O que fazer em Bonito – Mato Grosso do Sul?

0

Como sabemos o mundo é um lugar cheio de diversidades, com lugares exuberantes, com diversas culturas, e modo de ser viver. Em meio a lugares remotos sempre á pontos turísticos que encanta e fascina facilmente, com suas belezas.

O que fazer em Bonito?

O núcleo habitacional que se transformaria na sede do Município de Bonito, iniciou-se em terras da Fazenda Rincão Bonito, que possuía uma área de 10 léguas e meia e foi adquirida do Sr. Euzébio pelo Capitão Luiz da Costa Leite Falcão, que aí se aportara em 1869, e é considerado o desbravador de Bonito, tendo sido também seu primeiro escrivão e tabelião. A Lei Estadual nº 693, de 11 de novembro de 1915, cria inicialmente o Distrito de Paz de Bonito, com área desmembrada do Município de Miranda e a este subordinado administrativamente.

O que fazer em Bonito - Mato Grosso do Sul?
O que fazer em Bonito – Mato Grosso do Sul?

Pólo do ecoturismo, suas principais atrações são as paisagens naturais, os mergulhos em rios de águas transparentes, cachoeiras, grutas, cavernas e dolinas. Juntamente com Jardim, Guia Lopes da Laguna e Bodoquena, é o principal município que integra o complexo turístico do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, apresentando grande potencial turístico. Com diversos tipos de fauna e flora, Bonito foi considerado um dos lugares mais bonitos do Brasil em 2009. Existem mais de 4.000 espécies de plantas e suas águas e rios podem abrigar mais de 2.000 espécies de peixes e aquáticos.

10 Pontos Turísticos de Bonito:

Aquário Natural

O Aquário Natural impressiona pela limpidez da água, onde você flutua num mundo de belezas e convive por algum tempo com várias espécies de peixes e uma grande variedade de vegetação aquática.

Os cardumes são ótimos anfitriões e acompanham por entre as plantas aquáticas ondulantes. No leito do rio, pedriscos de formação calcária, a responsável pela limpidez da água, refletem a luz do sol em tonalidades que variam do azul ao prata. A diversidade da fauna e flora aquáticas é de fazer com que qualquer pessoa sinta-se num imenso aquário, como de fosse um de seus habitantes.

O que Fazer no Aquário Natural:

Durante a flutuação você desce o rio Baía Bonita com equipamento necessário para não tocar no fundo e nas plantas para evitar que a água turve. Quem não quer flutuar pode acompanhar o grupo em barco de apoio, logo atrás. A recepção, o restaurante e o Museu são construções rústicas de troncos de árvores e cobertura de sapé. Na piscina você pratica o uso de máscara e snorkel antes de ir para o rio.

Curiosidades do Aquário Natural:

A flutuação é feita no Rio Baía Bonita, onde os turistas poderão observar a nascente de dentro da água e muitos peixes. Ao longo do trajeto, o visitante não está autorizado a ficar em pé, sendo permitido apenas boiar e seguir o ritmo da correnteza. Quem não quiser fazer todo o percurso dentro da água, pode optar por entrar no barco de apoio que segue todo o passeio. Além da flutuação, você também pode fazer trilhas junto com os guias e, se der sorte, ver alguns animais locais.

Como Chegar no Aquário Natural:

O Aquário Natural é uma das atrações mais próximas do centro da cidade. O acesso pode ser feito de carro, táxi e até bicicleta.

Gruta do Lago Azul

A região de Bonito tem diversas grutas mapeadas, algumas são abertas ao público e outras não. A mais famosa de todas e que ganhou o título de cartão postal da cidade é a Gruta do Lago Azul.

A gruta é um dos símbolos de Bonito, um lugar imperdível para visitar. Para chegar até ao lago, você precisa descer muitos degraus (cerca de 300) e também observar estalagmites e estalactites (formações que levam milhares de anos para se formar).

