1 2094171Todos nós já passamos por momentos loucos na vida ao nos depararmos com coincidências difíceis de acreditar Em um mundo tão aleatório quanto o que vivemos, a coincidência é algo que deve nos atingir mais cedo ou mais tarde.

Há momentos em que há coincidências tão loucas que faz você parar e pensar. Abaixo estão 4 coincidências que são tão malucas que são difíceis de acreditar!

Os Doppelgängers Barbudos:

Bearded Doppelgangers
Em 2015, o fotógrafo de Glasgow Neil Thomas Douglas embarcou no seu voo da Ryanair para Galway. Ao se sentar em um local público, cara a cara com o estranho barbado, Neil percebeu que ele e o sujeito compartilhavam uma semelhança chocante.
Os dois riram muito juntos, com a presença de os outros passageiros do voo, e então tiraram uma selfie juntos, que se tornou viral. Conhecer o seu “doppelgänger” (segundo as lendas germânicas, pode significar sua sósia), foi uma grande coincidência. No entanto, ficou ainda mais estranho para Neil quando ele foi para seu hotel.
Indo até o pub perto de seu hotel naquela noite após o check-in, Neil esbarrou em seu “doppelgänger” novamente! Acontece que os dois estavam hospedados no mesmo hotel! Então, mais uma vez, eles tiraram uma selfie, riram juntos, tomaram uma cerveja e conversaram sobre suas vidas.

A Batalha dos Impostores:

RMS Carmania
A Primeira Guerra Mundial foi um conflito devastador, do tipo que o mundo nunca viu antes. A tecnologia havia avançado extremamente desde a última grande guerra, bem como o avanço de táticas – especialmente táticas de engano.
Nos primeiros dias da guerra, a Marinha britânica fez de um navio civil, o RMS Carmania, um navio de guerra improvisado. Eles o reformaram com oito canhões de 4,7 polegadas e o colocaram sob o comando do Capitão Noel Grant, que comandaria o navio de guerra mercante nas águas ao redor de Bermuda.
Na esperança de evitar a detecção dos inimigos, a Marinha Britânica disfarçou a Carmania como um navio alemão, chamado “SMS Cap Trafalgar”. O plano funcionou esplendidamente quando, em 14 de setembro de 1914, a Carmania emboscou e afundou uma embarcação alemã na costa do Brasil.
Em um momento bastante interessante de coincidência, o navio alemão que a “SMS Cap Trafalgar” afundou não era outro senão o verdadeiro “SMS Cap Trafalgar” , o mesmo nome que o navio britânico estava usando para se disfarçar. 
No entanto, em uma reviravolta ainda maior do destino, o verdadeiro “SMS Cap Trafalgar” também foi disfarçado para parecer com um navio britânico. Especificamente, tinha sido camuflado para se parecer com o RMS Carmania!

Desastres marítimos:

Titanic
De vez em quando há pessoas que vivem vidas notáveis, cheias de acontecimentos e coincidências malucas. Violet Jessop é um desses exemplos. Apelidada de “The Unsinkable Lady”(tradução direta para senhora inafundável), Jessop foi a sobrevivente de três dos piores desastres oceânicos da Grã-Bretanha.
Jessop era uma comissária de bordo e enfermeira irlandesa que trabalhava para a White Star (foi uma companhia britânica de transporte marítimo que operou desde a metade do século XIX até meados do século XX). Em 1911, ela começou a trabalhar como aeromoça no navio “White Star RMS Olympic.
O maior transatlântico civil de sua época, o Olympic, esteve envolvido em uma tragédia quando estava deixando o porto de Southampton. O navio atingiu outro navio de guerra britânico, chamado “HMS Hawke”. A colisão deixou os dois navios muito danificados, mas não houveram mortes.
Após esta “quase-morte”, aos 24 anos, Jessop teve outra infelicidade como aeromoça a bordo do novo transatlântico da White Star, no famoso “RMS Titanic”. Como todos sabem, o Titanic afundou na madrugada do dia 15 de abril com mais de 1,500 pessoas a bordo após atingir um iceberg. Jessop estava no convés instruindo os passageiros sobre como evacuarem com segurança em caso de problemas. Ela mais tarde naquele dia foi carregada no bote salva-vidas 16 e, mais uma vez, permaneceu viva.
Durante a Primeira Guerra Mundial, ela trabalhava para a Cruz Vermelha Britânica como aeromoça a bordo do HMHS Britannic, um navio da White Star que havia sido convertido para atuar como navio-“hospital”. No dia 21 de novembro de 1916, o Britannic foi vitima de uma explosão no Mar Egeu.
A explosão levou com que o Britannic afundasse em meros 55 minutos. Apesar das mortes de dezenas em torno dela, Violet Jessop sobreviveu mais uma vez, sofrendo apenas uma lesão em sua cabeça.
É difícil acreditar, mas Jessop esteve envolvida em três dos piores desastres marítimos da Grã-Bretanha e viveu para contar a história de cada um deles.

O ator Anthony Hopkins:

Anthony Hopkins movie
Em 1972, o lendário ator Anthony Hopkins aceitou o papel principal no filme de George Feifer, “The Girl from Petrovka”, filme baseado no livro de Feifer que tinha o mesmo nome.
Sempre considerado um ator diligente, Hopkins queria ler o livro para se aprofundar na mente de seu personagem. No entanto, depois de pesquisar extremamente nas livrarias de Londres, Hopkins acabou desistindo da busca por não achar o tal livro.
Enquanto ele estava no metrô de Londres indo para casa, Hopkins viu um livro virado de “cabeça” para baixo na carruagem em que ele estava andando. Ele se aproximou e pegou o livro, examinando-o e olhando para a sua capa. Ele surpreendentemente viu que era o livro “The Girl from Petrovka”.
Dois anos mais tarde, durante as filmagens do filme, Hopkins e Feifer estavam conversando sobre a busca de Hopkins para encontrar uma cópia do livro. George Feifer admitiu a Hopkins que nem mesmo ele tinha uma cópia de seu próprio livro.
Para o fato infeliz de Feifer, ele emprestou sua cópia pessoal a um amigo em Londres que havia perdido o livro. A cópia estava completamente com todas as anotações originais de Feifer. Chocado e surpreso, Hopkins tirou o livro de sua bolsa, o mesmo que ele havia encontrado no Metro, e lhe deu para Feifer examinar. “Este aqui?” Ele perguntou a Feifer, que o examinou.
Para a surpresa de ambos, era a mesma cópia original do livro de George Feifer que seu amigo havia perdido, e que agora teria voltado para Feifer.
Você já passou por uma coincidência tão estranha quanto essas?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *