Como sabemos o mundo é um lugar cheio de diversidades, com lugares exuberantes, com diversas culturas, e modo de ser viver. Em meio a lugares remotos sempre á pontos turísticos que encanta e fascina facilmente, com suas belezas.

Manaus

Manaus é um município brasileiro, capital do estado do Amazonas e principal centro urbano, financeiro e industrial da Região Norte do Brasil. É a cidade mais populosa do Amazonas e de toda a Amazônia com mais de 2,1 milhões de habitantes e um dos maiores destinos turísticos no Brasil. Localizada no centro da maior floresta tropical do mundo, é a cidade mais influente da Amazônia Ocidental, exercendo um impacto significativo sobre o comércio, educação, finanças, indústria, mídia, pesquisas, tecnologia e entretenimento de toda a região, recebendo a classificação de metrópole regional na hierarquia urbana brasileira.

A variedade de atrações encontradas em Manaus fazem dela um dos principais destinos turísticos do Brasil, sobretudo para turistas estrangeiros que estão em busca de um maior contato com a natureza. De barco é possível navegar pelos seus rios, igarapés repletos de arvores e plantas típicas dessa região. Em solo firme as principais atrações são da época da borracha, época em que Manaus era uma das cidades mais importantes do país, sendo inclusive a primeira cidade do Brasil a ter energia elétrica.

10 Pontos Turísticos de Manaus:

Teatro Amazonas

O Teatro Amazonas é o símbolo máximo do período da borracha, o teatro é revestido de muita riqueza e foi inaugurado em 1886, para apresentação de peças e óperas europeias que vinham para deliciar os barões da borracha. A construção é simplesmente encatadora seja por fora, seja por dentro, a fachada é neoclássica e pintada de um tom de rosa, já a cúpula é feita por 36 mil escamas de cerâmica nas cores da bandeira brasileira.

O Teatro Amazonas é rico em detalhes, sua cúpula externa possui mais de 19 mil pequenos ladrilhos com um desenho que homenageia a República do Brasil. Seu salão principal, possui um teto lindíssimo e decorações de encher os olhos.

O que Fazer no Teatro Amazonas:

No mês de maio, é cenário do Festival Amazonas de Ópera, caso não tenha espetáculos durante a sua visita, vale demais uma visita guiada, é um mergulho na história do teatro.  A visita guiada pelo interior do teatro (R$ 10) é uma boa opção para conhecer suas belas salas e um pouco de sua história.

Curiosidades do Teatro Amazonas:

No interior, já no hall de entrada, podemos ver uma grande quantidade de mármore português, italiano e ferro inglês. A sala de espetáculos, possui capacidade para 700 pessoas e é decorada com lustres vindos de Veneza.

Como Chegar no Teatro Amazonas:

Partindo do centro de Manaus – Siga na direção leste na Rua 10 de Julho em direção à Av. Getúlio Vargas 170 m, Vire à esquerda na Av. Joaquim Nabuco 190 m, Vire à esquerda na Av. Ramos Ferreira 160 m, Vire à esquerda na 1ª rua transversal para Av. Getúlio Vargas 500 m, Vire à direita na R. Saldanha Marinho 400 m, Vire à direita na Av. Eduardo Ribeiro em seguida você avistará o Teatro Amazonas.

Encontro das Águas

O encontro das águas é um fenômeno natural facilmente visto em muitos rios da Amazônia. Os fatores para isso ocorrer na região variam desde questões geológicas, climáticas, termais ou até mesmo o tamanho ou a acidez dos rios. O mais famoso encontro das águas está localizado na frente da cidade de Manaus, entre os rios Negro e Solimões, sendo uma das principais atrações turísticas da capital amazonense.

De um lado um rio negro, de outro um claro, barrento. Eles correm 6 quilometros lado a lado e simplesmente não se misturam. O espetáculo da natureza, pode ser observado todo os dias, seja de barco, canoa, rabeta ou mesmo em um bom StandUP Paddle. Se você tiver um pouco de sorte ainda pode ser presenteado com o nado dos botos em meio ao encontro das águas.

O que Fazer no Encontro das Águas:

Os dois rios correm lado a lado em um trecho de aproximadamente 6 km, sem misturar suas águas, em um contraste de cores. Isso acontece, devido às diferentes temperaturas, densidades e velocidades. Para maior beleza e contraste, o ideal é visitar o “Encontro das Águas” em um dia esteja ensolarado, quando o espetáculo fica bem mais visível.

