O que fazer em Tiradentes

Como sabemos o mundo é um lugar cheio de diversidades, com lugares exuberantes, com diversas culturas, e modo de ser viver. Em meio a lugares remotos sempre á pontos turísticos que encanta e fascina facilmente, com suas belezas.

Índice: hide

Tiradentes

Tiradentes é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Suas antigas denominações foram “Arraial Velho de Santo Antônio”, e “Vila de São José do Rio das Mortes” e cidade de São José del-Rei. O nome São José resulta de homenagens ao então príncipe de Portugal, D. José I. A vila de São José resultou do desmembramento da vila de São João del-Rei em 1718. As lavras de São José del-Rei foram descobertas por João de Siqueira Afonso, em 1702, nos primórdios do século XVIII. Ao ser proclamada a República, o governo republicano precisava de um herói que, segundo os novos governantes, representava esses ideais. A escolha caiu sobre o alferes Joaquim José da Silva Xavier (Tiradentes), que além de tudo combateu um governo monárquico. Dessa feita, foi mudado o nome da cidade para Tiradentes.

A cidade tornou-se um dos centros históricos da arte barroca mais bem preservados do Brasil, por isso voltou a ter importância, agora turística, na metade do século XX, foi proclamada patrimônio histórico nacional tendo suas casas, lampiões, igrejas, monumentos e demais partes recuperadas.

10 Pontos Turísticos de Tiradentes:

Largo das Forras

O Largo das Forras foi assim nomeado por ter sido o local onde os escravos recebiam sua carta de alforria, em tempos de fim de escravidão. Hoje, os antigos casarões coloniais, que antes abrigavam as famílias mineiras, foram sendo reconfigurados e adaptados ao turismo, atividade que se tornou sinônimo de subsistência para muitos dos habitantes de Tiradentes.

Bares, restaurantes, lojinhas e até opções de hospedagem são encontrados neste pequeno centro, além de edificações e monumentos históricos.

O que Fazer no Largo das Forras:

É um ótimo lugar pra curtir de dia e à noite, quando as luzes dão ainda mais charme à região. Aproveite para descansar sob as árvores e também para papear com os moradores, que usam a praça para encontros e atividades culturais.

Curiosidades do Largo das Forras:

Principal praça de Tiradentes, o Largo das Forras é um bom ponto de partida para começar a explorar o Centro Histórico. Ao redor da praça, estão localizadas as tradicionais charretes que levam os turistas para uma volta pela região, restaurantes, bares, lojas de artesanatos e produtos típicos, pousadas, centro de atendimento ao turista e a bela Capela Bom Jesus da Pobreza.

Como Chegar no Largo das Forras:

Localizada em um imponente casarão do século XVIII, a Secretaria de Cultura e Turismo (no mesmo prédio da Prefeitura Municipal) fornece informações relevantes sobre atrações turísticas, hospedagem e alimentação

Igreja Matriz de Santo Antônio

A Igreja Matriz de Santo Antônio, considerada uma das obras-primas do barroco mineiro, impõe-se à paisagem de Tiradentes e pode ser apreciada de diversos pontos da cidade. Ela compõe belos quadros com a Serra de São José, ipês amarelos e casarões coloniais. Maior símbolo entre as igrejas de Tiradentes, a Matriz de Santo Antônio tem escultura de fachada esculpida por Aleijadinho e interior rico em detalhes em ouro, grandes lustres e belas pinturas. É uma das igrejas mais ricas e impressionantes de Minas Gerais. 

O projeto data do início do século XVIII, porém as alterações de fachada feitas pelo grande artista mineiro aconteceram apenas no início do século XIX. São também de Aleijadinho as esculturas da portada.

O que Fazer na Igreja Matriz de Santo Antônio:

Nos meses de férias, acontece na fachada da igreja um show de luzes que conta a história da Matriz e de Tiradentes. Já no interior, o espetáculo fica por conta do Concerto de Órgão, que acontece às sextas-feiras. Ao visitar a cidade, não deixe de conferir a programação da Matriz de Santo Antônio para não perder a apresentação.

