Religião muçulmana ou  Islâmica, que também é conhecida como a religião do Islã, tal qual  o judaísmo, tem sua origem a partir do patriarca Abraão. Levando em conta que existe um único Deus que é a função primordial da vida é adorá-lo.

Embora o Deus da religião muçulmana ou islâmica, seja o mesmo dos Judeus e Cristãos, o qual é conhecido no Islã como “Alá”. O livro que dita suas regras de fé é o Alcorão, e suas orações e ensinos acontecem preferencialmente nas Mesquitas.

Religião muçulmana ou Islâmica – O Alcorão e seus costumes

Enquanto os judeus consideram Moisés como o maior dos profetas e aquele que lhes escreveu a Torah , e no Cristianismo  Jesus é a figura principal que conduz o homem a Deus, no Islã, Maomé é visto como o maior profeta existente, e responsável pelo Alcorão.

As práticas religiosas dessa crença, contém os cinco pilares do islã, que são regras e atos básicos e obrigatórios de culto, e a prática da lei islâmica (ALCORÃO), que abrange normalmente todos os aspectos da vida e da sociedade, orientando  sobre a vivencia islâmica , o sistema bancário e  bem-estar, à guerra e ao meio ambiente.

Origem da religião muçulmana ou islâmica

 O fundador dessa religião foi o profeta Maomé, no ano de 610 quando em Meca fazia suas meditações. Ele disse ter sido visitado pelo anjo Gabriel que lhe ordenou que recitasse os versos enviados por Deus, e comunicou que Deus o havia escolhido como o último profeta enviado à humanidade. Escreveu o Alcorão e passou a ensiná-lo.

Quem adota

Principalmente Árabes, descendentes de Ismael, filho de Abraão. Também existem  pessoas ao redor do mundo que ao lerem o Alcorão, ou ouvirem os ensinamentos do Islã, se convertem ao Islamismo.

Religião muçulmana ou Islâmica: Os Sunitas

Os sunitas, são considerados mais ortodoxos. Além de seguirem os preceitos da religião islâmica segundo o Alcorão e a Sharia, também possuem suas crenças na Suna, livro que fala dos feitos de Maomé.

Liderança

Os sunitas acreditam que Maomé não deixou herdeiros legítimos e que seu sucessor deveria ser eleito com uma votação entre as pessoas da comunidade islâmica. A maioria dos muçulmanos é sunita, que formam o lado mais radical do islã.

Esse é o mês da consciência negra no Brasil. Você conhece as leis que se relacionam com a história dos negros no Brasil?

E aí, você acha que a pedagogia de Paulo Freire é Marxista? Veja isto!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

Regras e Rituais da religião muçulmana ou islâmica

  • Fé : professar e aceitar a crença
  • Oração:Orar cinco vezes ao longo do dia, com a face  voltada em direção a Meca: Uma  vez pela manhã, após o meio dia, entre o meio dia e o pôr do sol, após o pôr do sol, uma hora após o por do sol.
  • Caridade : doar dinheiro aos necessitados
  • Jejum: observar as obrigações do Ramadã
  • Peregrinação:  Realizar uma a peregrinação a Meca, pelo menos uma vez na vida, se tiver condições físicas para tal.
  • Os muçulmanos podem fazer as orações em qualquer local, desde que este seja um local limpo. É obrigatório virar-se no sentido da cidade de Meca para realizar as orações.

Antes de orarem, os muçulmanos se preparam fazendo a higienização do corpo realizadas com água (ou com areia caso não exista água).

As partes que são lavadas estão nessa ordem: mãos, boca, inalar a água pelas narinas e soltá-las pela mesma, o rosto, os braços até a região dos cotovelos, as orelhas, a cabeça e os pés até aos tornozelos.

Não esquecendo que a lavagem é feita três vezes sequências para cada região do corpo citado acima, ex: três vezes as mãos, antes de dar continuidade as outras partes do corpo, começando sempre com o lado direito, menos rosto, orelhas e cabeça que não tem como separar na hora da ablução.

