessoal, o post de hoje traz o poema Não creio de João Andrade. Espero que gostem de mais esse poema do Poema de bom dia!

Não creio – Quem é João Andrade

João Andrade é pai, poeta, contista, artista plástico e professor. Seus poemas possuem um eu lírico com forte presença que inspira a cada verso. Então, o que achas de conhecer um pouquinho do seu universo particular?

O projeto poema de bom dia teve o prazer de mostrar um pouco da obra do poeta João Andrade. Vamos conhecer um de seus poemas lido por ele mesmo? Todo esse material, assim como a entrevista estão sendo publicadas em nosso canal do youtube. Vamos conferir?

Estes vídeos fazem parte do projeto: Poema de bom dia, que está sendo publicado no canal do youtube do Demonstre e que você pode participar!

Anúncios do Demonstre que vão te interessar:

Primeiro anúncio:

Estamos com o nosso aplicativo de formação de professores baseado em QUIZ já na Google Play. Baixe agora e teste suas habilidade docentes.

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.demonstre.quizapp

O aplicativo é gratuito e recebe um teste novo por semana. Ideal para quem quer revisar o conteúdo ou estudar para concurso.

Obs: o aplicativo é preparado com uma metodologia baseada em reflexão de tarefa, então, cada questão e resposta são apresentadas de maneira a validar e construir o conhecimento do usuário.

Segundo anúncio:

Compre o nosso ebook de atividades educativas para o mês de julho. Material 100 ilustrado, com atividades e roteiros de atividades únicas e focadas no ensino de leitura e escrito:

31 atividades escolares para o mês de julho

Clique aqui ou na imagem para comprar o ebook por apenas 10 reais!

Terceiro anúncio:

Continuamos com o projeto Poema de bom dia firme e forte, com mais de 30 publicações. Para ter acesso basta visitar o canal do Demonstre no Youtube: https://www.youtube.com/user/demonstrec ou clicar no play aqui na nossa playlist:

Para enviar o seu poema, basta encaminhar o mp3 + o texto para o e-mail: [email protected].

Não creio – João Andrade

Não creio no que me redime

pelo sacrifício a mim imposto.

Quando alcancei o que almejava,

o que eu saboreava não tinha gosto.

Não creio no que me define

pelo meu opaco, pelo meu oposto.

Quando tirei a máscara,

descobri que eu não tinha rosto.

Confira o vídeo do poema Não creio de João Andrade:

Fim do poema Não creio

Obrigada por ter acompanhado até aqui mais esse post do poema de bom dia!

Continue curtindo o blog e o projeto Poema de bom dia. Você pode participar com seus poemas, basta mandar um email para [email protected]

Deixe seu comentário e compartilhe esse super poema.

Você também pode gostar de:

João Andrade – Poetas Brasileiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.