5 jogos muito importantes para a industria dos games

Jogos podem mudar pessoas, definir gêneros e até salvar vidas! Os games também são capazes de afastar público, prejudicar consoles e até servir de inspiração para atos criminosos. Mas os cinco jogos abaixo conseguiram mais do que isso. Confira o que cada um fez para se tornar tão importante na indústria dos videogames:

1) “E.T. the Extra-Terrestrial”

Ficheiro:Etvideogamecover.jpg – Wikipédia, a enciclopédia livre

O que fez? Praticamente quebrou o mercado de videogames

A Atari era a rainha dos videogames em 1983. Porém, algo acontecia por baixo dos panos. A febre dos videogames era tão grande que muita gente começou a produzir novos jogos. Gente inexperiente, criando títulos que iam do plágio ao injogável.

A gota d’água foi “E.T.”. Livremente baseado no filme de Steven Spielberg e programado em poucas semanas (por incrível que pareça, por um dos designers mais sensacionais da época), os caras acabaram produzindo uma quantidade absurda de cartuchos, na certeza do sucesso.

Falhou miseravelmente, com isso, todo o mercado colapsou e chegamos próximo ao ‘fim dos videogames’.

2) “Super Mario Bros.”

super-mario-bros-1438561001813_300x200-9894145-1244213-8127329

O que fez? Salvou a indústria de videogames

Lembra que o mercado estava acabando? Em 1984, a Nintendo surge nos EUA, Japão e Europa com uma nova visão. Não é um videogame, é um brinquedo para toda a família. A desconfiança logo passou quando os consumidores viram um jogo inovador.

“Super Mario Bros.” não se limitou a apenas uma tela, como era o padrão dos videogames da geração anterior. Gráficos, sons e a progressão das fases do primeiro “Mario” foram decisivos para reerguer o interesse dos gamers (e gerar inúmeras cópias, claro!).

3) “Tetris”

Tetris - Game boy [Game Boy] [Game Boy]: Amazon.co.uk: PC & Video Games

O que fez? Consolidou o Game Boy (e os videogames portáteis)

A primeira tentativa da Nintendo de levar o videogame para os bolsos dos consumidores veio antes dos consoles, com a série Game & Watch. Quando lançou o Game Boy, em 1989, a tela em preto e branco não parecia muito atraente.

Tetris provou o contrário. O viciante game do russo Alexey Pajitnov (que só começou a ganhar dinheiro com o jogo após o fim da União Soviética) atraiu todas as faixas etárias para o pequeno console da Nintendo e garantiu a enorme base de jogadores para esse sistema.

4) “Mortal Kombat”

Antes e depois: como estão os atores do antigo Mortal Kombat

O que fez? Criou a classificação etária

Com o objetivo de rivalizar com outros games de luta (e chocar jogadores com muito sangue e violência), “Mortal Kombat” foi lançado em 1992. O jogo continha, além de golpes e magias, finalizações onde um personagem matava cruelmente o adversário.

A sociedade canadense e americana, em uma clara resposta a “MK”, fundou em 1994 a Entertainment Software Rating Board (ESRB). Esse sistema é responsável, até hoje, pela classificação etária dos games na América do Norte. Valeu, “Mortal” (ou não)!

5) “Wii Sports”

Review Wii Sports Club | TechTudo

O que fez? Massificou games controlados por movimentos

Em 2006, depois de dois consoles fracassados em números de vendas, a Nintendo voltou para a filosofia do Nintendinho: o que importa é a diversão. Assim nasceu o Wii, com gráficos abaixo do esperado para a geração, mas com um inovador sistema de controle por movimento.

Dentro da caixa do videogame, veio “Wii Sports”, mostrando todo o potencial do hardware. O jogo se mostrou fácil de brincar, tanto que chamou a atenção de novos tipos de públicos. Adultos, velhos, crianças pequeninas todas se encantaram pela simplicidade dos mini-games de “Wii Sports”, o que garantiu o sucesso de jogos por movimento e de toque.

Gostou? Para mais posts como esse acesse aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20