As orações devem ser ditas na língua árabe, mesmo que a pessoa não conheça o idioma.

Dogmas da religião muçulmana ou islâmica

  1. Os sunitas e xiitas compartilham dos mesmos dogmas da fé islâmica. No entanto, a grande questão recai sobre quem seria o verdadeiro profeta após a morte de Maomé.
  2. Acreditam em predestinação, pois Alá sabe o que acontecerá a cada pessoa.
  3. Haverá o juízo final em algum dia
  4. Para o Islã, Deus não tem filhos ( Jesus seria um profeta)
  5. O ser humano pode se aproximar de Deus por meio das orações e recitação do Alcorão.
  6. Maomé é mensageiro de Deus
  7. Deus tem 99 nomes.

Principais comemorações da religião muçulmana ou Islâmica:

Há apenas duas festas islâmicas, o Eid-al-Fitr e o Eid-al-Adha – a palavra Eid significa festa, feriado. Mas há varias outras datas comemoradas pelos muçulmanos.

Al-Hijra é o ano-novo dos muçulmanos, em comemoração à hégira, quando Maomé muda de Meca para Medina.

Ashura é um dia de jejum para os islâmicos que marca dois eventos históricos: o dia em que, segundo eles, Noé saiu da arca e o dia em Moisés foi salvo dos egípcios por Alá.

Os islâmicos xiitas comemoram nesse dia o martírio de Hussei, o genro de Maomé, em 680

Religião muçulmana ou Islâmica: Xiitas

Os xiitas foram formadas pelos seguidores de “Ali”, primo e genro de Maomé, sucessor legítimo da autoridade islâmica. Os maiores conflitos entre as seitas do islamismo são de origem política

 

Liderança

Ali Abu Talib, foi assassinado logo após sua posse. No lugar deste, foi eleito o califa Muhawya, responsável pelo poder da Síria. Ele transferiu a capital do Califado, que era na cidade de Medina (Arábia Saudita) para Damasco (hoje capital da Síria). Ainda hoje, Medina é um local sagrado para os islâmicos, além de Meca.

Conflitos entre os muçulmanos

As brigas que existem entre sunitas e xiitas existe  desde 632 d.C., ano da morte de Maomé. Esse fato trouxe  conflitos entre esses povos que ainda hoje cometem atos de violência entre eles.

Não foi apenas  Ali que foi assassinado, além dele, também seus filhos: Hassan e Hussein foram mortos. A partir daí muitos conflitos e guerra civis foram desenvolvidas.

Antes do profeta Maomé, o politeísmo (crença em vários deuses) era praticado por diversos grupos. Foi, portanto, ele quem uniu a sociedade árabe na crença monoteísta, onde Alá seria o Deus supremo.

Muitos países foram palco desses conflitos, sobretudo o Líbano, a Síria, o Iraque e o Paquistão. Entre os membros dos grupos de xiitas e sunitas, eles cultivam ódio e aversão. A maioria sunita discrimina a minoria xiita. Por isso, os xiitas são marginalizados e oprimidos, além de possuírem as piores condições econômicas no mundo árabe.

É difícil confirmar qual dos grupos são mais extremistas, no entanto, os sunitas apresentam uma posição mais neutra. Embora existam dúvidas, pois muitos grupos extremistas são de sunitas, por exemplo: Al-Qaeda, o Estado Islâmico e o Boko Haram.

Vejam que Guerra Civil no Líbano, a Revolução Iraniana de 1979, os conflitos atuais na Síria e no Irã confirmam que a história de violência entre esses grupos, infelizmente está longe de ser resolvida ( Toda matéria).

FIM

Se esse artigo sobre a religião muçulmana ou Islâmica, foi útil para você, deixe seu comentário logo abaixo, teremos o prazer de continuar produzindo, um material que possa trazer conhecimento e auxilio para seus trabalhos escolares.

Um grande abraço e até breve!

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.