Pregação para a família

0

Pregação para a família, é uma preciosidade que poderá ajudar a muitos. Ela tem se tornado auxilio em momentos de batalha. Palavras que vão ao encontro das necessidades de pais e filhos, casais, irmãos… Mensagens que podem mudar completamente o destino de todos na casa, levando-os a reconciliação e ao perdão.

Pregação para a família

Existem inúmeros pregadores que ministram para as famílias. Cada qual com seu estilo e método para alcançar as pessoas. Existem aqueles que pregam de forma aberta e engraçada, direcionando-se na maioria das vezes para casais, como é o caso do pastor Cláudio Duarte.

No entanto, outras pregações são mais sérias como as de Helena Tennure, Padre Fábio de Mello… contudo, pregação para famílias, sempre é algo gratificante.

Pregação para a família
Pregação para a família

Alguns pregadores se direcionam mais à galera, ou seja, a juventude, como no caso, são as pregações do pastor Lucinho Barreto, Thiago Brunet, dentre outros. Existe ainda as pregadoras que ministerialmente são votadas para as mulheres e casais.

Há pregações que são feitas diretamente para o público infantil, como as mensagens da Tia Jô. No entanto, alguns desses pregadores, possuem o objetivo de alcançar a família em uma forma geral.

Existem centenas de pregadores espalhados pelo Brasil e exterior, cujas palavras levantam, ajudam as pessoas mudarem sua rota e interferem diretamente nas atitudes das pessoas por transmitirem palavras edificantes.

Quais os motivos para escolher a Pregação para a família

A família, é base da sociedade como muitos defendem. Dela depende muitíssimo o futuro das crianças. Será impossível alguém ser feliz e se tornar um adulto bem resolvido, se for criado em um lar repleto de turbulências e conflitos.

Pregação para a família
Pregação para a família

Por esse e outros motivos, a pregação para a família, quando feita com sabedoria e equilíbrio, servirá como fonte de aconselhamento e direcionamento para o bem estar de todos.

Quem são os preletores de pregação para a família ?

Existem centenas de excelentes preletores para orientar, aconselhar e ajudar as famílias se estabilizarem. Dentre essas joias da preleção estão:

  • Pr. Carvalho Junior
  • Pr. Idekazu Takaiama
  • Pr. Claudio Duarte
  • Padre Fábio de Mello
  • Pr. Marco Feliciano
  • Miss. Isa Reis
  • Pra. Helena Tannure
  • Pr. Lucinho Barreto e outros.

Pr. Claúdio Duarte

Humor e instrução andando de mãos dadas a favor da família. Pr. Claudio Duarte prega de forma simples, permitindo a compreensão de qualquer leigo.

Pra. Helena Tannure

Um fenômeno, ministrando à casais. Helena Tannure prega tanto para casais quanto para mulheres.

Isa Reis

A alegria e a verdade na preleção. De forma singela e ilustrativa, Isa Reis é uma das preferidas, quando o assunto é pregação para a família.

Pregadores com pregação para a família sempre existiram, confirmem conosco

Como é de nosso costume, apontar fontes sempre é importante. Principalmente para que se conheça, de onde os atuais preletores e palestrantes extraem seus conteúdos e exemplos.

Desta vez, gostaríamos de mostrar o documentário de um dos grandes pregadores para famílias.

Dwight Lyman Moody

Ele nasceu em 5 de fevereiro de 1837 e partiu no dia 22 de dezembro de 1899, também conhecido como D.L. Moody, foi um evangelista e editor americano que fundou a Igreja Moody, a Escola Northfield, a Escola Mount Hermon em Massachusetts (agora chamada Escola Northfield Mount Hermon), o Instituto Bíblico Moody e a Moody Press.

O pai de Moody era alcoólatra e morreu aos 41 anos Moody tinha somente quatro anos e era o mais jovem de sua família naquele momento. 15 anos depois, Moody mudou-se para Boston em busca de trabalho. Trabalhou com seu tio em uma sapataria.

