Salmo 137, diferente da maior parte dos salmos, tem sua autoria confiada ao profeta Jeremias. Ele retrata o exílio do povo judeu, após Jerusalém ser tomada por Nabucodonosor no ano 586 antes de Cristo. Em sua versão de origem rabínica estava escrito: Para Davi, por Jeremias no cativeiro.

Por certo, esse salmo expressa a tristeza da alma, quando se perde a liberdade, e precisa ir para terras que não se conhece. Contudo, em meio a dor, não se deve perder a esperança, de voltar para o lugar de felicidade e ter a liberdade para novamente cantar e adorar ao Senhor!

Leia o Salmo 137

Junto aos rios da Babilônia nós nos sentamos e choramos com saudade de Sião.
Ali, nos salgueiros penduramos as nossas harpas;

ali os nossos captores pediam-nos canções, os nossos opressores exigiam canções alegres, dizendo: “Cantem para nós uma das canções de Sião! ”

Como poderíamos cantar as canções do Senhor numa terra estrangeira?
Que a minha mão direita definhe, ó Jerusalém, se eu me esquecer de ti!

Que a língua se me grude ao céu da boca, se eu não me lembrar de ti, e não considerar Jerusalém a minha maior alegria!

Lembra-te, Senhor, dos edomitas e do que fizeram quando Jerusalém foi destruída, pois gritavam: “Arrasem-na! Arrasem-na até aos alicerces! ”

Ó cidade de Babilônia, destinada à destruição, feliz aquele que lhe retribuir o mal que você nos fez!
Feliz aquele que pegar os seus filhos e os despedaçar contra a rocha!

Salmos 137:1-9

Por quem o Salmo 137 era cantado

Esse salmo foi cantado pelos filhos de Israel, e hoje é cantado por judeus e cristãos em todo mundo! As vezes por completo, as vezes por trechos, na composição de outras canções, vede abaixo:

Cantado por Sérgio Lopes, o Lamento de Israel

Cantado por Elaine Costa,  o cântico de Sião mostra assim a dor povo.

Vede o Salmo 137 em vídeo – Narrado na voz de Cid Moreira

Breve estudo sobre o Salmo 137

Analise e mensagem do Salmo 137

Esse magnífico Salmo, é conhecido também como o cântico de Sião. Ele retrata a cena dos filhos de Israel quando estavam sendo transportados para Babilônia, na época em que foram levados em cativeiro. Ao chegarem perto dos rios, a tristeza tomava-lhes o coração, por quanto sentiam saudades de sua terra.

Os babilônicos pediam para eles cantarem, mas, não podiam, pois estavam em terra estranha! Como poderiam cantar com o coração triste?

Como trabalhar o Salmo 137 na escola com Crianças e adolescentes

O salmo 137, traz uma atividade das mais amadas do povo: Tocar instrumentos e cantar. Que tal explorarmos esses dons também com os alunos e promovermos um show de talentos? Portanto, vamos cantar!

  1. Essa atividade poderá ter a participação em grupo ou individual.
  2. Os alunos deverão por meio da letra do salmo 137, ou colocar uma outra melodia nele,
  3. Podem ainda, criar um outro cântico a partir de um dos trechos desse salmo.
  4. No dia marcado para a apresentação, quem souber acompanhar com instrumentos musical deverá fazê-lo.
  5. Assim, poderão tocar violão, pandeiro, tambor, enquanto cantam sua versão do Salmo 137.
  6. Mostre aos alunos que a música é uma poderosa arma para demostrar os sentimentos, Também ela é infinita, portanto, de uma canção é possível extrair diversas outras, isso não é maravilhoso?

Fim

E então, o que acharam de conhecer um pouco sobre o Salmo 137? Observou como o cântico de Sião tem uma história de dor, perda e saudade, inclusa em suas letra? Assim é também na maioria das músicas. Elas podem ser belas ou ruins ao ouvido, contudo sempre terá alguma história que inspirou o autor a compor.

 Se você gostou, deixe seu comentário, ou então compartilhe com amigos. Venha conhecer outros salmos e mais materiais aqui da Demonstre. Temos muita coisa interessante para compartilhar com você!

Um abraço e até breve!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.