Série: A vovó inteligente nº 5 :  A história do dia das mães 15

A vovó inteligente, ou seja, vovó Quica, se quiser chamá-la assim, parece um computador online, te informa tudo nos detalhes! Sorte da Dóris, do Biel, papai Jairo e mamãe Alice, pois eles possuem um tesouro dentro de casa!

Fala sério! Feliz é a Dóris e o Biel, não há desculpas para tirarem notas baixas, pois a enciclopédia vive aberta. Sabe qual é a história da vez? Isso mesmo! Vamos saber de quem foi a ideia de haver o dia das mães! Então, vamos saber?

 

Vovó inteligente nº 5 – A história do dia das mães

A família de dona Quica estava toda reunida naquela tarde de domingo. Melhor dizendo, era o segundo domingo de maio, o dias das mães! E como Dóris estava feliz, tato por ter uma mamãe como Alice, quanto por ter dona Quica como a vovó inteligente que era! A felicidade irradiava a casa

O sr. Jairo pai de Dóris e Biel, contava suas vantagens nas vendas pra um amigo ao telefone, Alice, mãe das crianças providenciava a sobremesa, e  as crianças, não perderam tempo, foram até a vovó para ouvir uma de suas histórias. Mas, antes, Dóris queria matar a curiosidade:

– Vovó como foi que a senhora aprendeu a fazer aqueles pães e bolos alemães?( perguntou Doris).

-Eu sabia minha querida neta que você iria gostar de saber as história do dia das mães!

-Vovó, a senhora entendeu errado, é o bolo floresta negra, o qual trouxe a receita de sua terra!

– Menina esperta! é claro que o dia das mães  foi oficializado na Inglaterra ! E eu faço questão de contar para você, para que passe aos seus futuros  netos, e eles aos bisnetos… passando de Geração a geração…

Mesmo a vovó não respondendo o que Dóris havia lhe perguntado, achou interessante saber, como o dia das mães havia se formado. Então, pertinho da vovó Dóris e Biel escutava mais uma lição de conteúdo histórico.

O dia das mães na antiguidade

– Bom, meus lindos netos, vou começar la do passado, pois é assim que se faz! Conta-se que a tradição  do dia das mães mesmo, surgiu com os gregos! Já ouviram falar de Reia? Pois bem, eles a consideravam  mãe da humanidade, a adoravam.  Todos os anos lhe prestavam homenagem! Mas, como os romanos sempre gostavam de competir, também arrumaram uma mãe para si!

O nome dela era Sibele, e todos os anos entre o dia 15 a 18 de março, eles faziam a festança, com danças, ofertas e muita comilança! Diziam que era para a mãe deles, mas ela nunca apareceu lá de verdade ! Mas, quando o Cristianismo ascendeu, o povo mudou de opinião, e passaram a homenagear Maria, por ser mãe do Salvador.

-Vovó, mas como por que então que hoje comemoramos diferente? e são nossas mães que ganham presentes? ( perguntou Biel, curioso para saber mais)

– Aí que está a questão meus netos! Já estamos chegando quase perto! Vejam que na Inglaterra, desde o século XVII.  Comemorava-se  o “Domingo das Mães”. Durante as celebrações dominicais, os filhos presenteavam  suas mães.

Até mesmo aqueles filhos que trabalhavam ou viviam longe de casa, nesse dia iam vê-las e abraçá-las. Portanto, era um dia especial, para visitar  e dar presentes as mamães, praticamente como acontece hoje.

-Mas, parece que a professora havia falado mais alguma coisa, só que fiquei perdido… ( lamentou Biel)

O dia das mães atualmente

– Sim, sim Biel, foi nos Estados Unidos! Lá mesmo que uma linda jovem por nome Anna Jarvis, inconsolada por perder sua mãe, queria ter um jeito de fazer sua memória ficar sempre viva. Mas, a moça queria que todas as mães fossem alcançadas. Era 1905, e por mamãe ter morrido, prestando serviços comunitários durante a Guerra civil americana, a moça buscou oficializar a comemoração.