Curiosidades da Igreja Matriz de Santo Antônio:

Chama a atenção na igreja o grande órgão de origem portuguesa, que data do século XVIII e decora o interior. Na área externa da Matriz de Santo Antônio, é possível ver o relógio de sol que se tornou um dos símbolos da cidade e é reproduzido em peças de pedra sabão por artesãos locais. O cenário externo, com as carroças que fazem passeios pela cidade, está entre os mais famosos de Tiradentes.

Como Chegar na Igreja Matriz de Santo Antônio:

Também há opção de visitá-la à noite: o Roteiro Narrado conta a história da igreja com jogos de luz e um texto de 16 minutos gravado pelo ator Paulo Goulart (às sextas, 19h, e sábados e domingos, às 20h). Às sextas-feiras, a artista Elisa Freixo toca composições clássicas no órgão (19h30, quando não há casamentos). A igreja fica localizada na Rua da Câmara, esquina com Rua Pe. Toledo, s/n – Centro Tiradentes.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos é uma igreja católica de Tiradentes, no Brasil, um belo exemplo da arte barroca no país.

Nada se sabe sobre sua construção, uma vez que os livros da irmandade mantenedora foram perdidos. Provavelmente foi erguida entre 1740 e 1770. Tem uma planta simples que segue os padrões barrocos mais comuns, com uma nave única e uma capela-mor ao fundo, ladeada de duas sacristias. Um consistório foi construído na lateral da nave. O templo tem as dimensões de uma capela. A fachada é assimétrica, com o corpo da igreja ladeado por uma extensão à esquerda que serve como campanário, e à direita é visível um outro volume, mais baixo e mais recuado, que serve como sala de apoio. A fachada possui uma única porta centralizada, emoldurada por um rica trabalho em arenito amarelo lavrado, cujo frontispício traz um medalhão em relevo com um monograma mariano.

O que Fazer na Igreja de Nossa Senhora do Rosário:

A área externa da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos é extremamente agradável e repleta de árvores, com destaque também para uma das capelas que compõem os Passos da Paixão de Cristo, dispostas em vários pontos da cidade.

Curiosidades da Igreja de Nossa Senhora do Rosário:

Considerada uma das igrejas mais antigas de Tiradentes, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos data do início do século XVIII e tem história um pouco diferente das demais. Assim como as outras, a igreja teria sido construída pelos negros escravos de Tiradentes, porém essa seria a igreja construída por eles e para eles. Segundo as tradições locais, o pouco ouro que compõe o interior da igreja teria sido roubado dos senhores dos escravos. Parte da decoração interior que compõe a imagem dos quinze mistérios do Rosário seria de autoria de Manoel Victor de Jesus, artista negro que decorou várias igrejas de Tiradentes

Como Chegar na Igreja de Nossa Senhora do Rosário:

Como o nome já enuncia, trata-se de uma pequena  igreja construída e freqüentada apenas por escravos, o que – contendo sua precipitação – não significa dizer humilde. Localizada na Rua Direita, foi construída entre 1708 e 1719 e é considerada a mais antiga da cidade.

Igreja da Santíssima Trindade

A construção original da capela data do final do século XVIII. A igreja, de pequeno porte, teria sido construída por um ermitão, de nome Antonio José Fraga. Anos mais tarde, a capela foi substituída por uma igreja de porte maior, a pedido do tenente João Antônio de Campos.

Sua planta segue o padrão barroco mais comum, com uma nave única e uma capela-mor ao fundo. A fachada é simétrica, dividida em três blocos. O do centro tem uma porta com moldura de pedra-sabão, coroada por um arco abatido, mas sua ornamentação nunca foi completa. No nível superior se abrem dois janelões com base ornamental e arco abatido no topo, entre os quais existe um medalhão com o Cordeiro de Deus em relevo. Uma cimalha dupla interrompida por um óculo circular separa o frontão, de perfil sinuoso com volutas e pináculos nas extremidades, sendo coroado por uma cruz.

O que Fazer na Igreja da Santíssima Trindade:

Com o aumento da procura dos fiéis pelo local, a igreja ganhou o título de Santuário da Santíssima Trindade e hoje realiza uma das maiores festas da cidade, o Jubileu da Santíssima. A igreja, em estilo barroco-rococó, tem projeto de Manoel Victor de Jesus. O interior é bastante simples, mas repleto de quadros. Destaque também para o chafariz na área externa e para a sala dos milagres.

Curiosidades da Igreja da Santíssima Trindade:

No centro do frontão há um relevo dentro de um círculo, com a imagem de um triângulo dentro de uma glória, representando a Santíssima Trindade. Os dois volumes laterais da fachada possuem arcos redondos e vazados no topo, servindo como campanários. Sobre eles o desenho do frontão continua, arrematado com volutas e pináculos.

Como Chegar na Igreja da Santíssima Trindade:

O caminho até o Santuário da Santíssima Trindade reserva um belo passeio para os turistas. Ao passar pela Matriz de Santo Antônio, Tiradentes se torna ainda mais tranquila. Basta subir a ladeira, em meio às belas residências do bairro da Santíssima, para chegar à igreja.

 Museu de Sant’Ana

O Museu de Sant’Ana é um museu de arte da cidade brasileira de Tiradentes, no estado de Minas Gerais.

Foi fundado em 2014 sob os auspícios do Instituto Cultural Flávio Gutierrez, contando com um acervo de 291 estátuas de Santa Ana, tipologia na qual é especializado e o único neste gênero em todo o país. Santa Ana é a padroeira dos mineradores e protetora dos lares e da família, e desde o período colonial sua devoção ganhou fundas raízes e se disseminou amplamente pelo Brasil.

O que Fazer no Museu de Sant’Ana:

Ao entrar no edifício, é possível ver as grades originais nas janelas e também o calabouço, onde eram mantidos os prisioneiros. As obras foram coletadas ao longo de 40 anos por Angela Gutierrez, colecionadora de arte e presidente do Instituto, procedentes de todas as regiões do Brasil, e realizadas em várias técnicas e estilos, da arte popular à erudita, das miniaturas a peças de grandes dimensões, cobrindo um período que vai do século XVII ao século XIX.

Curiosidades do Museu de Sant’Ana:

O acervo do museu nasceu da coleção de Angela Gutierrez, que doou todas as peças para a montagem desse espaço dedicado à mãe de Maria. São 300 imagens que representam a santa protetora dos lares, da família e dos mineradores. As obras são todas de origem brasileira, produzidas em grande parte por artistas anônimos entre os século XVII e XIX.

Como Chegar no  Museu de Sant’Ana:

Antigo prédio da antiga cadeia pública, o edifício histórico em meio à Rua Direita hoje abriga o belo e emocionante Museu de Sant’Ana.

Museu Casa Padre Toledo

O solar conhecido historicamente como “Casa do Padre Toledo” é um dos bens culturais mais preciosos construídos no século XVIII em Tiradentes, Minas Gerais. Marco arquitetônico do período de exploração mineral na Vila de São José del-Rei, da antiga Comarca do Rio das Mortes, o solar congrega espaços e tempos diversos de grande importância na vida social, política e cultural.

A casa setecentista pertenceu ao inconfidente Padre Carlos Correia de Toledo e Melo, que nasceu em Taubaté, em 1730, Capitania de São Paulo, de onde no século anterior haviam partido tantas entradas e bandeiras, atravessando a Mantiqueira em busca das minas.

O que Fazer no Museu Casa Padre Toledo:

O Museu Casa Padre Toledo pretende apresentar ao público a magnífica construção do solar, com salas onde é possível até mesmo observar as pinturas no forro por meio de espelhos dispostos no cômodo. A grande atração do museu é a arquitetura. Por isso, percorra calmamente todos os cômodos e veja cada detalhe de um dos mais lindos casarões de Tiradentes. Além do conjunto arquitetônico, estão em exposição peças da Coleção Brasiliana que integram o acervo da Universidade Federal de Minas Gerais e foram doação de Assis Chateaubriand.

