Você sabe o que é Política? Começamos uma nova série com uma responsabilidade fora do comum, que é a apresentar e conceituar dúvidas constantes no dia a dia escolar e cotidiano do aluno e professor.

O que é Política?

Podemos definir política como o ato de governar, administrar e cuidar do Estado. O povo investe boa parte do seu dinheiro pagando impostos para que possam ser empregados em melhorias sociais, e os responsáveis por assegurar esse repasse – teoricamente – são os políticos. A sociedade é obrigada a obedecer ao Estado, mas para que essa obediência seja justa, as pessoas precisam ter o direito de escolher aqueles que elas julgam ser mais preparados para governar e para fazer boas leis. A ferramenta que possibilita isso é o “voto”. Daí a importância da participação de todos nas eleições, pois somente o coletivo é capaz de fazer verdadeiras modificações sociais.

O que é Política e sua Relação com o ambiente escolar

 

É de importante abordagem por se tratar de um assunto que está presente tanto na esfera da teoria quanto na prática. Vivenciamos a política diariamente através das leis, dos votos, das decisões que os políticos tomam com relação a educação, saúde, segurança, etc. Estabelecer nos alunos uma consciência política torna-os cidadãos mais aptos a decidirem de maneira sábia os futuros governantes de suas cidades e de seu país.

O que é Política: Pontos Positivos e Pontos Negativos

Pontos Positivos sobre Política

  • Os alunos irão compreender as estruturas que definem o campo político na sociedade, estando mais bem informados sobre o assunto e aptos a realizarem boas decisões diante da tarefa do voto eleitoral

  • Torná-los cidadãos com consciência política

  • Instigar os alunos a observarem a influência da política nos mais variados segmentos da sociedade

Pontos Negativos sobre Política

  • Para os jovens, o assunto pode acabar se tornando difícil de despertar algum interesse, mas nada que o educador não possa contornar através de atividades lúdicas e de envolvimento coletivo em sala de aula

Proposta de aula para trabalhar sobre Política em sala de aula:

Tema:

Política

Objetivos sobre a aula de Política:

Objetivos Gerais sobre a aula de Política:

Estimular a uma compreensão razoavelmente densa do que é política e de como ela se apresenta nos diferentes segmentos sociais.

Objetivos específicos sobre a aula de Política:

Formar alunos com certa consciência política, para que possam coletivamente assegurar um futuro promissor para o país através de sua participação política, seja por meio do voto, seja cobrando seus direitos aos responsáveis por assegurá-los: os políticos.

Conteúdo sobre aula de Política

Vídeo 1: https://www.youtube.com/watch?v=cV6KJGonUy4

Vídeo 2: https://www.youtube.com/watch?v=BN39aYGgbGk

Texto 1: http://www.turminha.mpf.mp.br/eleicoes/o-que-e-politica-1

Texto 2: http://www.ebc.com.br/infantil/voce-sabia/2016/04/o-que-e-politica

Metodologia sobre a aula sobre Política

Os conteúdos audiovisuais inseridos nessa matéria são bastante elucidativos, então o educador pode escolher se irá repassá-los no início ou no meio do debate sobre o tema. Entretanto, é essencial que os estudantes dêem suas impressões acerca do que é política e de como eles pensam que funciona o sistema político brasileiro, para que dessa maneira o professor possa agregar conteúdo à discussão e tirar dúvidas.

Referências

Filmes sobre Política

 

O Grande Ditador, 1940.

Um barbeiro judeu passa anos em um hospital do exército se recuperando de suas feridas após ter servido na guerra, sem saber do crescimento de poder do ditador fascista Adenóide Hynkel e suas políticas antissemitas. Quando o barbeiro retorna ao seu bairro tranquilo, ele fica atordoado com as mudanças brutais e, de forma imprudente, se une a uma menina bonita e seus vizinhos para se rebelar.

Getúlio, 2014.

Getúlio Vargas passa seus 16 últimos dias pressionado por uma crise política em decorrência das acusações de que teria ordenado o atentado contra Carlos Lacerda. O presidente avalia os riscos existentes até tomar a decisão de se suicidar.

Veja este vídeo completo sobre o Escola Sem Partido e a realidade do professor. Vamos bater de frente nesta discussão e argumentar como professores, pois nós entendemos a realidade escolar!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Temos um anunciante!!! Clique na imagem ou no link e confira o material deste anunciante que está ajudando a manter o Demonstre:

Você já parou para pensar que uma dieta real faz a diferença? Estou fazendo e me sinto bem melhor!

dieta de 21 dias demonstre

O que me impressionou neste dieta foi esse teste que mede o grau de inflamação celular, muito interessante!

Link do quiz de inflamação celular: https://goo.gl/vCPzVJ

Você conhece Froebel? Neste vídeo apresento este teórico da educação infantil, responsável pela criação dos jardins de infância como conhecemos hoje, assim como do conceito do brinquedo pedagógico.

