Porta dos Fundos : Contrato Vitalício | Crítica

Fui ver o tao esperado primeiro filme do genial grupo de humor da internet Porta dos Fundos no dia 4 de julho , eu queria muito ver esse filme mas não estava com as expectativas tão altas embora tivesse certeza de que Porchat e companhia não entregariam nada que não fosse acima do legal.

Bem eu preciso dizer : O FILME ME SURPREENDEU !

A comédia chutou as minhas expectativas as alturas e me deixou finalmente satisfeito com um filme brasileiro recente .

A historia fala sobre o própio cinema e o meio das celebridades em outras áreas  como TV e internet , mas a trama que envolve o diretor Miguel ( Gregório Duvivier ) é boa e completamente surtada.

Depois de vencerem o Cannes o diretor desaparece deixando seu amigo Rodrigo desesperado  , mas isso é apenas o começo dos problemas do ator vivido por Fábio Porchat , pois depois de 10 anos e com sua carreira artística numa direção que ele não queria, com uma vida cercada de compromissos doidos e futilidades que incluem até sua vida amorosa representada por Fernanda uma famosa da internet que só se preocupa com o corpo e os acessos dos seus seguidores (uma piada não tao boa pois parece já ter sido usada em outras esquetes ) , Miguel retorna parecendo completamente doido e com uma história de que foi sequestrado por aliens que o levaram  para o centro da terra aonde teve que lutar pela vida , e essa  é a aventura  cinematográfica em que ele quer incluir seu amigo como roteiro para seu próximo filme .

Rodrigo desconfiado não pode escapar das confusões que estão por vir pois a 10 anos na mesma noite em que recebeu o premio e seu amigo sumiu ele se comprometeu em assinar um contrato vitalício para estar em todos os filmes do diretor desaparecido  .

A trama se desenvolve bem , com o duvidoso projeto sendo realizado , enquanto Rodrigo lida com a imprensa , seu agente que da notícias sobre as celebridades com quem tem contato , investiga seu antigo parceiro com ajuda do divertidíssimo personagem da Antonio Tabet  , com o humor negro que é sua especialidade .

O  épico filmado é a melhor parte. A  megalomania de miguel embora em condições simples divertem , Gregório está completamente Louco , desconfia de todos e tem excentricidades que sao muito engraçadas e causam desespero em rodrigo . A produção se transforma num evento incontrolável que ameaça destruir a vida do ator , que se vê cada vez mais envolvido com a história  contada por Miguel , todos envolvidos na empreitada acham a ideia brilhante e parece que só o personagem de Fábio sabe da verdade que os outros ignoram ou simplesmente acreditam fazer parte da genialidade do brilhante diretor. Fabio e Gregório brincam com o universo do cinema apresentando referencias desde o poster oficial do filme copiado dos vingadores até detalhes dos bastidores como a personagem de Júlia Rabelo claramente inspirada na preparadora de elenco Fátima Toledo , que dá a oportunidade perfeita para Rafael Portugal fazer um dos melhores personagens , completamente treinado para interpretar o vilão da trama fictícia ele gera inúmeras piadas e faz uma excelente cena de suspense com Fábio , alem de ser importante para o clímax do filme .

Adorei a fotografia diferente da maioria dos filmes Brasileiros , com uma proposta visual maior e ao mesmo tempo deixa o espectador confortável nas cenas rotineiras e acompanha bem o suspense em outras.

A trilha não é muito explosiva mais faz um excelente trabalho ao botar a musica tema do porta em diferentes situações , o que dá uma sensação épica e de nostalgia .

O diretor Ian SBF  faz um bom trabalho ao apresentar a trama e deixar seus atores extravasarem sua atuação e  prepararem boas piadas . O roteiro de Porchat é muito interessante e dá para entende- lo bem ao contrario das críticas feitas por alguns jornais e por parte do público . Você fica querendo saber mais da história dos aliens e ao mesmo tempo aproveita a diversão que a produção do filme dentro do filme lhe mostra .

Fabio Porchat dá um show de atuação indo de maneira convincente do humor ao topo do drama , e apesar das criticas numerosas que parecem ser combinadas por um público que claramente odeia o porta por supostamente ele ser de esquerda ,  que alem nem parecer que viram   realmente o filme não entenderam nada da proposta do roteiro que eles consideram confuso e mal feito , Porta dos fundos Contrato Vitalício faz voce rir e segurar o folego até o final .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20