Curiosidades do Museu Casa Padre Toledo:

Considerado uma das maiores preciosidades arquitetônicas e bens culturais de Tiradentes, o solar onde vivia Padre Toledo — um dos importantes nomes para a Inconfidência Mineira — hoje funciona como museu. A casa, de andar térreo e padrão colonial, reserva detalhes como os forros pintados, decoração rara na época. O luxo da casa se compara às habitações de nobres em Portugal, sendo hoje aberta à visitação de turistas que se encantam pela riqueza e preservação dos detalhes. 

Como Chegar no Museu Casa Padre Toledo:

Localizado na Rua Padre Toledo, 190, Tiradentes – MG, funciona de Terça a sexta, de 10h a 17h; Sábado, de 10h a 16h30; Domingo, de 9h a 15h. O ingresso tem custo de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

 Museu da Liturgia

 Hoje, o acervo, que data do século XVIII ao século XX, foi totalmente restaurado e preserva a memória da vida litúrgica de Tiradentes. Além das peças em exposição, o museu conta também com material audiovisual.

O casarão onde funciona o museu está localizado na rua mais antiga da cidade, porém já não preserva grande parte das características originais.

O que Fazer no  Museu da Liturgia:

Único museu dedicado ao tema na América Latina, o Museu da Liturgia é especialmente interessante para quem está em busca de material e acervo religioso.

Curiosidades do  Museu da Liturgia:

O museu apresenta mais de 400 objetos de uso litúrgico e também arte sacra, como pinturas, esculturas, ex-votos, objetos em metal e madeira e vestuário, muitos guardados por décadas dentro de sacristias e abandonados ao tempo.

Como Chegar no  Museu da Liturgia:

Localizado na Rua Jogo de Bola, 15, Tiradentes – MG, funciona de Quinta a Segunda, inclusive feriados, de 10h às 17h (encerramento da bilheteria às 16h30). O ingresso tem custo de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Bichinho

A história de Bichinho data do início do século XVIII, quando foram descobertas as jazidas de ouro na região de São João del Rei. Já a nova faceta do lugar, de polo para o turismo de arte e comércio, é mais recente.  No início dos anos 90, o artista plástico Toty (Antônio Carlos Bech) instalou na região o seu ateliê, chamado de Oficina de Agosto.

Ele deu início a um grande processo de formação de artesãos na região, o que atraiu cada vez mais artistas. O comércio então ganhou novos contornos e hoje Bichinho é um excelente polo de produção artística na região.

O que Fazer em Bichinho:

Visitar o povoado é passeio imperdível para quem está em Tiradentes. As ruas do lugar são repletas de boas lojas e oportunidades imperdíveis para a compra de móveis de demolição, obras de arte e artesanatos mineiros. Com destaque para a Oficina de Agosto (Rua São Sebastião, 107), que até hoje é um dos melhores pontos para adquirir peças exclusivas.

Curiosidades de Bichinho:

Além das lojas, Bichinho oferece restaurantes típicos, como os tradicionais Tempero da Angela e Pau de Angu. Vale também uma passadinha na Igreja de Nossa Senhora da Penha, construída em 1732 e concluída em 1771.

Como Chegar em Bichinho:

O nome oficial é Vitoriano Veloso, mas este charmoso povoado é chamado mesmo de Bichinho. Repleto de lojas de móveis, ateliês, obras de arte e artesanato, Bichinho atrai visitantes que buscam boas opções compras e preço justo. O povoado está localizado a apenas 7 km de Tiradentes e é uma excelente opção para quem deseja um passeio rápido. 

