salmo 143 1

Salmo 143 induz o leitor a uma pergunta:Diante do Senhor, quem conseguirá se manter em pé, mediante a própria justiça? O ensino bíblico mostra que somente alguém vaidoso e insensato fariam essa tentativa, contudo, todos os homens humildes e sábios reconhecem suas próprias falhas e se prostram perante o Rei dos reis

Salmo 143

O Salmo 143 apresenta a justiça de Deus, a graça do Senhor, e o posicionamento de Davi perante o grande Deus.

Leia o Salmo 143

Ó Senhor, ouve a minha oração, inclina os ouvidos às minhas súplicas; escuta-me segundo a tua verdade, e segundo a tua justiça.
E não entres em juízo com o teu servo, porque à tua vista não se achará justo nenhum vivente.

Pois o inimigo perseguiu a minha alma; atropelou-me até ao chão; fez-me habitar na escuridão, como aqueles que morreram há muito.

Pois que o meu espírito se angustia em mim; e o meu coração em mim está desolado.
Lembro-me dos dias antigos; considero todos os teus feitos; medito na obra das tuas mãos.

Estendo para ti as minhas mãos; a minha alma tem sede de ti, como terra sedenta. (Selá.)
Ouve-me depressa, ó Senhor; o meu espírito desmaia. Não escondas de mim a tua face, para que não seja semelhante aos que descem à cova.

Faze-me ouvir a tua benignidade pela manhã, pois em ti confio; faze-me saber o caminho que devo seguir, porque a ti levanto a minha alma.

Livra-me, ó Senhor, dos meus inimigos; fujo para ti, para me esconder.
Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana.

Vivifica-me, ó Senhor, por amor do teu nome; por amor da tua justiça, tira a minha alma da angústia.

E por tua misericórdia desarraiga os meus inimigos, e destrói a todos os que angustiam a minha alma; pois sou teu servo.

Salmos 143:1-12

Por quem o Salmo 143 era cantado

Esse lindo salmo, provavelmente foi cantado por Davi, os levitas, e hoje, é uma canção de louvor nos lábios de judeus e Cristãos em todo o mundo. Veja abaixo uma linda versão cantada desse salmo

Vede o Salmo 143 em vídeo – Narrado na voz de Cid Moreira

Breve estudo sobre o Salmo 143

“Atende, SENHOR, a minha oração, dá ouvidos às minhas súplicas. Responde-me, segundo a tua fidelidade, segundo a tua justiça. Não entres em juízo com o teu servo, porque à tua vista não há justo nenhum vivente (versos 1 e 2).

Davi queria ser ouvido, mas não visto! Ele buscava o socorro divino diante das perseguições que o afligiam e desejava que Deus ouvisse as suas petições. Mas, o salmista sabia que, se Deus olhasse bem para sua condição humana, encontraria falhas. Se Deus entrasse em juízo e Davi tivesse de se justificar por mérito, sua causa seria perdida ( Fonte).

Analise e mensagem do Salmo 143

Como vários dos Salmos de Davi, este se situa no contexto de perseguição. Ele não achou forças em si mesmo para aguentar a pressão, e assim buscou o socorro divino. Há situações na vida nas quais só Deus é capaz de consolar e oferecer refúgio.

 Quando o homem examina as obras de Deus, ele fica admirado e procura se aproximar do seu Criador (versos 5-6; Salmo 145:3). Mas quando Deus examina bem as obras dos homens, ele vê as suas impurezas  (verso 2).

“Dá-te pressa, SENHOR, em responder-me; o espírito me desfalece; não me escondas a tua face, para que eu não me torne como os que baixam à cova” (verso 7). Davi expressa a urgência do seu pedido. Ele reconhece a fragilidade da vida diante do perigo iminente, e pede para Deus responder. É o mesmo tom que encontramos em Salmo 141:1.

“Faze-me ouvir, pela manhã, da tua graça, pois em ti confio; mostra-me o caminho por onde devo andar, porque a ti elevo a minha alma. Livra-me, SENHOR, dos meus inimigos; pois em ti é que me refugio.

Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus; guie-me o teu bom Espírito por terreno plano. Vivifica-me, SENHOR, por amor do teu nome; por amor da tua justiça, tira da tribulação a minha alma” (versos 8 a 11).

Davi entendeu que a salvação vem exclusivamente de Deus pela graça divina. A resposta ao seu apelo não viria pelo merecimento de Davi, e sim pelo caráter de Deus: “por amor do teu nome; por amor da tua justiça”.

A diferença entre o justo e o impio

Qual, então, seria a diferença entre Davi e seus inimigos? Se todos os homens são pecadores, por que Deus julgaria a favor de Davi e contra seus perseguidores? Esses mesmos versos esclarecem o ponto.

Apesar da sua inabilidade de fazer alguma obra de mérito para satisfazer o justo Deus, Davi entendeu a necessidade de buscar conhecimento e de viver conforme a vontade do Senhor. Ele pediu para Deus ensiná-lo para que ele pudesse andar no caminho definido pelo Senhor.

A diferença entre Davi e seus inimigos está na reação de cada um ao Senhor. Davi procurou andar conforme a vontade do Senhor enquanto seus adversários se rebelaram contra seu Criador. 

Nenhum de nós merece o favor de Deus, mas se não buscarmos andar conforme a vontade do Senhor, não teremos fundamento para fazer súplicas a ele!

por Dennis Allan

Como trabalhar o Salmo 143 na escola com Crianças e adolescentes

Davi considerava a presença de Deus um lugar de refúgio, onde ele poderia se esconder de seus inimigos. Normalmente, soldados em todo o mundo são treinados a procurarem lugares estratégicos onde possam se esconder durante as perseguições.

Baseados nessa ideia, vamos investigar?

  1. Abaixo temos dois videos com soldados  camuflados
  2. Organize uma disputa para saber quem primeiro consegue descobrir onde estão os soldados.
  3. Vencerá aquele que conseguir encontrar a todos primeiro!
  4. Agora é só começar e boa sorte!

Fim

Como foi para você conhecer o Salmo 143?  O Senhor é o nosso esconderijo em tempos de guerra. Ele reina sobre todos nós! Se você gostou desse salmo, deixe seu comentário, ou então compartilhe com amigos. Venha conhecer outros salmos e mais materiais aqui da Demonstre. Temos muita coisa interessante para compartilhar com você!

                                         Um abraço e até breve!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.