Depressão pós-parto

Olá! No texto de hoje iremos falar sobre depressão pós-parto, uma condição que acomete mulheres logo após o parto. Boa leitura!

O que é depressão pós parto?

A depressão pós-parto pode ser caracterizada como uma condição de extrema tristeza e desespero que ocorre logo após o parto. É válido lembrar que a tristeza sentida após esse processo é comum, mas que se diferencia da depressão, pois a depressão surge de forma mais grave.

depressão pós-parto
Depressão pós-parto

Algumas mulheres passam por um processo emocional, após o parto, no qual sentem tristeza mesmo que as condições estejam favoráveis, como o nascimento do bebê e sua saúde. Isso ocorre devido a mudança hormonal durante o desenvolvimento da gestação, entretanto, caso esse sentimento persista, é necessário que se tenha uma atenção redobrada.

Principais sintomas

A depressão pós-parto pode apresentar alguns sintomas, podendo se apresentar de forma intensa e constante. Entre eles estão presentes:

  • Tristeza profunda;
  • Fadiga;
  • Crises de choro intensas e constantes;
  • Irritabilidade;
  • Alterações no sono.

Apesar de ter sua causa desconhecida, é necessário considerar as mudanças hormonais e emocionais que ocorrem devido a gestação. É válido ressaltar a necessidade de se ter uma atenção a mais caso esses sintomas se mostrem de forma intensa e tenham continuidade mesmo que o parto tenha ocorrido há algum tempo.

Causas da depressão pós-parto

Não há uma causa conhecida para o surgimento da depressão pós-parto, entretanto, é válido considerar as mudanças hormonais e emocionais vivenciadas no período de gestação.

A chegada de um bebê marca uma mudança na rotina, vindo acompanhada da necessidade de uma adaptação frente a esse contexto. No entanto, não é uma tarefa fácil de ser realizada, pois a chegada do bebê significa o surgimento de um aumento na demanda. Além disso, podem surgir conflitos emocionais como a preocupação com a capacidade em cuidar do bebê, alteração do sono e baixa autoestima.

Depressão pós-parto
Depressão pós-parto

É importante considerar esses fatores para se atentar para a possibilidade da depressão ou não, lembrando ainda que, caso não seja tratada, a depressão pode se agravar, gerando danos tanto para a mãe, quanto para a criança.

Fatores de risco

Alguns fatores de risco podem estar ligados ao aparecimento da depressão pós-parto. Lembrando que não precisa ocorrer necessariamente na primeira gravidez. Entre esses fatores estão:

  • Histórico de depressão;
  • Rede de apoio enfraquecida (cônjuge ou familiares ausentes);
  • Gravidez indesejada ou não planejada;
  • Dificuldades em amamentar ou realizar outras atividades para o bebê;
  • Problemas no relacionamento;
  • Episódios de estresse durante a gravidez.

Tratamento

Caso haja episódios intensos de sofrimento após o nascimento do bebê, é importante que se dê mais atenção para o que está acontecendo. Nesses casos, é válido lembrar sobre a importância do fortalecimento da rede de apoio através do cônjuge e/ou familiares.

depressão pós-parto
Depressão pós-parto

Ao observar a presença dos sintomas, é essencial procurar um profissional adequado para a avaliação clínica do caso. O tratamento pode incluir psicoterapia e uso de medicamentos.

Perguntas frequentes sobre depressão pós-parto

Qual a diferença entre tristeza e depressão pós-parto?

A diferenciação entre esses dois quadros se dá através da intensidade e, além disso, com a continuidade dos sintomas. A tristeza pós-parto pode durar de 7 a 15 dias, já a depressão tem uma duração maior, podendo gerar dificuldades para a realização das atividades.

Os medicamentos podem prejudicar o bebê?

Há possibilidade de o bebê ser prejudicado devido aos medicamentos durante a amamentação, por isso deve ser feita uma orientação médica para que os medicamentos indicados sejam mais específicos, diminuindo o risco de gerar prejuízos para o bebê.

A depressão pós-parto só ocorre no nascimento do primeiro filho?

Não necessariamente. O surgimento da depressão pós-parto pode ser na primeira gestação ou não, variando de acordo com o histórico da mulher. É importante avaliar se há histórico de depressão, seja durante a gestação ou em outro período.

Como é feito o tratamento para a depressão pós-parto?

O tratamento pode ser realizado através da junção entre psicoterapia e medicamentos. A escolha do melhor tratamento vai variar de acordo com o nível e os sintomas apresentados.

Como ajudar alguém com depressão pós-parto?

Diante desse contexto é essencial fortalecer a rede de apoio para o enfrentamento desse quadro. Ao perceber alguns dos sintomas, é importante considerar a ajuda profissional.

Depressão pós parto e muito mais!

Obrigada por acompanhar o post até aqui! Fique de olho em outros textos do Blog Demonstre, separei um especialmente para você: 10 Doenças Cromossômicas.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20