Chafariz São José

Construído em 1749 por ordem da Câmara Municipal e é alimentado por um aqueduto de cerca de 1 quilômetro de extensão, que busca água no Bosque da Mãe D’água aos pés da Serra de São José. Seguindo a tradição da maioria dos chafarizes mineiros, o de São José é parietal, ou seja possui uma parade como elemento compositivo básico. Em Tiradentes esta parede divide as três áreas do chafariz. Na frente, cercada por uma mureta baixa de pedra que sustenta um conjunto de bancos, estão as bicas ricamente ornamentadas, destinadas aos homens livres.

Sobre elas, ao centro da parede se encontra o altar de São José de Botas , padroeiro dos bandeirantes. A decoração é marcada por volutas e pelos cunhais em pedra. Atrás da parede principal ficavam as áreas destinadas aos animais e aos escravos.

O que Fazer no Chafariz São José:

Em Tiradentes o chafariz se divide em  três áreas do que podem proporcionar um bom ambiente para ser visitado. Na frente, cercada por uma mureta baixa de pedra que sustenta um conjunto de bancos, estão as bicas ricamente ornamentadas, destinadas aos homens livres.

Curiosidades do Chafariz São José:

O local é marcado por uma construção que se assemelha às fachadas das igrejas barrocas. Ao todo, havia três pontos de água: um para o consumo humano, outro para os animais e o terceiro servia para os escravos lavarem roupas.

Como Chegar no Chafariz São José:

A água chegava ao chafariz através de um pequeno aqueduto com origem no Bosque Mãe d’Água, localizado nos fundos do local. Ainda hoje é possível ver a beleza do chafariz, bem preservado no Centro Histórico de Tiradentes. A área onde está o chafariz tem um ar bucólico e belas construções coloniais. Excelente para um passeio tranquilo.

Museu Do Automóvel da Estrada Real

O Museu do Automóvel da Estrada Real foi criado em 2006 pelo colecionador Rodrigo Cerqueira Moura, que desde 1976, adquire e restaura carros antigos em uma oficina particular. Esta oficina fica na Estrada Real entre Tiradentes e Prados, próximo a comunidade de Bichinho, cerca de 5Km de Tiradentes.

A ideia de criar o museu surgiu após o falecimento do pai de Rodrigo Cerqueira, o Sr. Antônio Moura, pessoa da qual Rodrigo herdou o gosto por carros antigos. Antônio Moura faleceu em 2006 e então, Rodrigo decidiu criar o museu, como forma de homenagear o pai. Rodrigo começou sua coleção com uma Mercedes-Benz 1952 e um Jeep Willys 1951, e hoje conta com mais de 50 carros restaurados, além de 20 que estão em processo de restauração.

O que Fazer no Museu Do Automóvel da Estrada Real:

O Museu do Automóvel da Estrada Real é parada obrigatória para os turistas que não resistem a um belo carrão antigo. A coleção, com mais de 50 veículos em exposição e outros 20 em restauração, pertence a Rodrigo Cerqueira Moura, que desde 1976 junta relíquias, hoje expostas em Minas Gerais.

Curiosidades do Museu Do Automóvel da Estrada Real:

Entre as maiores preciosidades encontradas no museu estão o Renault Fragate 1953, o Austin Mini, o Citroën 2CV e modelos nacionais, como o Simca Chambord, DKW Vemag e o Renault Dauphine. Todos os veículos foram restaurados pela própria equipe.

Como Chegar no Museu Do Automóvel da Estrada Real:

O Museu do Automóvel da Estrada Real fica na Estrada Real entre Tiradentes e Prados, próximo a comunidade de Bichinho, cerca de 5Km de Tiradentes, sendo uma ótima atração para os visitantes de ambas, onde é possível conhecer vários automóveis antigos.

FIM

Hoje o demonstre vai trazer para você, os melhores pontos turísticos de “Tiradentes” com costumes e convivência do povo local. Portanto esperamos que você acompanhe e curta bastante o conteúdo, aproveite e compartilhe com seus amigos para tornar nossa página ainda melhor.

Add Comment