Conhecido anteriormente como Linha Storyteller / Storytelling, e recentemente como Novo Mundo das Trevas / Crônica das Trevas, esse RPG focado em narrativa de horror pessoal e seres sobrenatural povoando o mundo sobrenatural cópia do nosso. Conheça nesse artigo o Mundo das Trevas RPG.

Mundo das Trevas RPG

Originalmente o sistema foi concebido para três universos ficcionais distintos, que poderiam se relacionar em si. Com um sistema bem simples, e de facil assimilação por jogadores tanto novatos quanto veteranos, e com um tema poderoso, o primeiro livro lançado, o Vampire – The Masquerade, foi um sucesso imediato.

Com usa possibilidade de usar tanto em mesa como RPG, como ação ao vivo (Live Action Role Play ou LARP), o então conhecido como sistema Storyteller conquistou rapidamente um público cativo mais em interpretação pessoal do que o “matar e pilhar” de outros jogos famosos da época.

Os livros de RPG do Mundo das Trevas RPG e Crônica das Trevas RPG são indicados para jogadores adultos (18+), por abordar temas mais maduros.

mundo-das-trevas-rpg-1024x1024-5263062-5585379

História do Mundo das Trevas

Em 1990, Mark Rein-Hagen apresentava um novo sistema de RPG intitulado Storyteller System, que era um RPG focado em narrativa e construção de história, além do foco no personagem, e fora do conceito “grupo de aventuras”, mesmo existindo algo no sistema.

Com isso, ele apresentou ao mundo o Vampire – The Masquerade, um RPG que você é um vampiro de um clã que define seus poderes e fraquezas iniciais, e está preso em uma política onde os poderosos são paranoicos e disputam territórios e influências. Sucesso imediato.

Depois disso a editora de Rein-Hagen, a White Wolf, publicou outros cenários com a mesma proposta de Vampire: focado no histórico do personagem preso entre intrigas de semelhantes, que ao mesmo tempo eram muito diferentes entre si. Depois disso, foi lançado os livros Werewolf – The Apocalypse, Mage – The Ascencion, Wraith – The Oblivion, e Changeling – The Dreaming. Esses livros principais, e vários outros secundários, formavam o Mundo das Trevas (World of Darknesse) da linha Storyteller. Essa linha teve encerramento em 2004.

Mundo das Trevas RPG hoje

Na década de 2000, foi lançado uma nova linha de jogos do Mundo das Trevas RPG, agora apelidado Novo Mundo das Trevas, onde o sistema de regras e o cenário foi totalmente reformulado. Apelidado agora de Storytelling System, antigos personagens foram reformulados, e novos adicionados. Um livro de sistema próprio e genérico foi lançado, onde os demais livros seriam cenários para esse livro.

Em 2010, foi lançado a edição comemorativa dos 20 anos de lançamento do Vampire – The Masquerade, trazendo um pouco das regras antigas reformuladas, mas o cenário antigo de volta. Até então, os sistemas Storyteller / Storytelling tinham seus próprios públicos, o primeiro com jogadores mais veteranos, e o segundo com jogadores da nova geração. A vinda dos livros de 20 anos atiçou o mercado editorial, e depois de muitos pedidos, a Linha Mundo das Trevas Antiga (Old World of Darkness) voltou com uma 5ª edição do Vampire – The Masquerade.

Hoje, por uma estratégia editorial, os sistemas foram diferenciados e os nomes foram alterados para não haver confusão com o público e seus cenários. O Antigo Mundo das Trevas lançado em 1990 voltou a se chamar apenas de Mundo das Trevas, o Novo Mundo das Trevas lançados em 2000, foram chamados de Crônicas das Trevas.

Como jogar Mundos das Trevas RPG

Antes de começar, pedimos para ver nosso artigo de Como jogar RPG de Mesa, para se preparar para jogar este RPG e LARP.

Existem duas modalidades para se jogar o Mundo das Trevas: a versão clássica de RPG e o LARP.

No RPG, é jogado de forma tradicional, com fichas e dados, e um mestre. A mesa normalmente tem alguns poucos jogadores (entre 4 a 6) mas pode existir mesas maiores. O foco são nos personagens.

No LARP, os jogadores atuam como em um teatro, se caracterizando como seus personagens. Em um LARP, muitas regras adicionais são necessárias para que o jogo transcorra normalmente, como regras do tipo “não tocar” e “não portar réplica de armas”. Sinais corpóreos e placas também são usados, e nesse tipo de jogo, vários mestres são designados para resolver ações. LARPs são jogos com muitos jogadores, e não obstante que em muitos desses jogos comportem algumas dezenas de jogadores. O foco são a cena e seus eventos durante ela.

v5_wallpaper1_1280x800-1024x576-9246315-6104907

Jogabilidade do Mundo das Trevas RPG

No RPG, esse sistema não necessita de mais objetos para jogar do que algum livro base e os dados. Tanto o Storyteller quanto o Storytelling System utiliza dados de 10 lados (d10) para a resolução de ações.

No sistema Storyteller, existem vários fatores de dificuldade e sucesso, onde quanto mais dados seu personagem tiver, mais chances ele tem de obter sucessos.

Já no Storytelling, os fatores de sucessão são fixos, mas as resoluções de ações são similares. No Storyteller, cada cenário já tem seu compendio de regras, e no Storytelling é necessário o livro básico para jogar.

Mundo das Trevas RPG no Brasil

Ambos os sistemas do Mundo das Trevas RPG foram publicados no Brasil pela Devir. Na década de 1990, Devir publicou os livros básicos e suplementos para Vampiro – A Máscara, Lobisomem – O Apocalipse, Mago – A Ascensão, e Changeling – O Sonhar. Já para o Crônica das Trevas, ela lançou o livro básico (Mundo das Trevas) como alguns cenários como Vampiro – O Réquiem, Lobisomem – Os Destituídos, e Mago – O Despertar.

Ambas as linhas de livros no Brasil estavam paradas. A Devir tirou de catálogo todas elas, e no último dia 24/09/2019, a Modiphius Entertainment divulgou que a Galápagos trará o Mundo das Trevas para o Brasil, lançando o Vampire – The Masquerade (5ª edição) em português.

Fim do texto – Mundo das Trevas

Obrigado por ter lido até aqui. Espero ter gostado do nosso artigo sobre Dungeons and Dragons. Salve o maisrpg.com em seus favoritos, assine nossas redes sociais e não deixe de compartilhar esse artigo com seus amigos.