O que fazer em Berlim – Alemanha

0

Como sabemos o mundo é um lugar cheio de diversidades, com lugares exuberantes, com diversas culturas, e modo de ser viver. Em meio a lugares remotos sempre á pontos turísticos que encanta e fascina facilmente, com suas belezas.

Berlim – Alemanha

Berlim (em alemão Berlin) é a capital e um dos dezesseis estados da Alemanha. Com uma população de 3,5 milhões dentro de limites da cidade, é a maior cidade do país, e a sétima área urbana mais povoada da União Europeia. Situada no nordeste da Alemanha, é o centro da área metropolitana de Berlim-Brandemburgo, que inclui 5 milhões de pessoas de mais de 190 nações. Localizada na grande planície europeia, Berlim é influenciada por um clima temperado sazonal. Cerca de um terço da área da cidade é composta por florestas, parques, jardins, rios e lagos.

O que fazer em Berlim - Alemanha
O que fazer em Berlim – Alemanha

Berlim é uma cidade global e um dos mais influentes centros mundiais de cultura, política, mídia e ciência. Sua economia é baseada principalmente no setor de serviços, abrangendo uma variada gama de indústrias criativas, as corporações de mídia e locais de convenções. Berlim também serve como um hub continental para o transporte aéreo e ferroviário e é um destino turístico popular. As indústrias significativas incluem TI, farmacêutica, engenharia biomédica, biotecnologia, eletrônica, engenharia de tráfego e energia renovável. A cidade serve como um importante centro do transporte continental e é a sede de algumas das mais importantes universidades, eventos esportivos, orquestras e museus. O rápido desenvolvimento da metrópole atraiu uma reputação internacional aos seus festivais, arquitetura contemporânea e vida noturna, sendo um grande centro turístico e moradia para pessoas de 180 nações diferentes.

10 Pontos Turísticos de Berlim:

Portão de Brandemburgo

O Portão de Brandemburgo, ou Porta de Brandemburgo (em alemão: Brandenburger Tor), é uma antiga porta da cidade, reconstruída no final do século XVIII como um arco do triunfo neoclássico, e hoje um dos marcos mais conhecidos da Alemanha.

Foi encomendada pelo rei Frederico Guilherme II da Prússia como um sinal de guerra e construída por Carl Gotthard Langhans entre 1788 e 1791. Tendo sofrido danos consideráveis ​​na Segunda Guerra Mundial, o Portão de Brandemburgo foi totalmente restaurado entre 2000 e 2002 pela Stiftung Denkmalschutz Berlin (Fundação de Conservação dos Monumentos de Berlim).

O que Fazer no Portão de Brandemburgo:

Um dos principais cartões postais de Berlim é o Portão de Brandemburgo, localizado na Pariser Platz, em Mitte, um distrito bastante valorizado na cidade e considerado um dos melhores bairros para se hospedar em Berlim.

Curiosidades do Portão de Brandemburgo:

Durante a partição da Alemanha no pós-guerra, o Portão estava isolado e inacessível imediatamente ao lado do Muro de Berlim, e a área ao redor do Portão se destacou mais proeminente na cobertura da mídia sobre a abertura do muro em 1989. Ao longo de sua existência, o Portão de Brandemburgo foi muitas vezes um local para grandes eventos históricos e é hoje considerado um símbolo da tumultuada história da Europa e da Alemanha, mas também da unidade e da paz européia.

Como Chegar no Portão de Brandemburgo:

Está localizado na parte ocidental do centro da cidade de Berlim, no cruzamento da avenida Unter den Linden e Ebertstraße, imediatamente a oeste da Pariser Platz. Um bloco ao norte fica localizado o Palácio do Reichstag. O portão é a entrada monumental para Unter den Linden, a famosa avenida de tílias que anteriormente levava diretamente ao Palácio da Cidade dos reis da Prússia.

Palácio do Reichstag

Em 1884, o Kaiser Guilherme I assentou a pedra fundamental e, em 1894, concluía-se a construção. A cúpula viria a ser composta de aço e vidro, técnica avançada para a época.

Com o fim da Primeira Guerra Mundial e a renúncia do Kaiser, a república foi proclamada da sacada do Reichstag no dia 9 de Novembro de 1918. Entre 1919 e 1933, o Reichstag foi a sede do parlamento da República de Weimar.

