TOP 5- OS PIORES MASCOTES DE GAMES DA DÉCADA DE 90

Estávamos na década de 90. Mario e Sonic estavam no seu absoluto auge entre as crianças vendendo milhões e apurando milhões com jogos, brinquedos, desenhos, HQs, etc.

Foi ai então que a indústria de games percebeu que personagens de games poderiam não apenas ser lucrativos, poderiam ser EXTREMAMENTE lucrativos, nível Mickey e Pernalonga de rendimento, então foi aí que se iniciou uma corrida: A corrida dos mascotes.

Cada empresa de games queriam um pedaço do bolo de Mario e Sonic e começaram a criar cada uma seu mascote, o objetivo era simples:

Criar um personagem que se tornasse tão popular quanto e pudesse vender brinquedos e se possível desenhos animados,até chegar a um ponto onde se tornou difícil encontrar uma empresa de games da época que não tivesse criado um mascote próprio.

De um lado apareceu a Hudson e seu Bomberman, do outro a Nanco e sua versão “atualizada” de Pac-Man, a  Shiny Entertainment surgiu com Earthworm Jim enquanto a Rare tentava fazer seu Battletoads pegar, vimos também o Crash, Croc, Rayman, Aero he Acro-Bat e assim como elas muitos e muitos.

Estamos aqui no entanto para falar daqueles cujo tiro saiu pela culatra, algumas das tentativas mais desesperadas e pouco criativas de querer fazer um personagem “pegar” apenas pelo prazer de ganhar dinheiro, vamos lá entrar em um vergonhoso túnel do tempo!

Mascote 5 -James Pond

 Com certeza uma ideia estranha partida da EA Games: Um peixe super espião que protegeria os mares de um vilão poluidor. Muitos mascotes da época tentavam copiar ideias principalmente de Sonic dado sua popularidade na época.

Mascote 5 -James Pond

Muitas das vezes por tentar reproduzir sua mensagem ecologicamente correta, mas infelizmente nem todos tinham a mesma sutileza do jogo do ouriço azul e James Pond não foi exceção.

Mas o que foi curioso é que nas continuações de James Pond eles “meio que” desistiram da ideia de um herói ecológico, James Pond 2: Codename Robocod troca o oceano poluído por uma história simples de resgatar o Papai Noel.

Apesar de ter tido várias continuações e ter sobrevivido até a bastante tempo o pobre James Pond se esbarrou em um problema simples,a falta de carisma.

Não é um personagem exatamente memorável nem charmoso e é uma ideia boba demais para levar a sério. Em 2013 houve uma tentativa de ressuscitar James Pond através do Kickstarter, infelizmente foi um fracasso imenso.

Mascote 4 -Lester,the Unlikely

Ninguém pode realmente culpar a Visual Concepts por tentar fazer algo diferente. Lester “o improvável” é um ned, como a descrição do jogo informa, “meio geek, meio dorminhoco” em suas desventuras em uma ilha deserta.

Top 5- os piores mascotes de games da dÉcada de 90
Créditos: Visual Concepts

Lester como todo bom nerd (aparentemente) é assustado e covarde e não sabe lutar nem pular. O diferencial do jogo seria esse, em vez de um herói valente teríamos um herói medroso que se machuca com praticamente tudo. Essa é uma ideia que sinceramente poderia ter dado certo se feito da maneira correta, infelizmente não foi.

Lester the Unlikely não é um jogo intuitivo, o protagonista se machuca literalmente com tudo incluindo se pular muito alto forçando o jogador a descer com cuidadinho cada buraco,o que deixa o jogo lento e chato.

Lester reage sozinho as diferentes situações inclusive correndo de medo de alguns inimigos que deixa o jogador muitas vezes incapacitado, restando ficar parado assistindo Lester morrer. Isso e muitos outros detalhes do gameplay deixam o jogo injusto e irritante e por sua vez torna Lester realmente um candidato improvável a fazer sucesso.

Primeiramente é impossível a qualquer um se identificar com Lester ou mesmo gostar dele já que ele é apenas um esteriótipo ambulante,e depois nós jogamos games para ter grandes experiências e vive grandes aventuras, que empolgação podemos ter com um cara que literalmente corre de medo de uma tartaruga que se move a 0.01 quilômetros por hora?

Mascote 3 -BUBSY

Bubsy é de todos dessa lista um dos casos mais interessantes. Criado pela falida Accolade e ganhando ports e continuações para quase todas as plataformas da época, Bubsy foi uma das tentativas mais desesperadas de se criar um mascote já feitas. Muitos mascotes da época tentavam copiar o Sonic ou o Mario, mas Bubsy tentou copiar os dois.

Top 5- os piores mascotes de games da dÉcada de 90
Créditos: Accolade, Imagitec Design, Eidetic, Black Forest Games, Choice Provisions

Enquanto seus jogos usavam bastante dos pulos e exploração que fizeram a fama de Mario tentavam também usar a velocidade dos jogos de Sonic, e não por coincidência Bubsy também tinha uma personalidade sabichona como o ouriço azul.

Porém a Accolade com o lince laranja cometeu praticamente todos os erros possíveis que se poderiam cometer, a começar por se preocupar demais em fazer um personagem ter sucesso mas não se preocupar em criar jogos bons com o personagem, Mario e Sonic fizeram sucesso também pelo seu carisma mas principalmente porque seus jogos eram revolucionários, Bubsy nunca teve a sorte de estrelar um jogo bom.