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas com poetas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

E ainda temos os vídeos de poesias, sempre maravilhosos e diários no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

Livros sobre Política

O Livro da Política

Autor: Rafael Longo

A publicação mostra os conceitos que moldam a arte da política, compreendida aqui não só como o jogo disputado nos gabinetes do poder representativo, mas sobretudo como atividade inerentemente humana.

O Príncipe

Autor: Maquiavel

A grandeza e originalidade de ‘O Príncipe’ consiste em ter alargado o campo da ciência na política, distinguindo os interesses políticos primários das classes, mas confundindo-os, ao mesmo tempo, em uma monstruosa razão de Estado pela qual o povo é apenas matéria plástica nas mãos do Príncipe.

Questionário

1. (2013)  Nasce daqui uma questão: se vale mais ser amado que temido ou temido que amado. Responde-se que ambas as coisas seriam de desejar; mas porque é difícil juntá-las, é muito mais seguro ser temido que amado, quando haja de faltar uma das duas. Porque dos homens se pode dizer, duma maneira geral, que são ingratos, volúveis, simuladores, covardes e ávidos de lucro, e enquanto lhes fazes bem são inteiramente teus, oferecem-te o sangue, os bens, a vida e os filhos, quando, como acima disse, o perigo está longe; mas quando ele chega, revoltam-se. 
MAQUIAVEL, N. O príncipe. Rio de Janeiro: Bertrand, 1991.

A partir da análise histórica do comportamento humano em suas relações sociais e políticas, Maquiavel define o homem como um ser

a) munido de virtude, com disposição nata a praticar o bem a si e aos outros.   

b) possuidor de fortuna, valendo-se de riquezas para alcançar êxito na política.   

c) guiado por interesses, de modo que suas ações são imprevisíveis e inconstantes.   

d) naturalmente racional, vivendo em um estado pré-social e portando seus direitos naturais.   

e) sociável por natureza, mantendo relações pacíficas com seus pares.

2. (2013)  Para que não haja abuso, é preciso organizar as coisas de maneira que o poder seja contido pelo poder. Tudo estaria perdido se o mesmo homem ou o mesmo corpo dos principais, ou dos nobres, ou do povo, exercesse esses três poderes: o de fazer leis, o de executar as resoluções públicas e o de julgar os crimes ou as divergências dos indivíduos. Assim, criam-se os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, atuando de forma independente para a efetivação da liberdade, sendo que esta não existe se uma pessoa ou grupo exercer os referidos poderes concomitantemente.

                    MONTESQUIEU, B. Do espírito das leis. São Paulo: Abril Cultural, 1979 (adaptado).

A divisão e a independência entre os poderes são condições necessárias para que possa haver liberdade em um Estado. Isso pode ocorrer apenas sob um modelo político em que haja

a) exercício de tutela sobre atividades jurídicas e políticas.   

b) consagração do poder político pela autoridade religiosa.   

c) concentração do poder nas mãos de elites técnico-científicas.   

d) estabelecimento de limites aos atores públicos e às instituições do governo.   

e) reunião das funções de legislar, julgar e executar nas mãos de um governante eleito. 

3. (2013)  O edifício é circular. Os apartamentos dos prisioneiros ocupam a circunferência. Você pode chamá-los, se quiser, de celas. O apartamento do inspetor ocupa o centro; você pode chamá-lo, se quiser, de alojamento do inspetor. A moral reformada; a saúde preservada; a indústria revigorada; a instrução difundida; os encargos públicos aliviados; a economia assentada, como deve ser, sobre uma rocha; o nó górdio da Lei sobre os Pobres não cortado, mas desfeito — tudo por uma simples ideia de arquitetura!

                                                          BENTHAM, J. O panóptico. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

Essa é a proposta de um sistema conhecido como panóptico, um modelo que mostra o poder da disciplina nas sociedades contemporâneas, exercido preferencialmente por mecanismos

a) religiosos, que se constituem como um olho divino controlador que tudo vê.   

b) ideológicos, que estabelecem limites pela alienação, impedindo a visão da dominação sofrida.   

c) repressivos, que perpetuam as relações de dominação entre os homens por meio da tortura física.   

d) sutis, que adestram os corpos no espaço-tempo por meio do olhar como instrumento de controle.   

e) consensuais, que pactuam acordos com base na compreensão dos benefícios gerais de se ter as próprias ações controladas.

Respostas

1 – c, 2 – d, 3 – d.

Fontes

Turminha do MPF, link: http://www.ebc.com.br/infantil/voce-sabia/2016/04/o-que-e-politica

Exercícios de Ética e Filosofia Política, link: http://estudantesdefilosofia.blogspot.com.br/2014/03/10-questoes-de-etica-e-filosofia.html

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.