O que Fazer no Palácio do Reichstag:

Bem próximo ao Portão de Brandemburgo fica o Reichstag, edifício do parlamento alemão. O belíssimo prédio foi palco de fatos importantes da história alemã, como o momento em que o político Philipp Scheidemann proclamou a República da Alemanha pela janela, no ano de 1918. A cúpula e o terraço do prédio do Reichstag são abertos a visitação, só é necessário fazer uma inscrição online (em inglês).

Curiosidades do Palácio do Reichstag:

Com a transferência do governo alemão de Bonn para Berlim, o prédio foi reinaugurado em 19 de abril de 1999 como sede do Parlamento. Nos seus mais de cem anos de história, o prédio do Reichstag foi a sede de governo em duas guerras. Em 1992 foi decido que o Reichstag deveria ser reconstruído e escolheu-se então o projeto de Norman Foster. Em 1995, o casal de artistas Christo e Jeanne-Claude atraiu milhões de visitantes ao cobrir o prédio inteiro. A reconstrução foi um sucesso, especialmente pela reconstrução da cúpula com referência à cúpula original de 1894. Esta é uma das melhores atrações para os turistas pois ela é aberta à visitação; dela se tem uma vista impressionante da cidade e do plenário do parlamento

Como Chegar no Palácio do Reichstag:

Reichstag é o nome do prédio onde o parlamento federal da Alemanha (Bundestag) exerce suas funções. Localiza-se em Berlim no distrito de Mitte.

Memorial do Holocausto

Memorial do Holocausto (alemão: Holocaust-Mahnmal), é um memorial em Berlim para vítimas judias do Holocausto, projetado pelo arquiteto Peter Eisenman e engenheiros do Buro Happold. Consiste de uma área de 19 000 metros quadrados (4,7 acres) coberta com 2.711 blocos de concreto ou estelas, parecendo com um campo ondulado de pedras. Os blocos são de 2,38m (7,8′) de comprimento por 0,95m (3′ 1,5″) de largura e altura variada desde 0,2m até 4,8m (de 8″ a 15’9″).

De acordo com o texto do projeto de Eisenman, os blocos são desenhados para produzir uma intranquilidade, um clima de confusão e a escultura toda ajuda a representar um sistema supostamente ordenado e que perdeu o contato com a razão humana. Uma cópia de 2005 de um panfleto turístico oficial inglês da Fundação para o Memorial, porém, afirma que o projeto representa uma aproximação radical ao conceito tradicional de um memorial, em parte porque Eisenman não usou nenhum simbolismo.

O que Fazer no Memorial do Holocausto:

Caminhar por entre os blocos traz a sensação de estar num labirinto sem fim, o que provavelmente tenha sido intencional para fazer alusão às inúmeras vidas perdidas na guerra. Também integram o memorial uma sala subterrânea chamada de “Local da Informação”, onde acontecem exposições que documentam a perseguição e o extermínio dos judeus, e guarda o nome de todas as vítimas conhecidas do Holocausto.

Curiosidades do Memorial do Holocausto:

A construção do memorial teve início em 1 de abril de 2003 e foi concluída em 15 de dezembro de 2004. Foi inaugurado em 10 de maio de 2005 e aberto ao público em 12 de maio do mesmo ano. Está localizado a uma quadra ao sul do Portão de Brandemburgo, perto da Potsdamer Platz, numa distância que pode ser vista do parlamento federal alemão. O custo da construção foi aproximadamente de €25 milhões.

Como Chegar no Memorial do Holocausto:

Também na região de Mitte, fica o Memorial do Holocausto (tours a partir de € 9,00) em homenagem aos judeus mortos na Europa. O monumento, inaugurado em 2005, consiste de 2.711 blocos de concreto cinza escuro e de alturas variadas (lembrando caixões), distribuídos em fileiras paralelas.

Muro de Berlim

Em 9 de novembro de 1989 cai o muro de Berlim. Em um primeiro momento todos querem quebrá-lo, destruí-lo, removê-lo da cidade, afinal de contas é o muro da vergonha, é o muro que separou famílias, amigos, uma cidade, um país. Hoje em dia, entretanto, todos que visitam a cidade querem vê-lo. O muro de Berlim, que por 28 anos separou as pessoas, tornou-se uma atração turística.  É natural, afinal o muro de Berlim hoje é parte da história desta cidade, deste país.

Felizmente nem tudo foi removido da cidade. Dos seus quase 160 quilômentros,  alguns trechos foram mantidos no seu local original. Em sua última versão o muro de Berlim era composto por blocos pré-moldados. E hoje, inúmeros destes blocos do muro desmontado se encontram espalhados por diversos cantos da cidade (e até do país e do mundo).

