A síndrome de ovários policísticos (SOP)

A síndrome de ovários policísticos (SOP) é um problema que afeta aproximadamente uma a cada 15 mulheres. Estima-se que 5% a 10% da população feminina em idade reprodutiva tenham a síndrome, uma das desordens endócrinas mais comuns nas mulheres.

A síndrome de ovários policísticos (sop)

Como a SOP se desenvolve?

A doença, que é de herança genética, pode ser definida por uma série de alterações, principalmente a irregularidade menstrual, infertilidade, acne em excesso, forte oleosidade da pele, aumento na quantidade de pelos (principalmente em regiões caracteristicamente masculinas, como rosto e pernas) e obesidade.

sintoma da síndrome de ovários policísticos
Detail with chicken pox rash at the back of body

Segundo estudo realizado na Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto, publicado na revista norte-americana Endocrinology, uma das possíveis causas desta síndrome pode ser o estresse.

Mas ainda não se sabe exatamente sua etiologia, que se caracteriza pelo aumento dos níveis de hormônios masculinos, principalmente o androgênio. A elevação deste hormônio provoca alterações na estrutura dos ovários e induz à formação de microcistos.

A síndrome de ovários policísticos, geralmente, se relaciona com o estado de resistência à insulina, tendo como consequência o aumento dos níveis sanguíneos de insulina, que é responsável pelas disfunções ovarianas, hepáticas e nos tecidos periféricos.

A síndrome de ovários policísticos (sop)

Além disso, a SOP está associada com o maior risco para o desenvolvimento de outras doenças, como câncer de endométrio (tumor localizado na parede interna do útero), enfarto do miocárdio e diabetes tipo 2.

Infertilidade feminina tem causas diversas

A infertilidade feminina pode ter inúmeras causas, como anatômicas (alterações no útero, trompas ou ovários) ou ligadas à secreção de hormônios pelos ovários e pela hipófise, glândula localizada no cérebro que regula a função ovariana e de outras glândulas.

A dificuldade para engravidar ainda pode ser ocasionada por disfunções na atividade dos neurônios que coordenam todo o processo de ovulação. Nem todas as mulheres com alguns desses sinais têm a síndrome.

É necessária avaliação médica completa para fechar seu diagnóstico. Existem vários tipos de cistos de ovário e há diferenças clínicas entre as condições, para isso, são utilizados alguns critérios para caracterizar se um ovário é policístico ou se os cistos diagnosticados são normais.

Como identificar a causa da infertilidade?

Apenas um ultrassom mostrando ovários policísticos não é suficiente para o diagnóstico desta doença. O diagnóstico é feito através do exame clínico, ultrassom ginecológico e exames laboratoriais.

A síndrome de ovários policísticos (sop)
créditos de imagem: vidanatural.org

No ultrassom caracteriza-se o aparecimento de mais de 12 folículos na superfície de cada ovário, ou aumento do volume ovariano acima de 10 ml. Este exame deve ser feito entre o 3º e 5º dia do ciclo menstrual.

Estes resultados não se aplicam às mulheres que estejam tomando anticoncepcionais orais. Se for detectada a presença de um folículo dominante ou de um corpo lúteo é importante repetir o ultrassom em outro ciclo menstrual para realizar o diagnóstico.

A maioria das pacientes com SOP apresenta obesidade, com maior acúmulo na região do abdome. Este tipo de obesidade ajuda a criar obstáculos às múltiplas ações da insulina, hormônio que mantém o açúcar do sangue em níveis normais. Em conseqüência, a insulina eleva-se na circulação, favorecendo maior formação de gordura abdominal e o desenvolvimento do diabetes tipo 2.

O objetivo principal do tratamento é reduzir o nível de hormônios tipo masculino (androgênicos) que alteram o aspecto da paciente. Recomenda-se o uso de anticoncepcionais para restabelecer o ciclo menstrual.

A síndrome de ovários policísticos (sop)
créditos de imagem: UFPI

Em alguns momentos, podemos associar drogas com ação antiandrogênica, ou seja, medicações que impeçam a ação dos hormônios masculinos em relação à sua distribuição de pelos e acne. Os resultados são muito satisfatórios.

Em relação à resistência à insulina e predisposição ao diabetes, que estão intimamente ligadas à presença da obesidade abdominal, o essencial é que a paciente perca peso em um programa que envolva dieta hipocalórica, exercícios e medicação adequada para cada caso.

Quem tem SOP ovula?

As mulheres com a síndrome do u003cstrongu003eovário policísticou003c/strongu003e não costumam u003cstrongu003eovularu003c/strongu003e; ou pelo menos, não regularmente.

Quem tem SOP pode engravidar?

Na maioria das vezes os ovários policísticos impede que a mulher consiga ter as mesmas chances de u003cstrongu003eengravidaru003c/strongu003e como uma mulher sem o problema.

O que o ovário policístico pode causar?

A SOP u003cstrongu003epodeu003c/strongu003e contribuir para o surgimento de muitas doenças também como: diabetes, alterações do colesterol, aumento do peso e da pressão arterial podendo até u003cstrongu003ecausaru003c/strongu003e câncer de útero se não for adequadamente tratada.

Como descobrir se a pessoa tem SOP?

Através do ultrassom, a doença é percebida pelo aparecimento de muitos folículos ao mesmo tempo na superfície de cada ovário.

Saiba mais sobre saúde aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20