Curiosidades do Encontro das Águas:

O fenômeno também ocorre em outras cidades do Brasil, como em Santarém, no Pará com o encontro das águas dos rios Tapajós e Rio Amazonas, em Tefé no estado do Amazonas, entre os rios Tefé e Solimões e em Tapauá, Amazonas, o fenômeno também é visto na frente da cidade com o encontro dos rios amazônicos do Purus e Ipixuna, e em muitos outros municípios do interior da Amazônia brasileira, além da Amazônia internacional como em Iquitos, Peru, e em outras localidades da Amazônia hispânica.

Como Chegar no Encontro das Águas:

Para ir no encontro das águas você pode contratar uma agência de turismo, em Manaus mesmo, a visita dura praticamente o dia todo, já que além de visitar o encontro das águas você irá visitar aldeias indígenas , caminhar pela floresta, almoçar e muito mais.

Arquipélago de Anavilhanas

O Parque Nacional de Anavilhanas é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral da natureza localizada no estado do Amazonas, com território distribuído pelos municípios de Manaus, Iranduba e Novo Airão.

Criado em 1981, sua finalidade é preservar o arquipélago fluvial de Anavilhanas bem como suas diversas formações florestais, estimular a produção de conhecimento através da pesquisa científica e promover a valorização da importância do Parque Nacional para conservação através da educação ambiental e turismo sustentável, buscando harmonizar as relações entre as comunidades do entorno e a Unidade com ações de bases sustentáveis.

O que Fazer no Arquipélago de Anavilhanas:

A área da unidade é de domínio público. A visitação na unidade é permitida. Em algumas áreas a visitação requer autorização para ingresso e permanência; a pesquisa científica depende de autorização do órgão responsável (que nesse caso é o ICMBio). Atividades de caça, pesca (tolerada a pesca de subsistência pelas comunidades de entorno), extração de madeira, mineração são proibidas.Não são permitidas alterações em seus ecossistemas (salvo algumas exceções). Apesar de suas 400 ilhas, Anavilhanas não é o maior arquipélago fluvial do mundo. O maior arquipélago fluvial do mundo é o de Mariuá, em Barcelos (AM), com aproximadamente 700 ilhas.

Curiosidades no Arquipélago de Anavilhanas:

Abrangendo cerca de 400 ilhas, o parque situa-se no rio Negro, próximo ao parque nacional do Jaú. Foi criado originalmente como estação ecológica, através do Decreto Nº 86.061, emitido em 2 de junho de 1981, com uma área de 350 018 ha. A Lei ordinária Nº 11.799, de 29 de outubro de 2008, veio recategorizar a unidade de conservação como parque nacional. Sua administração cabe atualmente ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Como Chegar no Arquipélago de Anavilhanas:

O Arquipelago de Anavilhanas é um dos maiores arquipélagos fluviais do mundo, é formado por cerca de 400 ilhotas que fazem o destino ser incrível. O acesso é através de barco, em viagem que dura não mais que três horas. Diversas empresas oferecem pacotes que incluem pacotes, almoço e ainda um passeio pelo rio negro e banho de cachoeiras.

Bosque da Ciência

Inaugurado em 1º de abril de 1995, como parte das comemorações do 40º aniversário do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – INPA. Concretizou-se, assim, um antigo sonho de abrir as portas do Instituto ao público.

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) é uma instituição pública educacional e de pesquisa localizada na cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas, Brasil. Foi fundado em 1952 e está ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, com a finalidade de fornecer um conhecimento profundo sobre a Floresta Amazônica. A maior parte das pesquisa têm foco nos tópicos de ecologia, zoologia e botânica.

O que Fazer no Bosque da Ciência:

O Bosque da ciência é uma ótima pedida para quem quer conhecer mais sobre a fauna e flora da Amazônia. Isso porque diversas espécies que são ameaças de extinção são mantidas no bosque para evitar que o pior aconteça. O passeio custa apenas 5 reais e é fantástico. É possível ver onças pintadas, peixe-bois e muito mais.

Curiosidades do Bosque da Ciência:

Possui várias coleções com um grande número de exemplares e amostras da fauna e da flora da região Amazônica, composta por vários acervos, que foram reunidos ao longo de mais de 50 anos de inventários e pesquisas desenvolvidas pelo INPA na Amazônia. O herbário do INPA possui a maior coleção de plantas da Amazônia e é o quinto maior herbário brasileiro.