Uma das exigências de seu tio era que Moody frequentasse uma igreja. Portanto, ele entrou para a Igreja Congregacional, a qual frequentou, mas não estabeleceu um relacionamento pessoal com Deus até mais adiante.

Sua conversão

Certo dia, um professor falou-lhe sobre quanto Deus o amava. Moody converteu-se então ao cristianismo. Sua conversão, levou-o a desenvolver sua carreira como evangelista. O trabalho, conduziu sua escola dominical em Chicago a ser a maior da época.

Moody trabalhou tão arduamente que no decorrer de um ano a incidência média em sua escola era de 650 pessoas, enquanto sessenta voluntários de várias igrejas trabalhavam como professores. A escola chegou a ser tão conhecida que o recém eleito presidente Lincoln visitou e falou em uma reunião da escola em 25 de novembro de 1860.

Em uma viagem à Inglaterra, Moody se fez mais conhecido como evangelista, a ponto de haver sido chamado de maior evangelista do século XIX. Sua pregação teve um impacto tão grande como as de George Whitefield e John Wesley dentro da Grã Bretanha, Escócia e Irlanda.

Sua influência

Foi contemporâneo do pregador Charles Haddon Spurgeon, chegando a pregar, nessa ocasião de sua viagem, no Tabernáculo Metropolitano de Londres, em 1873. Em várias ocasiões encheu estádios com capacidade entre 2 mil e 4 mil pessoas.

Em uma reunião no Botanic Gardens Palace se juntaram entre 15.000 e 30.000 seguidores. Este séquito continuou em 1874 e 1875, com as multidões em todas as reuniões. Quando voltou aos Estados Unidos, as multidões de 12.000 

a 20.000 eram tão comuns como na Inglaterra. Suas reuniões evangelísticas se celebraram de Boston a Nova York, passando por Nova Inglaterra e outros povos da costa oeste, como Vancouver e San Diego.

Entre 1884 e 1891, Moody mostrou-se ativo em campanhas evangelísticas nos EUA e no Canadá. Estabeleceu o Instituto Bíblico de Chicago que mais tarde mudou de nome para Instituto Bíblico Moody que tem servido de grande força aos evangélicos e tem preparado pregadores, missionários e líderes que têm trabalhado em todos os continentes do mundo.

Estilo de Moody na pregação para a família

Sua pregação era caracterizada por aqueles que o ouviam, como direta, sincera, franca, sem enfeites, não-gramatical, sempre simples mas enormemente sincera e convincente. Moody era homem simples e honesto no tocante ao dinheiro, como em tudo o mais.

Não aceitava lucros e todos os proventos das vendas do hinário de sua autoria e de Ira D. Sankey eram administrados por uma junta de encarregados, e eram destinados ao sustento das escolas de Northfield. Aproximando sua morte, ele era relativamente pobre. Ele declarou: “minha esposa e meus filhos simplesmente terão que confiar no mesmo Deus em que tenho confiado”.

Encontra-se sepultado no Northfield School Campus Grounds, Northfield, Condado de Franklin, Massachusetts nos Estados Unidos. ( fonte)

Como escolher uma pregação para a família?

Se o assunto é família, busque portanto, nas passagens bíblicas, aquelas mensagens que façam diretamente referência, à família e a interação entre. Portanto, você poderá poderá tomar como tema:

  1. A disputa entre irmãos ( Jacó e Esaú) – baseado em Gêneses 25
  2. A história de jó e sua família (livro de Jó)
  3. Nora e sogra se dando bem ( Rute, Orfa e Noemi) – Livro de Rute
  4. Um casamento perfeito ( Isaque e Rebeca)  Gêneses 24
  5. Filhos sem repreensão trazem decepção (  Filhos de Eli)  I  Samuel 2:12 a 36
  6. Inveja entre irmãos ( Os irmãos de José e sua venda para o Egito) Gêneses 37
  7. A violência ou a misericórdia? baseada em  Juízes capitulo 19 ( a violência por muitas vezes não acontece por meio de estranhos, mas vem de pessoas do próprio convívio)

Os temas acima apontado e diversos outros, trarão reflexão e ensinamento para a família, levando-a portanto, a aderir certos atos e desprezar outros.