O que Fazer na Gruta do Lago Azul:

Após uma descida de 100 m, depara-se com um lago de águas intensamente azuladas, cuja profundidade estima-se ser de 90 m. Com suas formações geológicas – não só o teto como o piso da gruta são repletos de espeleotemas de várias formas e tamanhos – desperta a atenção dos turistas e pesquisadores do mundo inteiro. Ninguém sabe ao certo de onde vêm suas águas, acredita-se na existência de um rio subterrâneo, que alimenta o lago.

Curiosidades da Gruta do Lago Azul:

Um ponto que vale destacar é que na maior parte do ano os turistas não podem ver o lago como aparece nos cartões-postais. A melhor época para vê-lo é entre dezembro e janeiro, pela manhã, onde o sol entra diretamente no lago, deixando sua cor ainda mais intensa e azulada.

Como Chegar na Gruta do Lago Azul:

A Gruta do Lago Azul é uma gruta a 20 km do centro de Bonito (Mato Grosso do Sul). Foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1978, sendo inscrita em três dos quatro livros do Tombo, o etnográfico, paisagístico e arqueológico.

Estância Mimosa

A Fazenda Estância Mimosa trabalha com ecoturismo desde 1999 e 66% de sua área é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN, o que garante a preservação do local.  São oferecidos passeios de trilha e cachoeiras, a cavalo e observação de aves.

Desde sua fundação foram mais de 130 mil visitantes e mais de 250 espécies de aves e 32 de mamíferos foram catalogadas na propriedade. Eles possuem certificação em segurança no turismo de aventura. 

O que Fazer na Estância Mimosa:

Para quem procura um contato intenso com a natureza a Estância Mimosa Ecoturismo é o lugar. Contemplar a paisagem, encontrar animais silvestres, caminhar pelas trilhas e, ao final de cada uma delas, se deparar com cachoeiras de águas cristalinas e poder nadar em suas piscinas naturais proporcionam uma experiência singular de ecoturismo. Além do passeio de trilhas e cachoeiras, a fazenda oferece também passeio a cavalo, observação de aves e um delicioso almoço com pratos regionais, preparado em fogão à lenha.

Curiosidades da Estância Mimosa:

Bem ao lado do receptivo da fazenda tem uma lagoa com uma placa dizendo que “não é permitido nadar”. A lagoa da Estância Mimosa é cheia de jacarés do papo-amarelo, que são selvagens e não de criação como o visitante pode chegar a supor. É muito legal fazer a observação dos répteis, ainda mais para quem nunca os viu assim de tão perto na natureza. Mas nada de entrar na água.

Como Chegar na Estância Mimosa:

Cachoeiras da Estância Mimosa, é uma propriedade particular que fica a 25 quilômetros do centro de Bonito.

Rio Sucuri

O Rio Sucuri é uma enorme fazenda rural que fica a aproximadamente 30 minutos do centro de Bonito e que oferece quatro principais opções de passeio: flutuação, bike, cavalgada e quadriciclo.

Os visitantes são recebidos na antiga sede da fazenda por funcionários aptos, que passam todas as informações sobre o passeio, mostrando-lhes todo o ambiente da casa, a loja, bar, restaurante, piscina natural, vestuário, redários e pomar que por sua vez pode ser usufruído pelos turistas com suas deliciosas frutas além de passeios opcionais como: Cavalgada, Bike-tour e Quadriciclo.

O que Fazer no Rio Sucuri:

Na água, o visitante percorre rio adentro cerca de 1900 metros, obviamente, com acompanhamento de um guia, que vai no barco de apoio e oferece suporte caso o turista queira continuar o passeio na embarcação. Com certeza é um passeio lindo, onde o contato com a natureza é surpreendente.

Curiosidades do Rio Sucuri:

Considerado o mais transparente do Brasil, o rio não conta com uma grande quantidade de peixes. Mas isso é o de menos, quando se tem uma água cristalina, com muita vegetação em volta e uma coloração incrível.