– Que legal vovó, e ela conseguiu? ( perguntou Doris)

– Claro, que sim, gente miúda da vovó!. Seus pedidos deram certo e a data se tornou oficial em 1914.  O Congresso Norte-Americano aprovou a lei, e declarou o Dia das Mães como festa nacional, o  presidente da época, que era  Woodrow Wilson aceitou o pedido da jovem. Sendo assim,  s outros países foram atrás,  e colocaram a data no calendário.

-E a questão das flores vovó como foi?

-Dos amores? Ah! sim!  Anna fez questão de mandar 500 cravos brancos, , para a igreja de Grafton. Junto, enviou uma mensagem: As mães, alí   deveriam ganhar dois cravos brancos. Para Anna, a brancura do cravo simbolizava pureza, fidelidade, amor, caridade e beleza. Todos os anos, Anna enviava mais de 10 mil cravos para a igreja, com a mesma intenção.

A vovó inteligente explica porque Anna se aborreceu

Acontece que os avarentos, aproveitaram disso, para começarem a vender os cravos, e a moça ficou muito brava!

-Mesmo vovó? e o que ela fez?

-Entrou na justiça e tentou anular a lei, mas, não conseguiu. Infelizmente até hoje o comércio aproveita a data para vender mais e mais… No entanto, o que Anna queria, era demonstrar que amor gratidão e respeito pelas mães é algo que não se compra nem vende, é muito mais!

– E aqui no Brasil Vovó, é costume ou está na lei, comemorar o dia das mães? ( perguntou Biel)

 

– Bem garotada, no Brasil, o Dia das mães é celebrado  no segundo domingo de maio, porque o presidente Getúlio Vargas, que gostava muito de defender os trabalhadores, deve ter pensado bem e entendido: Tem gente que trabalha mais do que mãe?

Sendo assim, em 1932 ele assinou um decreto, para que fosse oficial o segundo domingo de maio, o dia das mães.

-É vovó, a senhora sempre pensando além não é?  Contudo temos que concordar, que mãe trabalha muito, e além de tudo merece todo nosso amor, respeito e carinho!

-Vovó, para mostrar como eu amo a senhora e mamãe, gostaria de oferta-lhe um poema, eu posso?

-Claro Dóris! Poemas são tão românticos!

A MÃE IDEAL

 Autoria: Elaine Costa

Por favor não ria! Ela é Lia!
Só quer ser mãe e nada mais
Dedicar aos filhos, é o que é faz
Não dorme não come, esquece o nome!
Tece, cozinha, lava e encaminha.

Leva nos braços o fruto amado
Alguns, após anos já criados
Não lembram mais que ela existe
Abandonando-a só e triste.

Por que a julgas impaciente?
Feroz, controladora de gente?
Ela é mãe e como leoa
Só quer proteger os filhotes!

A mãe ideal existe, é a sua, é a minha!
Jovem adulta ou velhinha
Incondicionalmente ama o filho
Seja   herói ou bandido!

Abrace-a, por favor, abrace-a!

Antes que não mais a veja
E o veraz amor em pessoa
Em sua vida não mais esteja!

 ( maio de 2017)

-Que maravilhoso! Estou encantada! Veja meus olhos lacrimejantes!

– Eu o escolhi na lista de poemas  para mães, que está na página do Demonstre Vamos ler outros vovó ? Lá tem vários semelhantes a esse!

– Vamos meus amores! Ser vovó e ser mãe duas vezes! E como você disse no poema, é ser leoa…

– Não vovó!  Ah! deixa estar! Contudo, o importante é que te amo!

 

Autoria: Elaine Costa

(fonte da história do dia das mães siga o link)

Exercício: A vovó inteligente – A história do dia das mães

  1. Como era comemorado o dia das mães na antiguidade, na Grécia e em Roma?
  2. Quem sugeriu uma lei nos Estados Unidos para comemorar o dia das mães?
  3. Qual foi o presidente do Brasil portanto, que oficializou aqui, o dia das mães?
  4. Qual foi o ano no Brasil que o dia das mães foi decretado?

Fim

Se você gostou de mais essa história, da vovó inteligente sobre o dia das mães, continue nos seguindo no demonstre. Compartilhe nosso blog com os amigos. Trabalhamos com muito carinho para transmitir conhecimento de forma alegre, tornando portanto, suas atividades escolares prazerosas!

Um super abraço e até breve!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.