Os 6 elementos mais bizarros de games que jogadores não deveriam ter acesso

Produzir um jogo dá muito trabalho, mais trabalho do que os prazos permitem. E quando os desenvolvedores não têm tempo pra implementar certos conceitos, elementos inacabados são deixados pra trás – e descobertos pelos jogadores. Às vezes, os desenvolvedores deixam valiosas ferramentas no jogo ou salas cheias de itens impressionantes que eram úteis pra fins de testes e tudo o que você precisa pra colher o benefício é um pouco de exploração.

O tesouro secreto em Fallout 4

Salas não utilizadas no Honey Bee Inn em Final Fantasy VII

A sequência Honey Bee Inn de Final Fantasy VII é famosa por nos mostrar Cloud transvestido. Este estabelecimento no Wall Market das Sector 6 Slums é um termas onde homens solitários procuram a companhia de damas em trajes de abelhas – não questione. Embora só possamos acessar alguns quartos, há algumas áreas que eram acessíveis apenas na versão original japonesa. Entre as áreas ocultas, estão um quarto dos funcionários, sala de espera e o vestíbulo. Estes quartos ainda apresentam personagens com diálogos, mas nunca foram vistos no jogo principal. Talvez fosse melhor não deixar as crianças explorarem um bordel.

O observatório da montanha escondida em BioShock Infinite

BioShock Infinite brinca com os conceitos de realidades alternativas e linhas temporais diferentes. Apesar de sermos capazes de explorar diferentes versões da cidade flutuante de Columbia, há uma área no jogo que não foi feita pra explorar. Quase no final da aventura, quando Elizabeth compreende seus poderes, somos levados a uma área com um monte de faróis em um oceano infinito. É uma visão estonteante, mas se estiver jogando num PC e puder dar uma trapaceada de leve, você pode voar através do oceano e das montanhas. Há penhascos nevados e uma ponte que leva a um observatório – uma área que parece ter saído de Skyrim. Quando você explorar o observatório, tudo o que vai encontrar é uma porta roxa. Mas quando abrir a porta, vai cair em um abismo infinito e se perder no éter.

O vácuo do Karazhan em World of Warcraft

Há toda uma área chamada Karazhan que foi deixada na famosa “raid” de World of Warcraft. Neste domínio mágico, você pode seguir um conjunto de passos que inclui andar até uma estante, saltar por uma janela e depois cair através do mundo com a ajuda de uma árvore. De lá, pegue um caminho pra encontrar algumas rochas flutuantes que se parecem com uma casa de verão do Thanos, e então você pode desfrutar de alguma paz e solidão longe dos problemas de Azeroth.

Os mundos não utilizados em Kingdom Hearts: Birth by Sleep

Poucos jogos são tão mágicos a ponto de induzirem dores de cabeça quanto Kingdom Hearts. Além da narrativa complicada, os jogos são amados por seus visuais incríveis e por nos permitir explorar os nossos mundos favoritos da Disney e da Square Enix. Alguns desses mundos não estão em Kingdom Hearts: Birth by Sleep, mas foram planejados. Dê uma olhada no mundo inacabado “Jungle Book” – o Livro da Floresta – no vídeo acima. Enquanto não há muitos backgrounds, existem muitas estruturas e terrenos. Uma das inclusões mais legais é o templo do Rei Louie, completo com o seu trono. A área parece que poderia ter sido usada pra uma batalha de chefe, afinal Louie sequestra Mowgli no filme.

MissingNo. em Pokémon Red e Blue

MissingNo. é o Pokémon “escondido” que os jogadores podem encontrar em Pokémon Red e Blue. Você pode obtê-lo através de uma série de falhas no jogo – sendo uma delas o infame bug do “velho”. Primeiro, fale com o velho em Viridian e aprenda como pegar um Pokémon pela milésima vez. Após a demonstração, voe pra Cinnabar e use “surf” pra viajar pra cima e pra baixo na costa este. Você vai encontrar uma série de Pokémons, com uma chance de encontrar MissingNo. Por ser um glitch, capturá-lo pode corromper seu jogo – derrote-o ou capture-o por sua própria conta e risco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20