Como fazer uma pregação para a família?

Para realizar uma pregação para a família, conheça antes, o publico que irá ouvi-lo, pois, não adianta você fazer uma pregação sobre sogra e nora, se os casais que irão lhe ouvir forem órfãos. Não dá para pregar contenda entre irmãos, se contudo, o seu publico é formado por filhos únicos … Assim por diante.

Pesquise um pouco sobre seu publico, para construir sua mensagem com coerência. é claro que é o Espirito Santo é quem dá sabedoria, mas aí entra aquela parte do equilíbrio, entre a Graça e o conhecimento.

Nesse caso, a Graça vem de Deus, mas, a parte do conhecimento no entanto, fica para você estudar. Não estamos lhe dizendo para se informar de detalhes, não é isso! Procure saber quem é seu publico.

  • São pais sem filhos?
  • São viúvas?
  • A maior parte, são pais com filhos desviados …
  • São casais estéreis?
  • Idosos ou jovens?

Como iniciar a pregação para a família?

Você poderá após fazer a leitura do texto, propor dinâmicas, por exemplo:

  • Todos os membros da mesma família se movimentem e façam uma corrente com as mãos ( unidos somos mais fortes, a unidade da família)
  • Casais entreúnam as mãos e se olhem nos olhos ( caso a pregação seja para reconciliação)…

Crie uma dinâmica rápida, que lhe dê base portanto, para conquistar o povo, e chame a atenção para a mensagem.

Esboço de uma pregação para a família

Esse é um esboço  intenção de direcionar uma mensagem, ajudando o pregador a se organizar. No entanto, o segredo maior, está na oração e leitura prática da Palavra de Deus, é assim que surge uma pregação para a família, com resultados surpreendentes, que vão permitir o agir sobrenatural de Deus.

Tema – introdução

Primeiro , após ter já em casa, escolhido o verso chave da pregação, faça a  Leitura do texto bíblico para a igreja. Exemplo: “Uma família em conflito”,  poderá usar como base a família de Adão ( Gêneses capitulo 4) Siga o exemplo abaixo:

Introdução:

Para introduzir, você poderá usar um pouco de história antiga ou contemporânea, contando  como ela se organizava ou se organiza. Sabe-se que a família de Adão foi a primeira mostrada pela Bíblia. Poderá dizer como funcionam famílias diferentes, os japoneses honram os idosos…

Desenvolvimento – Explicação do texto

Explore os diferentes costumes de famílias ao redor do mundo e enriqueça seu sermão. Não esqueça de associar o assunto ao verso escolhido para a pregação. O Conflito entre Abel e Caim, o parto doloroso de Eva, o cansaço de Adão ao ter que lavrar a terra..

Mostre o tema do estudo para a igreja

Durante o sermão, fale pelo menos três vezes o tema da pregação, e peça a igreja que repita com você. Alguns pregadores, usam nesse momento, chavões como: ” Olhe no olho de seu irmão e diga: ” Minha família foi constituída por Deus ”  ou, ” Abrace o irmão que está do seu lado e diga: ” Haverá paz em nossa casa”

Argumentação

(Aqui entram as separações em pontos: ponto 1, ponto 2, ponto 3 …)

Ponto 1

Pode-se usar o ponto 1 por exemplo, para ligar outro versículo, ao texto chave. Fale um pouco, sobre  a solidão de Adão, e comente  que foi Deus quem disse portanto: não é bom que o homem viva só…  Apresente a formação de Eva…

Nesse primeiro ponto, a esposa, foi o primeiro componente recebido por Adão na formação da família. Após saírem do jardim vieram os filhos. É bom deixar claro para a igreja que se caso, o casal não fosse expulso do jardim, eles teriam os filhos da mesma forma. O sexo não é pecado, o mau uso dele é que faz estragos.

Deus disse que era para eles frutificarem, multiplicarem-se e encherem a terra ( antes de expulsa-los do jardim. Por certo eles o fariam por meio da união – Gêneses 1: 28.