Como Chegar no Rio Sucuri:

Localizado na Fazenda São Geraldo em uma área de 8.405 ha, 18 km do centro da cidade em meio a Serra da Bodoquena. O Rio Sucuri é conhecido pela transparência de suas águas cristalinas que permitem observar uma grande diversidade de fauna e flora aquática, com isso tem atraído visitantes do mundo inteiro. Além do ecoturismo, realiza-se também Agricultura, Pecuária e Extração de Calcário Calcítico.

Rio da Prata

No Recanto Ecológico Rio da Prata, uma suave correnteza leva os visitantes calmamente por um passeio em um mundo subaquático fantástico, habitado por dezenas de espécias de peixes e plantas aquáticas.

Você se verá cercado por diversas espécies de peixes do Pantanal, como piraputangas, dourados, curimbatás, pintados, pacus, piaus, matogrossinhos, entre outros. Além de observar outras espécies de animais e aves, como o Biguatinga, Socó-boi, Acauã, Periquito-da-Serra. No Recanto Ecológico Rio da Prata existem 200 espécies de aves registradas.

O que Fazer no Rio da Prata:

Em Bonito existem várias opções de flutuação por rios de águas transparentes. O ato em si é bem parecido em todos eles, mas cada rio tem as suas particularidades. O Rio Prata, por exemplo, se destaca por sua extensão. São cerca de 1h40min de duração de passeio dentro d água, e por ter a maior quantidade e variedade de peixes, comparado aos outros rios da região, é um dos mais procurados

Curiosidades do Rio da Prata:

As flutuações e os mergulhos scuba dive de Bonito eJardim (MS) são imperdíveis e impressionam pela transparência das águas e pela rica biodiversidade do Pantanal. A observação de aves e o passeio a cavalo também fazem parte das atividades oferecidas no Recanto Ecológico Rio da Prata.

Como Chegar no Rio da Prata:

O rio da Prata é um curso de água do estado do Mato Grosso do Sul, Brasil, localizado no município de Bonito. É afluente do rio Miranda. Devido a alta concentração de calcário, o rio possui alta transparência e é utilizado para a prática do ecoturismo.

Abismo Anhumas

O Abismo Anhumas é uma caverna localizada a 23 km de Bonito-MS, um dos maiores pólos de ecoturismo da América do Sul. Olhando de cima não dá para imaginar a imensidão da caverna. Descoberta em 1970 por um peão após um incêndio na mata local, aberta à visitação em 1999, após início das pesquisas de mapeamento, treinamento e capacitação de pessoal.

A pequena fenda no chão é apenas o início do rapel, técnica de descida em cordas. Até o fundo da caverna são 72 metros (equivalente a um prédio de 26 andares) de descida vertical, num passeio que dura cerca de cinco minutos, tente aproveitar ao máximo a vista.

O que Fazer no Abismo Anhumas:

Considerado como uma das mais espetaculares atrações de Bonito, o Abismo Anhumas combina mergulho com rapel numa caverna inundada. A programação se inicia com um rapel de 72 metros por uma fenda na pedra, que dá acesso a caverna. Chegando lá, você encontra um lago enorme, onde se pode fazer um passeio de barco, mergulho ou flutuação.

Curiosidades do Abismo Anhumas:

Dezenas de cones de calcário preenchem o lago e seu entorno, com formações que atingem 20 metros de altura. Para observá-los mais de perto basta cair na água (com temperatura média de 18º C) e flutuar em meio a esse “vale de cones” formados há milhares de anos. Para muitos, a sensação é a mesma que voar num ambiente surreal, onírico.  Aos mergulhadores certificados, o Abismo Anhumas reserva o direito de ir ainda mais fundo: 18 metros para ser mais preciso. O mergulho autônomo revela novas imagens, luminosidade e toda a amplidão de uma das cavernas mais sensacionais do nosso planeta.