Como Chegar no Bosque da Ciência:

Como fica localizado no meio da cidade de Manaus, para chegar em bem simples, seja de táxi ou mesmo de transporte coletivo.

Zoológico do Cigs

O zoológico está aberto ao público desde 1967 e já esteve entre os 25 melhores zoológicos e aquários da América do Sul. Também ganhou o prêmio Travelers’ ChoiceTM Zoológicos e Aquários, do TripAdvisor®, ficando em em 10º lugar no Brasil e 14º na América do Sul.

O Zoológico do CIGS abriga mais de 200 animais da fauna amazônica, entre os quais destacam-se a famosa onça pintada e a pantera negra. O lugar também possui jabutis, jacarés, araras, cobras, tigre e uma área superlegal para os macacos.

O que Fazer no Zoológico do Cigs:

Para quem está com crianças, visitar um zoológico é sempre opção certeira. Em Manaus, o zoológico do Cigs, mantido pelo Exército, é desses lugares que não faltam nos roteiros de famílias com pequenos.

Curiosidades do Zoológico do Cigs:

Semelhantemente ao Bosque da Ciência, o zoológico do Cigs, é uma ótima pedida para quem pretende entrar mais em contato com a fauna e flora da Amazônia. No zoológico existe um ambiente mais controlado, mais com cara de zoológico mesmo, não tão rustico como o bosque da ciência.

Como Chegar no Zoológico do Cigs:

Situado no bairro São Jorge, na Zona Oeste de Manaus, que é  localizado no meio da cidade, o que facilita e muito o acesso.

Praia de Ponta Negra

Originalmente foi habitada pelos índios Manaós, que deram origem ao nome da cidade. Possui uma infra-estrutura que a transformou, em um dos principais pontos turísticos da cidade e ponto de encontro de pessoas de todas as idades.

Construído na década de 90, o complexo de lazer da Ponta Negra modernizou cerca de 2 km da orla do Rio Negro, no extremo oeste da cidade, dotando este espaço com quadras de esportes, bares e diversos outros serviços.

O que Fazer na Praia de Ponta Negra:

Possui orla urbanizada, quadras para prática de esporte e um anfiteatro onde são realizadas apresentações musicais, espetáculos teatrais e outras atrações, tornando-a um dos principais pontos turísticos de Manaus.

Curiosidades da Praia de Ponta Negra:

É a praia mais conhecida de Manaus. Com uma boa faixa de areia é a preferida dos manauaras. Não é tão aconselhável tomar banho na praia, por não ser uma água tão limpa. É possível também praticar diversos esportes, sobretudo nas quartas e domingos com a faixa liberada.

Como Chegar na Praia de Ponta Negra:

A Praia da Ponta Negra, é uma praia de bairro homônimo localizada à margem esquerda do rio Negro, a aproximadamente 13 km do centro de Manaus. É um dos principais cartões postais da cidade. Apresenta suas melhores condições durante a vazante do rio no mês de setembro, mas pode ser aproveitada o ano todo.

Porto flutuante de Manaus

O Porto de Manaus é um porto fluvial brasileiro localizado na costa oeste do rio Negro no Centro da cidade de Manaus, no Brasil. Considerado o maior porto flutuante do mundo, atende aos estados do Amazonas, Roraima, Rondônia, Acre e áreas do norte do Mato Grosso.

Foi projetado por ingleses e inaugurado em 1907, quando a cidade vivia o auge do ciclo da borracha. Atualmente, é administrado pelo Governo do Estado do Amazonas.

O que Fazer no Porto flutuante de Manaus:

No porto se concentra uma grande quantidade de barcos que fazem o transporte regional pelos rios da Amazônia. O local é bem movimentado, meio caótico, mas bem interessante.

Curiosidades do Porto flutuante de Manaus:

Sua estrutura permite receber vários navios de qualquer tamanho, mesmo durante as grandes vazantes. O cais flutuante compõe-se de duas partes distintas: a primeira em forma de um T, serve para a atracação de navios de cabotagem. A segunda parte é o trapiche que liga as balsas flutuantes à ponte móvel. Além de servir para embarque e desembarque de passageiros e mercadorias que vão e vem das cidades do interior do estado, recebe grandes transatlânticos com turistas de várias partes do mundo.

Como Chegar no Porto flutuante de Manaus:

Localizado à margem esquerda do rio Negro distante, 13 km da confluência com o rio Solimões, o Porto de Manaus constitui a principal entrada para o estado do Amazonas.