Explique  que a procriação o ou prazer entre o casal, não é pecado, mas, um presente de Deus. Portanto, o Senhor quer, que o casal seja feliz. Pecar é prostituir, adulterar ou ousar do sexo ilicitamente. Desfrutar do prazer na união, portanto, não é pecado.

Ponto 2

No ponto 2, fale sobre a nova etapa da família. Não estavam mais no paraíso. Adão precisaria trabalhar e ficaria cansado. Eva teria dores, devido o caminho da mortalidade. Logo os filhos começaram a nascer.

É certo que a essa altura as dificuldades também começaram a surgir. Precisavam trabalhar, e aí começam também os meninos ajudarem. Abel possivelmente cuidava das ovelhas, e Caim, era provável que lavrasse a terra.

Será que eles já haviam se desentendido antes? Quem sabe se uma das ovelhas de Abel, não havia comido algumas hortaliças de Caim?

Algum rancor Caim carregava consigo, o qual impediu portanto, que Deus recebesse sua oferta. Leve o povo a entender, que a rejeição de Deus, diante do sacrifico de Caim, não era porque Deus não gostava de verduras!

O valor do sacrifício, está contudo, na oferta voluntária e com amor, quando a pessoa surge portanto, oferecendo a Deus o seu melhor, com amor e santidade.

Ponto 3

No ponto 3, você poderá dar uma pausa, e levar o publico a refletir. Poderá portanto,  pedir para que perguntem para si mesmos, independente da idade, posição social, ou vida financeira, qual oferta ofereceriam a Deus?

  • A oferta do Louvor
  • A oferta da oração
  • A oferta do trabalho social
  • A oferta da visita aos hospitais
  • A oferta da oração em família

Você poderá contar, a experiência de um milagre vivido, ou mesmo, um testemunho que ouviu de alguém, relacionado ao assunto, o qual funcionará para acender a fé dos ouvintes.

Conclusão da pregação  para a família

É na conclusão portanto, que geralmente, que ocorrem as reações emotivas. Nela você fará, a comparação dos tópicos desenvolvidos, e os interpretará à luz da bíblia. Por isso é necessário oração, para que o efeito seja poderoso, em uma verdadeira pregação para a família.

Nesse tema, a família resolveria, ou seria direcionada contudo, a resolução de seus conflitos, reconhecendo as dificuldades um dos outros, e se ajudando mutualmente.

Uma pregação bem feita, traz para as pessoas,  renovação de  esperanças. Frases como: “Jesus está aqui! Ele irá transformar, sua família.’ Contagia e estimula a fé.

Billy Graham, um dos maiores pregadores para famílias nesse século, portanto, uma benção!

Vídeo demonstrativo com uma pregação para a família

Pastor Carvalho Junior, pregando sobre a família de Jó. Uma pregação emocionante, portanto, própria para ser ouvida.

Exercícios com o texto: Pregação para a família

Vamos fazer um breve exercício de fixação, baseado na pregação de Carvalho Júnior?

Então responda

  1. Quantos amigos tinha Jó?
  2. Quantos filhos ele possuía antes de sua provação?
  3. Quantas mulheres a bíblia aponta que Jó possuía?
  4.  Se Deus devolveu tudo em dobro a Jó, porque a quantidade de filhos, parece não ter sido dobrada? Você concorda que não foi? Ou será que foi?

Para que você não fique  remoendo para tentar descobrir por que os filhos que Deus devolveu a Jó foram só 10, vamos já lhe explicar:  É porque os filhos eram vistos por Deus como almas, e as almas, estão vivas diante do Senhor. Então Jó teve 20 filhos!

FIM

E então, gostou de nosso texto sobre  pregação para a família? Portanto, esse trabalho te agradou e auxiliou nas pesquisas, deixe seu comentário. Ou então, visite outros textos,continue nos acompanhando no site do Demonstre, pois traremos muito mais, para compartilhar com vocês.

Um grande abraço e até breve!