Como Chegar no Abismo Anhumas:

Quando chega-se ao fundo dos 72 m, uma vez no deck, com as pernas ainda trêmulas e o coração retornando aos poucos a seu ritmo normal, observa-se a grandiosidade do centro da terra esculpido por milhões de anos, gota a gota d’água, formando as mais lindas estalactites e estalagmites, com formas variadas onde a imaginação de cada um visualiza seres e objetos diferentes. O Abismo Anhumas é uma caverna imensa, localizada a mais ou menos 23 km de Bonito.

Lagoa Misteriosa

O Lagoa Misteriosa é o nome popular de uma caverna alagada com cerca de 220 metros de profundidade no interior de Mato Grosso do Sul, estado da região Centro-Oeste do Brasil.

A Lagoa Misteriosa tem esse nome porque até hoje não descobriram a profundidade que a lagoa tem. Até onde os mergulhadores profissionais chegaram foi um total de 220 metros.

O que Fazer na Lagoa Misteriosa:

Águas cristalinas, profundidade desconhecida, visibilidade de mais de 40 metros, passeios de flutuação e mergulho. Estas são atrações da Lagoa Misteriosa, atrativo localizada em Jardim (MS), que encantam visitantes do mundo todo e proporcionam uma experiência única junto à natureza.

Curiosidades da Lagoa Misteriosa:

Os equipamentos de segurança para a flutuação são compostos de colete salva-vidas, snorkel e botina para encarar a trilha até chegar ao local. O primeiro item é entregue somente lá perto da lagoa. A botina e o snorkel são entregues na saída antes da trilha. A botina, recomendo retirar antes de entrar no lago.

Como Chegar na Lagoa Misteriosa:

A Lagoa Misteriosa na verdade não fica na cidade de Bonito. Ela fica localizada na cidade de Jardim, distante quase 1 hora de carro do centro de Bonito e faz parte do complexo turístico Rio da Prata.

Boca da Onça

O passeio Trilha Ecológica Boca da Onça começa descendo o cânion por uma trilha que leva você até dez cachoeiras, dentre elas a deslumbrante Cachoeira Boca da Onça com 156 metros. São 05 piscinas naturais de água cristalina para se refrescar. No meio do trajeto, pausa para descansar no quiosque. É um momento agradável para repor as energias antes de prosseguir.

Depois de conhecer a Cachoeira Boca da Onça, uma escada de 886 degraus construída ao longo do paredão do Cânion será seu próximo desafio. No topo, um cenário completo da cachoeira e do Vale proporciona a sensação de recompensa por cada degrau .

O que Fazer na Boca da Onça:

As trilhas na Boca da Onça possuem escadas e corrimões de segurança, bancos para descanso e são monitoradas e vistoriadas diariamente, proporcionando total segurança e conforto aos aventureiros. São duas trilhas disponíveis (Trilha Ecológica da Boca da Onça e Trilha Ecológica do Rio Salobra). Há ainda o rapel da Boca da Onça, o mais alto rapel de plataforma do Brasil, com uma descida de 90 metros de altura, sendo uma aventura plena de emoções e com muita adrenalina. Todas essas atividades são acompanhadas por guias treinados no local, munidos de rádios transmissores e mochilas com material para primeiros socorros.

Curiosidades da Boca da Onça:

As trilhas que levam até as cachoeiras em meio à mata revelam muitas cachoeiras. Pelo caminho, você pode se refrescar e nadar em duas piscinas naturais: o Poço da Lontra e a Cachoeira Boca da Onça, com 156 metros de altura, a mais alta do Estado do Mato Grosso do Sul e uma das mais espetaculares do Brasil. Há também vários pontos de banho no rio Salobra.

Como Chegar na Boca da Onça:

Localizado na região da Serra da Bodoquena, a mais ou menos 55 km do centro de Bonito, esse é um dos atrativos mais procurados por quem quer conhecer as mais lindas cachoeiras da região.

