Conteúdo ocultar
1 Resenha | Batman: Ano Um.
1.1 Batman: Ano Um
1.1.1 Roteiro: Frank Miller Arte: David Mazzucchelli Cores: Richmond Lewis

Resenha | Batman: Ano Um.

Batman: Ano Um

Roteiro: Frank Miller
Arte: David Mazzucchelli
Cores: Richmond Lewis

De Fato a origem definitiva do Batman, e consequentemente a melhor história de origem do personagem.
Depois do sucesso de Batman: Cavaleiro das Trevas, Frank Miller resolveu assumir a reforma do personagem em sua origem, respeitando tudo que já existiu, e de fato personificando o mesmo. Deixando o personagem mais profundo, com uma trama mais densa, e uma história mais profunda, em um cenário mais caótico e sujo, abordado de uma forma brilhante e mais adulta.

A História começa com a chegada de James Gordon em Gotham, e a volta de Bruce Wayne, e ambos vão se preparando para o seu trabalho, Gordon vai conhecendo toda a sujeira não só nas ruas de Gotham como dentro mesmo do Departamento de policia de Gotham, a corrupção, as batatas podres e tudo. E Bruce Wayne com seu treinamento físico, e detetivesco do personagem. O modo como se inicia toda essa obra é sensacional, porque você vai vendo os dois personagens e suas semelhanças desde o inicio, cada um atua de uma forma, mas ambos querem mudar  Gotham, querem limpar ela do crime e da corrupção, ambos tem o “mesmo” objetivo.

O Batman começa atuando sem uma identidade definitiva, e ele se indaga como deve parecer, como deve intimidar seus oponentes, e começa a  lembrar da morte de seus pais, e em pensamento pedindo para o seu pai que o ajude, até que um enorme morcego quebra a vidraça da janela e invade a sala em que está, nessa hora ele lembra de todo o seu trauma com morcegos, e assume que é isso que ele deve parecer, o que ele mais teme deve ser a imagem mais temida por seus inimigos, e usa o seu maior medo a seu favor, isso é genial, o Frank Miller faz essas jogadas, de uma forma que te prende, é simples, porém de uma profundidade absurda, ele não só da a imagem por dar, ele da um significado a tudo com expressão  e uma profundidade imensa, tudo tem uma filosofia por traz, é sensacional.

A História vai se passando e você vai sempre vendo tanto a evolução do Batman/Bruce Wayne como a de Gordon. Personagens como a Mulher Gato são apresentados. Com a aparição do Batman, e as decisões e atitudes de Gordon, da um ar de futuro a todos os habitantes, e começa a influenciar  a vida de todos os personagens. Gordon toma certas atitudes na história que o faz ganhar respeito, e ser temido, a trama disso tudo é genial, a história foca no crime organizado, na corrupção policial, na sujeira urbana, e as atitudes dos mesmos. Cria expectativa nos cidadãos de Gotham de que nem tudo está perdido, que tem alguém lá lutando por eles, buscando fazer a justiça, a diferença,  e mais personagens resolvem de sua forma ajudar, isso é fantástico, a arte do quadrinho é sombria o tempo todo, ilustra perfeitamente o cenário que é de Gotham,  do Gordon  e suas adversidades , enfrentando tanta criminalidade que afeta até sua vida pessoal, sua parte psicológica. Do Batman que está confuso com tudo, e que vive da memoria da morte dos pais, isso é simplesmente sensacional.

Vários se não todos os filmes do Batman que vimos até hoje se baseiam nessa História, muita coisa você se surpreende lendo, e lembra dos filmes que viu, a importância dela pro personagem é inquestionável, simplesmente sensacional, indispensável para qualquer colecionador, e leitura indispensável para qualquer leitor de quadrinhos ou fãs do personagem, uma história mais pé no chão, com a trama urbana, realmente sensacional. Indico a todos, Frank Miller meu quadrinista favorito, sua genialidade em seu auge é algo incomparável , sensacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20