O que Fazer no Muro de Berlim:

O Muro de Berlim é um marco na história do país e conhecer seus resquícios é visita obrigatória para quem está na cidade, sendo um dos pontos turísticos mais procurados de Berlim. Ainda existem vários “pedaços” remanescentes de muro na cidade, e o mais famoso deles é conhecido como East Side Gallery, que fica ao longo do Rio Spree. Este pedaço de muro recebeu  – e ainda recebe – grafites de vários artistas, uma espécie de desabafo diante da história do país.

Curiosidades do Muro de Berlim:

A poucas estações da Alexanderplatz encontra-se a East Side Gallery. Este é o maior trecho remanescente do muro de Berlim – tem cerca de 1,3 km de extensão. Aqui o muro de Berlim passou a ser uma galeria de arte a céu aberto. Nos meses seguintes à sua queda artistas de diversos países pintam o muro, expressando sua visão do muro, da guerra fria, dos acontecimentos relacionados com este tema, com aquela época. Chama-se East Side Gallery pois os grafites foram pitados no lado do muro voltado para o oriente.

Como Chegar no Muro de Berlim:

No terreno onde se encontra a exposição Topografia do Terror encontra-se um trecho do muro de Berlim de cerca de 200 metros de comprimento. Este é o trecho que  se encontra mais central, mais próximo das áreas turísticas. Se encontra bem próximo da Potsdamer Platz e do Checkpoint Charlie.

Coluna da Vitória

Siegessäule ou Obelisco da Vitória ou Coluna da Vitória, fica em Berlim na Alemanha, foi concluído em 1873 para comemorar as vitórias militares do Reino da Prússia sobre o Império Austríaco, Reino da Dinamarca e França entre 1864 e 1871.

O obelisco foi originalmente erigido no Reichstag, tendo sido transportado para o seu local atual, na Strasse 17 Junho, no centro do Grosser Tiergarten, um grande parque público, em 1937.

O que Fazer na Coluna da Vitória:

A coluna da vitória foi construída para comemorar as vitórias do Império Alemão em guerras. O monumento tem um museu em seu interior e um terraço circular, composto de colunas de granito vermelho. Ao visitar o terraço não deixe de apreciar os belos mosaicos de vidro, que retratam cenas importantes da história do reino da Prússia.

Curiosidades da Coluna da Vitória:

O Siegessäule tem 66,89 metros de altura, estando em seu topo uma estátua de bronze de 5 metros e 35 toneladas de Vitória, deusa da vitória militar. Uma escadaria de 285 degraus leva ao topo da coluna, onde há uma plataforma de observação a 45 metros acima do nível térreo. Em seu interior há um museu com miniaturas de vários monumentos de outro países. Nas paredes do monumento é possível visualizar vários buracos causados por projéteis disparados durante a Segunda Guerra Mundial.

Como Chegar na Coluna da Vitória:

A coluna de 67m de altura ficava originalmente na frente do Reichstag, na antiga Königsplatz (hoje Platz der Republik). Em 1939, como parte dos planos monumentais para transformar Berlim em “Welthauptstadt Germania”, os nazistas moveram a coluna para seu local atual na Großer Stern (Grande Estrela), uma grande rotatória no coração do Tiergarten. Ao ser movida, a coluna foi aumentada em mais 7,5 metros, dando-lhe sua atual altura de 66,89 metros. O monumento sobreviveu à Segunda Guerra Mundial sem maiores danos, a transferência do monumento provavelmente o salvou da destruição, já que seu local original, a exatamente 1.500 metros de distância, foi destruído por ataques aéreos americanos em 1945.

Checkpoint Charlie

Checkpoint Charlie foi o nome dado pelos Aliados a um posto militar entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental durante a Guerra Fria. Havia dois outros postos militares localizados na direção ocidental da auto-estrada (Autobahn) onde se localizava o Checkpoint Charlie: o Checkpoint Alpha, em Helmstedt, e o Checkpoint Bravo em Dreilinden, no sudoeste de Wannsee, cada nome indicando uma letra do alfabeto (Alpha a letra A, Bravo a letra B e Charlie a letra C) de acordo com o alfabeto fonético da OTAN.