Museu do Seringal

O Museu do Seringal foi inicialmente construído para ser usado nas gravações do filme A Selva, tempos depois o Governo do Amazonas, acabou por decidir transformar a vila paraíso em um museu com visitação aberta.

O calor, a proximidade do rio e a floresta no entorno deixam tudo mais verdadeiro; lá pelo meio do passeio você esquece que está num cenário.

O que Fazer no Museu do Seringal:

A entrada custa R$ 5 e dá direito a uma visita guiada. Em pouco menos de uma hora, você percorre a casa da família do barão, o armazém dos empregados, o barracão dos seringueiros, a capelinha, a sala de banho das mulheres.

Curiosidades do Museu do Seringal:

Prepare-se para uma aula prática sobre o Ciclo da Borracha. O Museu é na verdade o cenário preservado do filme A Selva, uma produção luso-hispano-brasileira de 2002, com Chico Dias e Maitê Proença no elenco.

Como Chegar no Museu do Seringal:

É possível visitar o museu entre terça e domingo de 08:00hrs às 16:00hrs. Para chegar é necessário pegar uma lancha no Porto da Marina Davi e pagar uma taxa de 12 reais.

Palacete Provincial

O palacete provincial de Manaus é um prédio histórico localizado na cidade homônima, tendo servido entre 1875 e 1888 como sede da presidência da então província do Amazonas. Após a proclamação da república, a partir de 1892, o palacete passou a ser sede da Polícia Militar do Amazonas. Na atualidade, o prédio abriga um conjunto de 5 museus, sendo administrado pela secretaria de cultura amazonense.

O prédio foi fundado em 1874. A Praça da Polícia, em frente, é uma extensão do passeio.

O que Fazer no Palacete Provincial:

Cinco museus ocupam o Palacete Provincial, que funcionou como sede da polícia do Amazonas: a Pinacoteca tem quadros, fotos e gravuras de artistas locais; o de Numismática tem acervo com 8 mil moedas; o da Imagem e do Som apresenta DVDs e CDs para exibição gratuita no local; o Museu Tiradentes homenageia os bombeiros e a polícia do estado com armas e fardas; e o de Arqueologia reproduz escavações e artefatos descobertos na região.

Curiosidades do Palacete Provincial:

Nele se concentram: a Pinacoteca do Estado, o Museu da Imagem e do Som, o Museu Tiradentes, o Museu da Arqueologia e o Museu de Numismática, com uma grande coleção de moedas.

Como Chegar no Palacete Provincial:

O Palacete Provincial é um belo prédio, localizado no centro da cidade que abriga diversos atrativos diferentes.

Ponte do Rio Negro

Ponte Jornalista Phelippe Daou, popularmente conhecida como Ponte Rio Negro, é uma ponte estaiada que atravessa o Rio Negro, no estado do Amazonas, no Brasil.

Inaugurada em 24 de outubro de 2011, é a única ponte que atravessa o trecho brasileiro do Rio Negro. Com 11 km de extensão total, sendo 3,6 km sobre o Rio Negro, 2 km na margem esquerda e 5,5 km na margem direita. É a maior ponte estaiada em águas fluviais do Brasil por conta dos seus 400 metros de seção suspensa por cabos

O que Fazer na Ponte do Rio Negro:

A ponte oferece uma bela visão panorâmica do rio Negro, o maior rio de águas negras do mundo, que está em sua plenitude no fim da cheia, por volta do mês de junho. As melhores fotos da ponte podem ser tiradas na entrada e saída da ponte, através de passeios de barco ou da Ponta Negra (vista à distância).

Curiosidades da Ponte do Rio Negro:

A ponte começou a ser construída em 2008. Foram usados aço e cimento em quantidade suficiente para erguer três estádios do Maracanã. Devido ao grau de acidez das águas do Rio Negro, adicionou-se pozolana (material silicioso anticorrosivo) ao concreto empregado nas estacas e no tabuleiro.

Como Chegar na Ponte do Rio Negro:

Ela conecta os municípios de Manaus e Iranduba, fazendo parte da Rodovia Manoel Urbano (AM-070), que por sua vez dá acesso também aos municípios de Manacapuru e Novo Airão (esse último através da rodovia AM-352), ambos na Região Metropolitana de Manau

FIM

Hoje o demonstre vai trazer para você, os melhores pontos turísticos de “Manaus” com costumes e convivência do povo local. Portanto esperamos que você acompanhe e curta bastante o conteúdo, aproveite e compartilhe com seus amigos para tornar nossa página ainda melhor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.