O asno e o velho pastor e mais uma, das preciosas lições de Esopo, daquelas que são aplicadas, para trazer reflexão e concertar os erros. Portanto, nada melhor que abrir os olhos e o coração, enquanto recebemos valiosa lição!

Por vezes, não vale a pena correr de um problema, se estivermos carregando outro pior. Como diz o ditado popular: ” Não adianta sair do espeto e cair na brasa!”

O Asno e o Velho Pastor – Fábula de Esopo

Um certo pastor de ovelhas, contemplava tranquilo seu Asno, animal de carga a pastar, em uma verde e extensa campina. Enquanto isso descansava, tranquilo à sombra de uma frondosa árvore. De repente, escutou bem longe,  gritos e ruídos de cavalgadura. Por certo, um bando de bandidos se aproximavam do local onde se encontravam.

Com medo, de serem capturados pelo inimigo, o homem subiu em seu animal de carga, instigando-o, para que  o carregasse o mais rápido que pudesse. Se não fosse assim, seriam aprisionados.

– Depressa Arnolfo! Você não quer os inimigos nos capturem quer? Então faça o favor de cavalgar mais rápido!

– O Asno então lhe perguntou: “senhor, responda com toda sinceridade, por que eu deveria temer o inimigo? O senhor acha que o conquistador colocaria em mim, além dos dois cestos de carga que carrego todos os dias, outros dois a mais?

Constrangido com a pergunta o homem respondeu ao asno:

– Suponho que não, pois sequer haveria espaço!

– Então, como já carrego os dois cestos pesados, e as vezes preciso levá-lo também, que diferença fará a qual senhor estarei servindo?

Desapontado, o homem desceu  do asno, puxando-lhe estrada afora, sem mais nada a dizer seguiu seu caminho.

Moral da História :  ” Se o destino é permanecer cativo e  pobre, pouco importa quem esteja no comando, afinal, nada vai mudar mesmo!”

Fabula de Esopo- Adaptação Eline Costa

Pouco se sabe sobre Esopo. Heródoto,  comentou, que o grego contador de fábulas, teria sido escravo.   Nascido de maneira suposta no século VI a.C. ou VII a.C., na Ásia Menor, 

Esopo fez tanto sucesso na Grécia que o escultor Lisipes ergueu uma estátua em sua homenagem. O contador de fábulas teve um final de vida trágico, sendo condenado à morte por um crime que não cometeu.

Esse é o mês da consciência negra no Brasil. Você conhece as leis que se relacionam com a história dos negros no Brasil?

E aí, você acha que a pedagogia de Paulo Freire é Marxista? Veja isto!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

Quem foi Esopo?

Pouco se sabe sobre Esopo, alguns dizem que não existiu. A primeira alusão ao escritor foi feita por Heródoto, que comentou o fato de um contador de fábulas ter sido escravo.  

Nascido de maneira suposta no século VI a.C. ou VII a.C., na Ásia Menor, Esopo foi um contador de histórias de desmedida cultura, o qual foi apanhado e levado para a Grécia para servir como escravo.

Esopo fez tanto sucesso na Grécia que o escultor Lisipes ergueu uma estátua em sua homenagem. O contador de fábulas teve um final de vida trágico, sendo condenado à morte por um crime que não cometeu. Heráclides do Ponto, um dos sábios da época alexandrina, escreveu explanando a condenação de Esopo a pena de morte. 

Exercício de leitura para o Fundamental l

  1. O que essa fábula, ensina?
  2. Escreva no caderno por qual motivo o asno não quis correr do inimigo
  3. Quando ocorreu a abolição da escravatura no Brasil
  4. Você conhece lugares no Brasil onde existe trabalho escravo? Se conhece, anote
  5. Observe a figura abaixo e veja o que se pede:
  6. Circule o burrinho com maior carga
  7. Faça um traço no burrinho que está em posição diferente dos outros

Proposta de atividade/dinâmica – O Asno e o Velho Pastor

Prender o rabo do burro

Você pode montar o próprio jogo, desenhando um burro na cartolina ou no papelão. Se não souber desenhar, pode imprimir a imagem da internet. A foto do animal deve ter no mínimo 45 centímetros de altura e 30 de largura. Crianças gostam de desenhar e pintar, e ficarão animadas para jogar.

  1. Escreva o nome ou as iniciais de cada criança no rabo do burro deles
  2. Coloque uma tachinha (percevejo) ou um pedaço de fita adesiva no topo do rabo do burro para prendê-lo no animal.
  3. Cada jogador pode fazer e decorar o próprio rabo de burro.
  4. Coloque uma venda no primeiro jogador.
  5. Use um pano de cor escura para cobrir os olhos do participante e impedi-lo de trapacear. Uma bandana ou lenço de cabelo funciona bem.
  6. Gire a criança com os olhos vendados.
  7. O jogo fica mais engraçado quando a pessoa está um pouco desorientada, portanto, ela tem dificuldade de achar o local certo.
  8. Algo entre cinco e dez voltas é o suficiente.
  9. Entregue o rabo que o jogador já vendado decorou.
  10. Deixe-o tentar prender no local marcado com “X”.
  11. Coloque a pessoa virada de frente para a imagem do burro antes que ela comece a andar.
  12. Não mexa nos rabos de burro fixados até que todos tenham tentado.
  13. O “vencedor” é aquele cuja cauda ficou mais próxima do “X” ( Fonte )

Outra versão da fábula: O asno e o velho pastor

Você poderá conferir uma outra versão da fábula  no vídeo abaixo

 Fim

Se gostaram da fábula: O asno e o velho pastor, não deixem de ler as outras histórias e fazer as dinâmicas propostas nos outros posts da Demonstre. Sempre fazemos tudo com muito carinho pensando em vocês, portanto, não deixe de acompanhar as postagens!

Um grande abraço e até breve!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.