O Checkpoint Charlie foi projetado como um simples posto militar para passagem de estrangeiros e membros das Forças Aliadas na Alemanha Ocidental para a Alemanha Oriental. Os membros das forças Aliadas não tinham permissão para utilizar outra passagem designada para estrangeiros, como a estação de trem Friedrichstrabe. Checkpoint Charlie se localiza entre 2 bares famosos. Os Soviéticos simplesmente o chamavam de Posto de Passagem de Friedrichstrabe. Os Alemães Orientais referiam ao Checkpoint Charlie oficialmente como Grenzübergangsstelle (“Posto de Passagem da Fronteira”).

O que Fazer no Checkpoint Charlie:

O Checkpoint Charlie era o principal ponto de fiscalização do Muro de Berlim, ou seja, onde acontecia o controle da passagem entre os dois lados da cidade. Depois da queda do muro, o ponto foi preservado como parte do museu desta área, mantida exatamente como era na época da existência do muro.

Curiosidades do Checkpoint Charlie:

O checkpoint era curiosamente assimétrico. Durante seus 27 anos de atividade, a infraestrutura do lado oriental foi expandida, não apenas para incluir o muro, torre de observação e barreiras em ziguezague, mas também varias ruas onde carros e seus ocupantes eram revistados. Entretanto, as autoridades americanas, talvez por não imaginarem que aquela divisão fosse mais do que algo temporário, nunca construiu prédios permanentes, erguendo apenas cabines de madeira, os quais foram substituídos em 1980 por estruturas metálicas (exibidos hoje no Museu Aliado na Berlim Ocidental). Após a reunificação, uma reprodução dessas cabines de madeira foi recolocada no local onde ficava a cabine original.

Como Chegar no Checkpoint Charlie:

O Checkpoint Charlie se tornou um símbolo da Guerra Fria, representando a separação do leste e oeste, e — para alguns alemães orientais — uma estrada para a liberdade. É frequentemente exibida em filmes e livros de espiões, como os escritos por John le Carré. Um famoso café e ponto de observação dos oficiais aliados, forças armadas e outros visitantes, o Cafe Adler (“Cafe Águia”), está situado exatamente no checkpoint. Era um excelente ponto de observação da Berlim Oriental, enquanto se degustava algo para beber ou comer.

Topografia do Terror

Em Berlim, entre tantas atrações relacionadas à II Guerra Mundial, uma das mais interessantes é o centro de documentação Topografia do Terror, que ocupa o mesmo local da antiga sede da Gestapo, a polícia secreta nazista. Totalmente gratuita, a exposição é dividida em duas partes, uma interna e outra externa, junto às ruínas do Muro de Berlim.

Na parte externa, murais com muitas fotos e ilustrações contam a trajetória do nazismo, da ascensão à queda. A exposição fica abaixo do nível da rua, no exato local onde ficavam as celas do quartel-general da Gestapo. De 1933 a 1945, cerca de 15 mil presos políticos foram interrogados e brutalmente torturados nestas prisões.

O que Fazer na Topografia do Terror:

O memorial Topografia do Terror é um museu ao céu aberto, gratuito, e fica na antiga sede da temida Gestapo, órgão de repressão do Partido Nazista. O local foi bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial e hoje abriga um memorial com as lembranças da época.

Curiosidades da Topografia do Terror:

A construção do novo Centro de Documentação de acordo com um projeto premiado pela arquiteta Ursula Wilms (Heinle, Wischer und Partner, Berlim) e o arquiteto paisagista Heinz W. Hallmann (Aachen) foi concluído em 2010. O novo Centro de Documentação foi oficialmente inaugurado em 6 de maio de 2010 pelo Presidente Federal Horst Köhler por ocasião do 65º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial. O novo edifício de exposição e documentação e os terrenos históricos redesenhados foram abertos ao público em 7 de maio de 2010.

Como Chegar na Topografia do Terror:

A Topografia do Terror é um museu de história ao ar livre e coberta em Berlim , Alemanha. Ele está localizado na Niederkirchnerstrasse, anteriormente Prinz-Albrecht-Strasse, no local dos edifícios que durante o regime nazista de 1933 a 1945 foi o principal Escritório de Segurança da SS Reich, a sede da Sicherheitspolizei, SD, Einsatzgruppen e Gestapo.

Igreja Memorial Kaiser Wilhelm

A Igreja neorromânica Kaiser-Wilhelm- Gedächtniskirche (igreja em homenagem ao imperador Wilhelm) foi construída sob o mandato do Kaiser Wilhelm II em homenagem ao seu avô, o Kaiser Wilhelm I. A igreja não foi um edifício de especial importância até ter sido destruída pelas bombas dos ataques aliados durante a II Guerra Mundial.