Nascente Azul

Este passeio inicia pela trilha suspensa de madeiraem meio à mata ciliar totalmente preservada, abrigo de diversas espécies da nossa fauna e flora como anta, tamanduá bandeira, macaco prego, seriema, mutum, quatis, cutia, entre outros, e pausa no meio no caminho para comtemplar uma fantástica Cachoeira de Trufas Calcárias, e uma antiga usina hidrelétrica ainda em funcionamento desde a década de 50.

Por ser toda tablada, a trilha proporciona a plena interação de todos, fornecendo a acessibilidade aos visitantes com alguma restrição de locomoção, pessoas idosas e crianças de todas as idades.

O que Fazer na Nascente Azul:

A flutuação na Nascente Azul é tão incrível quanto as demais da região. São águas cristalinas, peixes coloridos numa experiência inesquecível. Nela, é possível fazer apneia e ir mais fundo, brincar mais livremente e aproveitar de uma forma diferente o mundo subaquático.

Curiosidades da Nascente Azul:

São fornecidos para sua segurança e conforto, todos os equipamentos necessários para flutuação (roupas de neoprene, papetes croc, coletes salva-vidas, máscaras e snorkel), a flutuação tem duração de 30 a 40 minutos. Ao fim do passeio saboreie as delícias da culinária local no restaurante com Buffet e a la carte, lanchonete com porções, lanches e bar.

Como Chegar na Nascente Azul:

O Atrativo fica a 29 km do centro de Bonito, sendo 22 km de asfalto e 7 km de terra. O passeio de flutuação é feito na Nascente do Rio Bonito, que por sua coloração turquesa leva o nome de Nascente Azul.

Cachoeiras Rio do Peixe

Localizado na Fazenda Água Viva, ali se constitui um dos mais belos e paradisíacos cenários naturais da região.

Você pode curtir e relaxar nas duchas das cachoeiras, aventurar-se entre os cardumes de peixes das piscinas naturais e depois saborear um delicioso almoço sul-mato-grossense, preparado pela proprietária da Fazenda. Para finalizar este gostoso dia, no final da tarde é servido um tradicional lanche, acompanhado dos “causos” contados pelo proprietário da Fazenda.

O que Fazer na Cachoeiras Rio do Peixe:

Neste paraíso você pode curtir e relaxar nas piscinas naturais, nas duchas das cachoeiras, aventurar-se entre os cardumes de peixes, pular no famoso poção ( uma cachoeira linda onde a incidência da luz solar forma um arco-íris na água), curtir uma tirolesa caindo na água, passear entre as trilhas suspensas da fazenda, se aproximar de animais como as araras, os tucanos, macacos e até a Anta mais famosa de Bonito MS, a Gigi. É um local que merece um dia inteiro de visita.

Curiosidades da Cachoeiras Rio do Peixe:

Depois de passar a manhã curtindo as trilhas e as cachoeiras, a hora do almoço também é um arraso! A fazenda do Rio do Peixe oferece um almoço daqueles bem típicos da região, com comidinha caseira e farta, doces em compota para sobremesa e uma hospitalidade maravilhosa.

Como Chegar na Cachoeiras Rio do Peixe:

Localizado na Fazenda Água Viva, ali se constitui um dos mais belos e paradisíacos cenários naturais da região. Rios de águas límpidas, cachoeiras ornamentais, inúmeras piscinas naturais, uma fauna atraente com macacos, araras, tucanos, entre outros.

FIM

O que fazer em Bonito – MTO que fazer em Bonito – MTHoje o demonstre vai trazer para você, os melhores pontos turísticos de “Bonito” com costumes e convivência do povo local. Portanto esperamos que você acompanhe e curta bastante o conteúdo, aproveite e compartilhe com seus amigos para tornar nossa página ainda melhor.

Veja também na Demonstre: https://demonstre.com/o-que-fazer-em-las-vegas/

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.