Que tal uma fábula do Imposto de Renda? Esta fábula incrível foi escrita pela psicóloga Elaine Costa, que tem um blog bem legal onde fala sobre ansiedade, superação e dificuldades da mente.

O Imposto de Renda, o rei da selva, é uma fábula criada para ilustrar o efeito dos tributos na vida de seus contribuintes. O objetivo é ajudar aos professores trabalharem com as crianças, um assunto de grande importância, que faz parte da cidadania, no entanto, não é tão fácil de explicar aos pequenos.

Mas com esta fábula, até mesmo alguns valores da contribuição, poderão ser memorizados. Então vamos viajar pela floresta!

Fábula do Imposto de Renda, o Rei da Selva

Fábula do Imposto de Renda

A bicharada agitada corria de um lado para o outro na floresta. Os castores entravam nos troncos das grossas árvores, o Tatu encontrou rapidamente o buraco, as aves voaram e se esconderam nas copas dos arvoredos.

O Jabuti, não teve forças para correr, mas abrigou-se sob sua casca. Enfim, todos precisavam de um esconderijo.

Mas, O que afinal aconteceu naquela manhã que provocou o reboliço na floresta? A dona Lebre irá contar, o que fez a bicharada  se agitar:

-As vezes sofro críticas por ter as orelhas grandes, (afirmou dona Lebre)

Mas, pensem bem bicharada, que seria de todos se eu não houvesse avisado antes?

-Obrigado dona Lebre, a senhora é mesmo gentil! (exclamou o Jabuti) – Mas diga como foi que aconteceu?

– Eu acordei cedo para buscar minha refeição e ouvi o rugido vindo daquela direção, confesso quase que estremeci !   – Tem certeza que é ele? (indagou o Tatu)

– Claro, que sim, minhas orelhas não se enganam! Pelo jeito, não está muito longe e chega ainda hoje na floresta.

– Chiii! Estamos perdidos! ( zoou a abelhinha Zum-zum)

– Nada, abelhinha Zum- zum, fique tranquila! (disse a lebre) . Quando ele vier, você tem seu doce para o oferecer.  Quem sabe assim fica mais calmo, e decide não nos comer?

– Pois é, mas como vamos ter a garantia de que o Leão não nos devorará?

– É simples, basta que cada animal lhe ofereça o que pode, e ele os deixará em paz. Além do mais, ele está a procura e das manadas de búfalos! ( comenta o tatu )

– Então é isso! Lhe ofertamos o que podemos com nosso trabalho, e ele nos deixa continuar na selva!

– Sim! Os búfalos que se cuidem!

Esse é o mês da consciência negra no Brasil. Você conhece as leis que se relacionam com a história dos negros no Brasil?

E aí, você acha que a pedagogia de Paulo Freire é Marxista? Veja isto!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

A presença do Imposto de  Renda,  o rei da selva

Algumas horas depois, um novo rugido é ouvido pelas redondezas, os animais estremecem com a temida chegada. O leão se aproxima, e com tom amigável lhes diz:

– Por que estão com tanto medo? Não quero fazer mal à vocês.

 A abelhinha muito arisca se aproxima do focinho dele e desabafa:

– O que quer conosco senhor Imposto? Nós queremos viver em paz.

-Vejo que é corajosa abelhinha Zum zum, mas não tenha medo, apenas busco o que me pertence.

– E o que poderemos te dar rei da selva?

– Boa abelhinha, eu preciso cuidar da manutenção da floresta, e não deixar que entrem para destruí-la, se os animais ajudarem, faremos uma parceria.

O tatu ouvindo isso, tira a cabeça do buraco e faz sua proposta:

– Eu não tenho muito senhor Imposto de renda, mas, posso dar minha colaboração! De cada 100 buracos que eu cavar, oito eu vou te entregar!

Gostei da proposta senhor tatu, muito boa sugestão!

João de Barro observando o desempenho do amigo, também fez sua sugestão:

– Bem, senhor Imposto, buraco eu não sei cavar, mas, se me permite, de cada 100 casas que eu fabricar, 8 delas vou lhe dar!

– Gostei da submissão senhor João de Barro, com sua colaboração, a floresta terá manutenção!

– A abelhinha esperta não deixou por menos, ofereceu 8% de seu mel, e cada bicho contribuía segundo sua disposição, com cautela, tentando deixar calmo o Imposto de Renda.

Quanto aos que mais produziam, 11% por cento ofereciam, e o Imposto os deixava em paz.

Durante a negociação, o leão levantou a cabeça

– Agora sim!  Vou terminar de resolver o que saí para fazer!

Dona Lebre sai correndo, com suas patinhas tremendo, avisa a bicharada que se aproxima uma manada.

O Imposto de Renda  velozmente se retira, e ninguém o pôde deter, atacou um enorme búfalo, que por estar gordo, não teve como correr!

O leão satisfeito, volta para seu covil com missão cumprida! Agora sim, estava exultante, pois seu alvo era o búfalo grande!

Os animais tributariam, para manter a floresta, e com o búfalo gordinho, eles fariam a festa!

Moral da história

Não adianta correr, se estiver gordinho, o leão pega!

Faça sua declaração do Imposto de Renda!

Fim da fábula do imposto de renda

E então, gostaram do texto? Estamos trabalhando muito para trazer a você  educador, conteúdos que o auxiliem em sua missão extraordinária de formar futuros líderes , e cidadãos com responsabilidade para conduzirem o nosso país.

Compartilhe em suas redes sociais, deixe seu comentário. É importante para nós, sabermos como nosso trabalho tem chegado até você, e o que mais poderemos fazer para a cada dia oferecermos o melhor.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.