vikings 057 8920369
Ivar Ragnarsson foi um dos Vikings mais temidos da história – e ele não conseguia nem se quer ficar de pé sem que alguém o segurasse. Na tradição viking, alguém como ele teria sido morto logo ao nascer, porém como Ivar era filho de um poderoso chefe (Ragnar Lodbrok), as coisas aconteceram um pouco diferente.

De acordo com as lendas nórdicas, O Desossado teve seu destino selado após o aviso de sua mãe, Aslaug à Ragnar, de que se ele não esperasse três noites antes de fazer amor com ela, o filho deles sairia deformado. Aviso que foi ignorado por Ragnar, e meses depois Ivar nasceu aleijado.

Ivar, O Desossado, como ele veio a ser conhecido, tinha o corpo extremamente frágil, ao contrário de sua mente que dentre os Vikings era uma das mais brilhantes. Este foi o homem que liderou o Grande Exército Pagão em sua conquista pela Inglaterra. No final do século IX, sob o comando de Ivar, os Vikings aterrorizaram a nação e conquistaram tudo, de Essex a Dublin. Ivar inaugurou uma era de domínio Viking sobre a Grã-Bretanha que não terminaria logo após a sua morte.

Hoje, o que a maioria das pessoas sabem a respeito origina-se da série “Vikings”, do canal History, no entanto o personagem mostrado na série é quase inteiramente produto da imaginação de um roteirista.

A verdade, no entanto, é um pouco difícil de determinar, visto que a única informação que temos sobre Ivar vem dos britânicos que ele aterrorizou, ou dos Vikings que o idolatravam. Nas fontes britânicas, ele é apresentado como um demônio pagão enviado do inferno; nas nórdicas, ele é um deus vivo com poderes sobrenaturais.

O que historiadores modernos tem a dizer?

Considerando que não ter ossos tornaria muito difícil permanecer vivo na época, é óbvio que o histórico de Ivar é um pouco exagerado. Dito isto, os historiadores modernos têm algumas teorias interessantes a respeito de porque ele era assim chamado.
A maioria parece pensar  que ele tinha uma condição chamada de osteogênese imperfeita, que deixa os pacientes com ossos frágeis, semelhantes a vidro. Sendo essa a teoria mais aceita.
Outra possibilidade, seria de que Ivar era um grande guerreiro, feroz e fisicamente flexível, tanto que ele poderia ter sido considerado sem nenhum osso.
Outra explicação não tão aceita, seria de que Ivar morreu sem filhos e sem amor. Assim sendo referido por contemporâneos como tendo “nenhum desejo de amor.”  Assim sendo chamado de “O Desossado”.

O Grande Exército Pagão

Ao contrário do que é retratado na série Vikings, Ivar não brigou com seus irmãos e definitivamente não matou nenhum deles. Ele era profundamente dedicado à sua família, e eles por sua vez, o respeitavam.
A morte do pai dele foi um momento chave na vida de Ivar por causa das circunstâncias. Ragnar Lodbrok foi capturado pelo rei Aelle do reino medieval inglês, Northumbria, e jogado em um poço de víboras venenosas durante uma incursão na costa nordeste da Inglaterra.
Quando a notícia chegou a seus filhos, Ivar exigiu que lhe contassem todos os detalhes de como seu pai morreu. Ele queria estar completamente envolvido em ódio antes de exigir sua vingança. Ivar decidiu formar o que os britânicos chamavam de o “Grande Exército Pagão”, sendo o cérebro por trás das táticas do exército.
Devido a sua condição, Ivar Ragnarsson confiava mais em sua mente, em vez de em seu corpo, para liderar seus guerreiros nórdicos. De acordo com os Vikings, no entanto, Ivar, o Desossado, ainda lutaria com eles na vanguarda, como demonstração de coragem, embora seu corpo fosse praticamente inútil.


Ivar capturou Aelle, o rei de Northumbria, e mandante da morte de Ragnar, e o fez pagar da maneira mais brutal que se possa imaginar, os Vikings chamavam de “Águia de Sangue”. Eles rasgaram as costelas de Aelle pelas costas e puxaram seus pulmões para fora em forma de asas. Então, para torná-lo o mais doloroso possível, espalharam sal em suas feridas ensanguentadas. Só assim sua vingança foi completa.

Após a morte de Aelle

Ivar, o Desossado, não parou com a morte de Aelle e a captura de Northumbria. Em vez disso, voltou-se para o resto da Inglaterra. 
“O exército invadiu aqui e ali e encheu todo o lugar de derramamento de sangue e tristeza. Destruiu igrejas e mosteiros com fogo e espada. Quando partiu de um lugar, não deixou nada em pé além de paredes sem teto.”, escreveu um escritor inglês.
O alvo mais difícil era o reino da Mércia. Na época, era a força da Inglaterra – seu maior reino. O Grande Exército Pagão montou uma base perto da cidade de Nottingham, na Mércia, e passou mais de um ano atacando e se retirando dela, resultando no rompimento de suas muralhas.
Com a Mércia caindo sob seu domínio, o resto da Inglaterra mal podia resistir ao exército Viking. Eles marcharam, fazendo mártires dos homens que mataram.

Morte de Ivar

Por volta de 870 dC, o domínio de Ivar Ragnarsson se estendia até Dublin. Mas então do nada em 873, ele morreu. A explicação mais provável é que sua doença manteve seus ossos tão fracos que finalmente o tiraram a vida.
A única informação que temos vem de um livro chamado “Annals of Ireland”, onde dizia que o rei norueguês morreu de uma doença súbita e hedionda, assim agradando a Deus.
Diz a lenda que Ivar pediu para ser enterrado no lugar onde foi morto. E enquanto seu corpo estivesse lá, ele prometeu a seus homens que ninguém seria capaz de derrotá-los.
Mas, arqueólogos descobriram recentemente um cemitério. De acordou com os mesmos, o túmulo que encontraram pertence a um respeitado Viking, e que talvez pertencesse a Ivar, e se isso for verídico, o final da história pode ter sido bem diferente, visto que ele está cercado pelos corpos de 248 de seus homens, incluindo crianças que foram ritualisticamente mortas. Se este é o Ivar, então a morte dele não foi tão pacífica já que o esqueleto no centro do monte foi estripado antes de morrer e seus genitais foram cortados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *