Rosácea: conheça os 5 tipos

Olá! No texto de hoje iremos falar sobre uma doença que atinge a pele: a rosácea. Boa leitura!

O que é rosácea?

Você já ouviu falar em rosácea? Bom, trata-se de uma doença inflamatória na pele que atinge o centro da face, podendo se expandir também para outras áreas da pele como nariz, bochechas, queixo e testa.

Essa condição pode se originar devido a uma predisposição genética, bem como alterações hormonais ou emocionais, exposição ao sol, entre outros. Além disso, ela costuma surgir nos adultos entre 30 e 50 anos.

rosácea

Essa doença pode ser percebida através de uma vermelhidão na pele, na qual pode ir se agravando. Essa vermelhidão também pode vir acompanhada de coceira e sensação de que a pele está ardendo.

Principais sintomas

Entre os principais sintomas dessa doença, podemos encontrar:

  • Vermelhidão facial;
  • Protuberâncias na pele;
  • Vasos sanguíneos inchados na pele;
  • Coceira;
  • Sensação de que o rosto está ardendo.

É válido lembrar que os sintomas podem surgir de formas e níveis diferentes, sendo comum, primeiramente, a vermelhidão facial, que pode se expandir para outras áreas do rosto como queixo, testa, bochechas e nariz.

Além disso, a doença também pode atingir os olhos, no qual geralmente os sintomas são irritação ou ressecamento nos olhos.

Tipos de rosácea

Existem cinco tipos da doença, variando de acordo com a forma como ela surge. Sendo elas:

Eritemato telangectasia

A pele surge com uma vermelhidão e pequenos vasos podem ser evidentes. Essa vermelhidão pode se agravar caso haja exposição ao sol e situações de estresse.

Rosácea pápula pustulosa

Sendo mais comum em homens, esse tipo de rosácea faz com que, além da vermelhidão, surja também lesões pápulo-pustulosas, se assemelhando a acne.

Rosácea fimatosa

Essa condição faz com que os poros estejam mais dilatados, além da pele avermelhada e mais endurecida. Além disso, pode ocorrer também o aumento das glândulas sebáceas do nariz, podendo fazer com que o nariz aumente seu tamanho. Esse tipo acomete, geralmente, homens com mais de 50 anos.

Rosácea ocular

Como já dito anteriormente, a rosácea pode atingir também a área dos olhos. Nesse caso, pode haver uma irritação nos olhos, além de uma descamação dos cílios.

rosácea

É importante lembrar que esse é o tipo mais grave da doença, podendo causar perda da visão.

Granulomatosa

Esse tipo é mais raro e pode ser percebido através do surgimento de nódulos pequenos e com coloração castanha no rosto.

Causas

Mesmo tendo sua causa desconhecida, existem alguns fatores que podem contribuir para o surgimento da doença, como por exemplo:

  • Álcool;
  • Medicações vasodilatadoras;
  • Exposição ao sol;
  • Estresse em excesso;
  • Alimentos muito quentes ou picantes;
  • Banhos quentes ou saunas;
  • Temperaturas extremas.

Fatores de risco

Alguns fatores de risco podem estar relacionados ao surgimento da doença, como:

  • Histórico da doença na família;
  • Pessoas entre 30 e 50 anos de idade;
  • Histórico acneico grave;
  • Pessoas de pele muito clara.

Diagnóstico

O profissional pode solicitar um exame físico, podendo realizar também uma biópsia, dependendo do caso.

Tratamento

Apesar de ser uma doença que não tem cura, o melhor tratamento para a doença varia de acordo com o grau da doença. O tratamento pode ser feito através de medicamentos tópicos (local), através de antibióticos (via oral) ou intervenção cirúrgica.

Para lembrar

É importante ressaltar que alguns cuidados podem ser tomados para evitar o seu surgimento, como fazer uso de protetor solar; evitar exposição excessiva ao sol e não lavar o rosto com água muito quente.

É essencial que você não se automedique, caso perceba alguma alteração na pele procure um profissional adequado para identificar a possível causa.

O que causa a rosácea?

A doença pode estar ligada a uma predisposição genética, bem como ingestão de bebidas ou alimentos muito quentes, exposição excessiva ao sol, situações extremas de estresse, entre outros.

Quais são os tipos?

Existem 5 tipos de rosácea, sendo: eritemato telangectasia; rosácea pápula pustulosa; rosácea fimatosa; rosácea ocular e granulomatosa.

A rosácea tem cura?

Apesar de não haver cura para a doença, existe tratamentos a fim de controlar os sintomas. O melhor tratamento vai variar de acordo com o tipo de rosácea e o grau em que ela se encontra.

A rosácea é contagiosa?

Não. A doença trata-se de uma inflamação na pele, muitas vezes confundida com a acne, mas que não é passada de pessoa para pessoa.

O que piora a rosácea?

A rosácea pode se agravar com a ingestão de álcool, alimentos muito quentes ou apimentados, exposição ao sol e situações de estresse, por exemplo.

E aí, já tinha ouvido falar sobre a doença?

Espero ter esclarecido suas dúvidas. Obrigada por ter acompanhado o texto até aqui! Fique de olho em outros textos do Blog Demonstre, separei um especialmente para você: Tipos de Diabetes saiba o que é e como se prevenir.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20