Em todos os textos encontramos os vários tipos de discurso. Os discursos ajudam a transmitir uma mensagem aquele que lê.

Tipos de Discurso

Nos textos narrativos,conhecemos a história por meio do  narrador e  a partir dele: ações das personagens, ideias, opiniões e sentimentos.

A forma como a voz das personagens é introduzida na voz do narrador é chamada de discurso.

A narrativa vai assumir um carácter dinâmico ou não, dependendo do discurso deixando-o mais ou menos interessante, natural.

Na língua portuguesa já três tipos de discurso e de introdução das falas na narrativa: o discurso direto, o discurso indireto e o discurso indireto livre.

Tipos de Discurso: Discurso direto

O discurso direto é  o mais comum dos tipos de discurso. O narrador faz uso do discurso direto para que as personagens se exprimam livremente.

É característico do discurso direto transcrever de forma exata as falas das personagens, sem a participação do narrador.

Exemplos de discurso direto:

Mariana perguntou:

– O que posso fazer para ajudar?

Descartes afirmou: “Penso, logo existo.”

Verificamos no exemplo que o discurso direto é, geralmente, introduzido por verbos de elocução para anunciar o discurso.

Os verbos de elocução podem ser: dizer, perguntar, responder, comentar, falar, observar, retrucar, replicar, exclamar, aconselhar, gritar, murmurar, entre outros.

A seguir a estes verbos aparecem os dois pontos, havendo mudança de linha para o início da voz da personagem.

Inicia-se a frase geralmente com travessão, para indicar o começo da frase do personagem.

 Além do travessão, o discurso direto pode ser também colocado entre aspas, indicando assim uma citação ou transcrição.

Tipos de Discurso: Discurso indireto

As falas, no discurso indireto, são apresentadas pelo narrador, pois ele é o responsável por transcrever a fala.

No entanto, o discurso indireto, o narrador consegue utilizando suas próprias palavras para reproduzir a essência das falas das personagens, bem como suas reações e personalidade.

Assim, o discurso indireto é sempre feito na 3.ª pessoa, nunca na 1.ª pessoa.

Exemplos de discurso indireto:

Mariana perguntou o que podia fazer para ajudar.

Descartes afirmou que pensava, logo existia.

O discurso indireto é, também, introduzido por verbos de elocução que anunciam o discurso.

Depois dos verbos aparecem conjunções que marcam a separação da fala do narrador da fala da personagem, como as conjunções que e se.

Esse é o mês da consciência negra no Brasil. Você conhece as leis que se relacionam com a história dos negros no Brasil?

E aí, você acha que a pedagogia de Paulo Freire é Marxista? Veja isto!

Não deixe de se inscrever no meu canal do youtube: Vídeos diários para professores!

Confira também as entrevistas que estamos realizando no canal do Demonstre:

Não deixe de se inscrever no canal do youtube do Demonstre: Vídeos diários de poesia!

 

Tipos de Discurso: Discurso indireto livre

 

O discurso indireto livre é dinâmico, visto as falas das personagens se encontrarem inseridas dentro do discurso do narrador.

Exemplo de discurso indireto livre:

Então Paula corria, corria o mais que podia para tentar resolver a situação. Logo a mim, logo a mim isso tinha que acontecer! Ela não sabia se conseguiria chegar a tempo e resolver aquela confusão. Tomara que eu consiga!

O discurso indireto livre não é introduzido por verbos de elocução, nem sinais de pontuação ou conjunções, sendo assim difícil delimitar o início e o fim do discurso.

Confunde-se, por vezes, com o discurso do narrador, que é onisciente de todas as falas e sentimentos das personagens.

Podemos também verificar que as falas das personagens são narradas na 1.ª pessoa enquanto o discurso do narrador se encontra na 3.ª pessoa narrativa.

Tipos de Discurso: do discurso direto para discurso indireto

Para acontecer a mudança do discurso direto para o discurso indireto, muda-se as pessoas do discurso, os tempos verbais, a pontuação das frases os advérbios e adjuntos adverbiais.

  1. Mudança das pessoas do discurso: Toda a narrativa que se encontre na 1.ª pessoa no discurso direto passa para a 3.ª pessoa no discurso indireto, incluindo nessa mudança não só o verbo, mas também todos os pronomes que aparecem na frase, como os pronomes eu, nós e meu, que passam para ele/ela, eles/elas e seu no discurso indireto.
  2. Mudança de tempos verbais nos tempos do indicativo: O presente no discurso direto passa para pretérito imperfeito no discurso indireto, o pretérito perfeito no discurso direto passa para pretérito mais-que-perfeito no discurso indireto e o futuro do presente no discurso direto passa para futuro do pretérito no discurso indireto.
  3. Mudança de tempos verbais nos tempos do subjuntivo: O presente e o futuro no discurso direto passam para pretérito imperfeito no discurso indireto.
  4. Mudança de tempos verbais no imperativo: O imperativo no discurso direto passa para pretérito imperfeito do subjuntivo no discurso indireto.
  5. Mudança na pontuação das frases: Frases interrogativas, exclamativas e imperativas no discurso direto passam para frases declarativas no discurso indireto.
  6. Mudança nas noções temporais: As noções temporais como ontem, hojee amanhã no discurso direto passam para no dia anterior, naquele dia e no dia seguinte no discurso indireto.

Mudança nas noções espaciais: As noções espaciais como aqui, aí, este e isto no discurso direto passam para ali, lá, aquele e aquilo no discurso indireto.

Tipos de Discurso: Atividade

  1. Transforme o texto abaixo em um discurso indireto.

Esta casa é a única coisa que eu tenho, respondeu o pobre homem.

  1. Passe para o discurso indireto:

a)  “Os alunos estão interessados na competição doMangahigh”, disse a professora ao coordenador.

b)  “Como você conseguiu ficar assim?” – perguntou Claudinei.

  1. “A fúria de Alexandre chegara ao auge, e ele disse que arrombaria a porta, que jamais o prenderiam ali.” (A ARMADILHA, Murilo Rubião).

4. Assinalar a opção que indica a melhor alteração do discurso indireto do texto em direto:

  1. a) – Arrombarei a porta, jamais me prenderão aqui.
  2. b) – Arrombaria a porta, jamais me prenderiam aqui.
  3. c) – Arrombarei a porta se me prenderem aqui.

Respostas: 

  1. O pobre respondeu que aquela casa era a única coisa que ele tinha.
  2. a) A professora disse ao coordenador que os alunos estavam interessados na competição do Mangahigh.
  3. b) Claudinei perguntou como ele tinha conseguido (ou como ele conseguira)  ficar daquele jeito.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.