Em 1950 houve planos de demolição, mas os cidadãos negaram e se tomou a decisão de criar um monumento comemorativo com os restos da igreja.

O que Fazer na Igreja Memorial Kaiser Wilhelm:

A Igreja Memorial Keiser Wilhelm (Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche) é uma das atrações turísticas mais famosas de Berlim. Conhecida também com Igreja Bombardeada, o prédio foi parcialmente destruído na Segunda Guerra e suas ruínas foram transformadas em um memorial.

Curiosidades da Igreja Memorial Kaiser Wilhelme:

Seu exterior destruído e enegrecido pretende recordar a insensatez da guerra. No interior, uma pequena exposição mostra algumas fotos da época em que a igreja ficou destruída pelos bombardeios.

Como Chegar na Igreja Memorial Kaiser Wilhelm:

Na frente da entrada da igreja foi construída uma moderna capela (chamada Igreja Nova) formada por cristais azuis que refletem uma bela luz em seu interior. Na parte de trás da igreja está um edifício octogonal repleto de janelas azuis que foi construído como campanário em 1960. Atualmente abriga uma loja de souvenires.

Ilha dos Museus

Declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1999, a Ilha dos Museus foi concebida para ser um lugar dedicado a arte e a ciência. Clique nos links para obter mais informações sobre cada um dos museus.

O primeiro museu a ser construído, entre 1823 e 1830, foi o Altes Museum (Museu Antigo) para abrigar a coleção de artes da família real da Prússia. Foi também o primeiro museu aberto ao público na Prússia e atualmente exibe uma coleção de antiguidades da Grécia e Roma.

O que Fazer na Iha dos Museus:

O passeio é imperdível para quem gosta de arte e história, e caso você esteja planejando conhecer diversos pontos de interesse e rodar bastante pela cidade, considere adquirir o The Berlin Pass.

Curiosidades da Ilha dos Museus:

Esta ilha não é feita só de museus, obviamente. Aqui, aproveite para ver a incrível Catedral de Berlim – Berliner Dom, em alemão -, templo luterano de beleza estonteante. Em frente a ela, está o Lustgarten, que traduzido para português significa jardim das delícias, uma área muito agradável e muito movimentada, especialmente no verão e na primavera.

Como Chegar na Ilha dos Museus:

A Ilha dos Museus (compre ingressos sem fila) é uma região, localizada no bairro de Mitte, que abriga cinco dos mais relevantes museus da Alemanha: Museu Pergamon, Altes Museum (Museu Antigo), Neues Museum, Alte Nationalgalerie e Museu Bode.

Bebelplatz

A praça é conhecida devido aos acontecimentos ocorridos na noite de 10 de maio de 1933, quando foi o cenário de uma grande fogueira na qual foram queimados milhares de livros de alguns autores censurados pelos nazis, como Karl Marx, Heinrich Heine ou Sigmund Freud.

Acaba sendo chamativa uma frase publicada em um livro de Heinrich Hein escrito em 1817 (200 anos atrás), na qual ele diz: “Onde quer que livros sejam queimados, os homens serão também, eventualmente, queimados”.

O que Fazer no Bebelplatz:

No centro da praça podemos ver uma lousa de vidro que cobre uma estante vazia, um monumento em memória à queima de livros de 1933. O tamanho da estante é o que deviam ocupar os livros queimados naquela trágica noite.

Curiosidades do Bebelplatz:

A Bebelplatz está rodeada de magníficos edifícios: a leste da praça podemos ver o belo edifício da Ópera de Berlim, do lado oeste estão os edifícios da Universidade Humboldt e no sul está a Catedral de Santa Edwiges, a igreja católica romana mais antiga da cidade.

Como Chegar no Bebelplatz:

A Praça Bebel (Bebelplatz), antes chamada Opernplatz, está situada do lado sul da Avenida Unter den Linden, a principal via de Berlim. A Bebelplatz é uma praça repleta de edifícios históricos, entre eles a Ópera Nacional, a Catedral de St. Hedwig e os prédios da Faculdade Humboldt.

FIM

Hoje o demonstre vai trazer para você, os melhores pontos turísticos de “Berlim” com costumes e convivência do povo local. Portanto esperamos que você acompanhe e curta bastante o conteúdo, aproveite e compartilhe com seus amigos para tornar nossa página ainda melhor.

Veja também: https://demonstre.com/o-que-fazer-em-belem-para/