Talcott Parsons e a Educação

Biografia

Talcott Edgar Frederick Parsons foi um sociólogo americano, sendo por muitos anos um dos mais conhecidos do seu país, uniu em sua obra a  sociologia à antropologia social e à psicologia clínica, sendo também o  representante mais destacado do conceito de  estrutural-funcionalismo.

Nascido em 13 de dezembro de 1902, em  Colorado Springs, Colorado, graduou-se em 1924, em Biologia e Filosofia pela Faculdade Amherst.No ano seguinte fez pós-graduação na Escola de Economia de Londres(London School of Economics), estudando a obra  de Harold Laski, R. H. Tawney, Bronislaw Malinowski, Leonard TrelawnyHobhouse.

Na sequencia, recebeu o título de Doutorado em Sociologia e Economia, na Universidade de Heidelberg, Alemanha. Sendo que, foi aonde ele conheceu e traduziu as obras de Max Weber, que não era muito conhecido nos Estados Unidos.

Lecionou por um ano em Amherst e depois conseguiu uma vaga em Harvard, em 1927, trabalhando primeiro com Economia e depois indo para Sociologia. Assim, ele criou o  Departamento de Relações Sociais, que era um projeto interdisciplinar que serviu como base, para o desenvolvimento de sua análise, que foi chamada de Funcionalismo.

Foi em 1937, com a publicação de “A Estrutura da Ação Social”, que ele obteve reconhecimento e, em 1949, passou a presidir a Sociedade  Americana de Sociologia.

Parsons morreu em  Munique, Alemanha, em 1979, mas deixou uma obra ampla,  que listamos abaixo:

  • 1937 – A Estrutura da Ação Social
  • 1951 – O Sistema Social
  • 1956 – Economia e Sociedade – com N. Smelser
  • 1960 – Estrutura e Processo nas Sociedades Modernas
  • 1961- Teorias da Sociedade – com Edward Shils, Kaspar D. Naegele e Jesse R. Pitts
  • 1966- Sociedades: Perspectivas Evolucionárias e Comparativas
  • 1968 – Teoria Sociológica e Sociedade Moderna
  • 1969 – Política e Estrutura Social
  • 1973 – A Universidade Americana – com G. Platt
  • 1977- Sistemas Sociais e a Evolução da Teoria da Ação
  • 1978 – Teoria da Ação e a Condição Humana 

Educação

Parsons foi extremamente influenciado  pela linha de pensamento de Weber e grande divulgador da obra de Durkheim,  na qual o filósofo também buscou o entendimento da ação social.

Entretanto, diferente do pensamento de Durkheim, ele acreditava que a sociedade não era um organismo vivo e sim, um sistema,  tal pensamento  ficou conhecido como a “Teoria dos sistemas sociais”. Parsons dividiu ainda,  os sistemas sociais  em três principais  sistemas, sendo que cada um possuía um estrutura própria. São eles:

  • Cultural – é a base para os outros sistemas, compreendendo os símbolos, as normas e crenças, que segundo o autor,  são os guias de conduta do individuo;
  • Personalidade – é o que mobiliza o indivíduo para que se atenda às suas carências, sejam elas de caráter biológico ou social.
  • Social – é quando os indivíduos impulsionados por uma situação ou ambiente, interagem entre si, motivados por uma necessidade de obter o máximo de recompensas e,  compartilharos elementos do sistema cultural.

Nesse sentido, o autor aponta como fator fundamental do sistema social, que os indivíduos que nele ingressam, assimilem e internalizem os valores e as normas que regem seu funcionamento, sendo este o papel da educação para o funcionamento do sistema.

Segundo Parsons, a educação pode ser entendida como socialização e, teria seu funcionamento ideal, quando houver harmonização entre os três tipos de sistema. Dessa forma, de acordo com o Professor e Doutor em Sociologia Alberto Noé,o  processo de socialização se desenvolve através de mediações primarias, ou seja, são os próprios pais  que  iniciam o processo e a criança aceita as normas do sistema social, em troca do amor e carinho maternos. Assim, ainda de acordo com o professor, a criança não percebe que as necessidades do sistema social acabam se tornando as suas.

Desta maneira, para Parsons, a educação não seria  um agente de mudanças e sim, um elemento fundamental para a conservação e funcionamento do sistema social e o indivíduo, seria apenas uma peça da estrutura desse sistema. Por esses motivos, que a teoria do filósofo não teve um  bom aceitamento entre outros estudiosos, pois a grande maioria critica a rigidez do funcionalismo imposto por Parsons, principalmente no que tange as influências sobre a construção da identidade do ser humano.

FIM

Esse foi mais um post da nossa série sobre filósofos modernos e sua relação com a Educação. Curioso para saber mais? Veja os artigos anteriores e não deixe de acompanhar os próximos, combinado?

Veja este vídeo completo sobre o Escola Sem Partido e a realidade do professor. Vamos bater de frente nesta discussão e argumentar como professores, pois nós entendemos a realidade escolar!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Temos um anunciante!!! Clique na imagem ou no link e confira o material deste anunciante que está ajudando a manter o Demonstre:

Você já parou para pensar que uma dieta real faz a diferença? Estou fazendo e me sinto bem melhor!

dieta de 21 dias demonstre

O que me impressionou neste dieta foi esse teste que mede o grau de inflamação celular, muito interessante!

Link do quiz de inflamação celular: https://goo.gl/vCPzVJ

Você conhece Froebel? Neste vídeo apresento este teórico da educação infantil, responsável pela criação dos jardins de infância como conhecemos hoje, assim como do conceito do brinquedo pedagógico.

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas com poetas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

E ainda temos os vídeos de poesias, sempre maravilhosos e diários no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.