Na verdade, seus jogos iam de ruim para péssimo, sofriam de um péssimo level design que não sustentava nem a velocidade de Sonic nem a exploração de Mario, uma jogabilidade estranha e que na maioria das vezes era simplesmente injusta com o jogador e fases longas demais que tornavam o jogo tedioso. Até finalmente chegarmos em Bubsy 3D para Playstation, um dos piores jogos já feitos e que cimentou de vez Bubsy.

Tentaram com tudo tornar Bubsy popular e falharam terrivelmente, por isso mesmo ele vai ficar marcado para sempre, ironicamente ele se tornou um nome conhecido entre os gamers, mas pelos motivos errados.

Mascote 2 -Awesome Possum

Por acaso eu já disse que muitos mascotes da época tentavam copiar o Sonic? De qualquer forma,lá vai de novo: Muitos mascotes da época tentavam copiar o Sonic. Em 1993 tivemos a desonra de conhecer um dos clones mais vergonhosos, Awesome Possum…Kicks Dr. Machino’s Butt (Tradução literal, “Gambá incrível chuta a bunda de Dr. Machino”).

Top 5- os piores mascotes de games da dÉcada de 90
Créditos: Tengen

 Criado pela Tengen e um dos piores jogos do Mega Drive, a trama novamente envolve ecologia, como nosso herói gamba Awesome Possum lutando contra o cientista poluidor Dr. Machino.

Antes de tudo essa proposta não faz sentido, gambás são poluidores naturais e já foram culpados por incontáveis epidemias e até mesmo extinção de espécies.

Mas vamos falar do jogo, Awesome Possum é horrível em todos os aspectos, gráficos feios, trilha sonora horrorosa e novamente uma jogabilidade que tenta copiar a velocidade de Sonic. Mas o pior vem do próprio gambá herói:

Ele é uma das criaturas mais irritantes já criadas para um game. Uma história em quadrinhos do personagem era incluída no manual do jogo.

Isso porque Awesome Possum está sempre falando. SEMPRE FALANDO! Ele não cala a boca um único instante! Se você pega um item, se machuca, se balança ou da um pulo grande lá está ele gritando, resmungando e fazendo um monólogo.

O cúmulo no entanto é quando se você se mantem parado, dois segundos APENAS e ele começa a reclamar, mais dois segundos e ele reclama de novo, e assim vai e vai…Depois de 10 minutos de jogatina você também terá vontade de estrangular esse gambá.

Felizmente existe uma opção de desligar os diálogos e dar um alívio a seus ouvidos, mas mesmo assim o game permanece um lixo de se jogar.

Fora que nem mencionei novamente a vergonhosa tentativa de novamente tornar o protagonista maneiro (O que esperar de um personagem chamado “Awesome Possum”?). De fato, não tem nada mais incrível que alguém se chamar de “incrível” a cada 5 segundos…

Ah,por acaso eu disse que depois de algumas fases o jogo manda uma sessão de perguntas e respostas sobre o meio ambiente? Divertido…

Mascote 1 -The CheetahMen (Action 52)

Em 1991 a picareta Active Enterprises lançou um jogo não licenciado para NES,o Action 52, que até hoje tido como um dos piores (Se não O pior) jogos de todos os tempos. Contendo 52 jogos na sua memória, a grande maioria jogos bugados e outros que sequer funcionavam, e custando o absurdo preço de 200 dólares (Tão caro quanto o próprio NES!) o jogo foi um fracasso completo.

Top 5- os piores mascotes de games da dÉcada de 90
Créditos: Active Enterprises

Mas a Active Enterprises lançou entre os 52 jogos do cartucho um jogo estrelado pelos que seriam os “grandes” mascotes da empresa e que deveriam ser o novo hit do momento: Os Cheetahmen, três guepardos transformados em guerreiros do karatê para defender as florestas. Ou seja, mais uma das milhares de cópias descaradas das tartarugas ninja.

 Os planos da Active Enterprises eram ambiciosos, ridiculamente ambiciosos e fora da realidade. Era da intenção deles um console próprio, um desenho animado de Cheetahmen, uma linha brinquedos que inclusive foram prometidos no manual do jogo (Mas nunca foram lançados) e até animatrônicos dos personagens!

O engraçado é que mesmo o jogo sendo massacrado pela crítica e público esses planos absurdos continuaram até a empresa declarar falência em 1993.

O jogo como todos os outros no Action 52 era uma completa bagunça incompleta, praticamente injogável. Uma continuação chegou a ser feita, nunca lançada oficialmente, que é famoso por simplesmente não ter um final, em um ponto do jogo ele simplesmente acaba!

Não é possível progredir de fase nem voltar nas fases anteriores, então o jogador fica preso!

É quase um insulto da Active Enterprise achar que poderíamos cair tão facilmente em qualquer armadilha de marketing, especialmente de um produto tão ruim.

A título de curiosidade, uma história em quadrinhos do jogo foi realmente feia e também existe um comercial animado do jogo (Hilário por sinal).

Perguntas frequentes sobre mascotes

Qual o mascote mais famoso da década de 80?

O Pac-Man

Qual o mascote mais famoso da década de 90?

O Bomberman

A sony tem mascote?

Sim. O nome dele é Sackboy

Gostou de conhecer os piores mascotes da década de 90? Para conhecer mais sobre o mundo gamer clique aqui e acesse nosso site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20