As plantas são de diferentes tipos e estão em diferentes lugares do planeta, e muita dessas plantas servem para uma grande quantidade de remédios, para diversas doenças. E essas plantas são estudadas todos os dias para melhorar a sua aplicação.

Sendo um dos maiores e mais biodiversos grupos de seres vivos na Terra, as plantas verdes fornecem uma parte substancial do oxigênio molecular e são a base dos alimentos da maioria dos ecossistemas, especialmente dos terrestres.

Então o demonstre veio mostrar nesse poste uma lista recheada de “plantas resistente ao sol e chuva “, que podem ajudar as pessoas em seus problemas de saúde chegando até a curar algumas doenças que as pessoas enfrentam.

Plantas Resistente ao Sol e Chuva

Apesar de todas as espécies de plantas precisarem de água, algumas precisam de uma maior quantidade que outras. Por isso, algumas espécies crescem melhor em condições de sol e clima seco, enquanto que outras vivem em um clima predominantemente chuvoso.

Em terraços ensolarados e jardins novos, em formação, parece difícil as plantas s resistirem a tanto sol. Mas há sim espécies coloridas que até gostam um sol de rachar! Elas suportam sol forte, secura e provam que é possível ter um jardim florido e colorido em qualquer situação. Traremos nesse post plantas resiste ao sol e a chuva.

Agave – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

Planta geométrica, muito ornamental. De folhas grandes e acinzentadas o agave é muito utilizada em parques e jardins públicos. Quando chega idade adulta emite uma grande inflorescência que chama muito a atenção. Tem o poder de manter cães e gatos afastados, devido às folhas pontiagudas e com espinhos.

 Deve ser cultivado sob sol pleno, em solo drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado nos primeiros meses após o plantio. Não tolera encharcamentos. Multiplica-se pela separação das mudinhas que se formam na haste floral após a floração e por separação das mudas que surgem na base da planta mãe.

Ficha da Planta Agave

  • Nome Científico: Agave americana
  • Nomes Populares: Agave, Pita, Pita-azul, Piteira-azul
  • Família: Agavaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Plantas Esculturais
  • Clima: Equatorial, Semi-árido, Subtropical, Tropical
  • Origem: América Central, América do Sul
  • Altura: 1.2 a 1.8 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Agave

No paisagismo, o agave é uma planta que se encaixa perfeitamente nos jardins tropicais e geométricos. Combina muito bem com pedras e pedriscos. Existem ainda variedades com faixas amarelas sobre as folhas.

Vídeo sobre o Agave:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Árvore do Viajante – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

A árvore-do-viajante é uma planta rizomatosa, de porte arbóreo, mas de textura semi-lenhosa. Ela tem um aspecto escultural e peculiar, próprio das estranhas e belas plantas de Madagascar. Suas folhas são enormes, como as folhas de bananeiras e sustentadas por longos e fortes pecíolos, dispostos em leque.

Entre estes pecíolos, a planta acumula água, que serve para matar a sede dos viajantes, e que acabou lhe valendo o nome popular. Quando estes pecíolos caem, ficam cicatrizes no caule lenhoso à semelhança das palmeiras. Apesar se ser comumente confundida com um palmeira, a árvore-do-viajante é relacionada com as estrelítzias (Strelitzia sp).

Ficha da Planta Árvore do Viajante

  • Nome Científico: Ravenala madagascariensis
  • Nomes Populares: Árvore-do-viajante, Árvore-dos-viajantes, Palmeira-dos-viajantes
  • Família: Strelitziaceae
  • Categoria: Palmeiras, Plantas Esculturais
  • Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
  • Origem: África, Madagascar
  • Altura: 6.0 a 9.0 metros, 9.0 a 12 metros, acima de 12 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Árvore do Viajante

Esta planta de porte respeitável – atinge 8 metros de altura – e aspecto sensacional não é para qualquer jardim. Ela precisa de espaço para crescer bonita e ser adequadamente admirada. Pode ser utilizada isolada ou em grupos, com caule único ou em touceiras gigantes, preferencialmente em extensos gramados bem cuidados. A árvore-do-viajante é apropriada para grandes jardins residenciais, fazendas e parques. Ela é considerada um dos símbolos de Madagascar e é muito útil para os nativos, que extraem uma gordura sólida do seu caule e fazem coberturas com as fibrosas folhas. Deve ser cultivada sob sol pleno, em sol fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente.

Vídeo sobre a Árvore do Viajante:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Buxinho – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

O buxinho é uma planta arbusto e lenhosa, muito utilizada para a topiaria, por suas inúmeras qualidades. Sua folhagem verde escura é resistente e regenera-se bem das podas semestrais.

Se você quer um autêntico jardim francês não pode dispensar o buxinho em cercas vivas, bordaduras e topiarias, porém deve ter paciência, pois seu crescimento é relativamente lento se comparado às outros arbustos. Com o tempo e boas podas de formação, torna-se bastante compacto e denso.

Ficha da Planta Buxinho

  • Nome Científico: Buxus sempervirens
  • Nomes Populares: Buxinho, Árvore-da-caixa, Buxo
  • Família: Buxaceae
  • Categoria: Arbustos, Bonsai, Cercas Vivas
  • Clima: Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical
  • Origem: Ásia, Europa, Mediterrâneo
  • Altura: 1.8 a 2.4 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Buxinho

Tem grande durabilidade e rusticidade com os cuidados básicos, exigindo pouca manutenção. Perfeito para compor desenhos, cercas e esculturas vivas, também é muito utilizado para Bonsai. Adapta-se muito bem ao cultivo em vasos.

Vídeo sobre o Buxinho:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Cica – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

Vedete dos jardins contemporâneos e tropicais, a cica se parece com uma pequena palmeira. Suas folhas são longas, rígidas e brilhantes, compostos por folíolos pontiagudos. É uma planta dióica, de origem pré-histórica, com crescimento bastante lento, o que a torna muito valorizada no mercado.

Quanto mais velho o exemplar, maior valor alcança. Os ovários, que ficam protegidos no topo da planta fêmea durante a floração, são muito difíceis de serem polinizados, desta forma, praticamente 100% dos frutos obtidos no jardim residencial são estéreis. As plantas do sexo masculino são raras em cultivo.

Ficha da Planta Cica

  • Nome Científico: Cycas revoluta
  • Nomes Populares: Cica, Palmeira-sagu, Sagu
  • Família: Cicadaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Bonsai, Plantas Esculturais
  • Clima: Equatorial, Oceânico, Subtropical, Tropical
  • Origem: Ásia, Indonésia, Japão
  • Altura: 3.0 a 3.6 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Cica

No paisagismo, vai bem como planta isolada e em conjuntos no jardim ou em vasos. Deve ser cultivada a pleno sol ou meia-sombra, em terra de jardim enriquecida com composto orgânico e areia, formando uma mistura leve e permeável. As regas devem ser regulares. É muito rústica, mas pode ficar suscetível a cochonilhas em locais de pouca luminosidade.

Vídeo sobre o Cica:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Espada-de-São-Jorge – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

Herbácea de resistência extrema, excelente para jardins de baixa manutenção. No entanto seu crescimento é um pouco lento. Suas folhas são muito ornamentais e podem se apresentar de coloração verde acinzentada e variegadas, com margens de coloração branco-amareladas, todas com estriações de um tonalidade mais escura.

As flores brancas não tem importância ornamental.É uma planta de utilização bastante tradicional e a cultura popular recomenda como excelente protetor espiritual.

Ficha da Planta Espada-de-São-Jorge

  • Nome Científico: Sansevieria trifasciata
  • Nomes Populares: Espada-de-são-jorge, Língua-de-sogra, Rabo-de-lagarto, Sansevéria
  • Família: Asparagaceae
  • Categoria: Folhagens, Forrações à Meia Sombra
  • Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
  • Origem: África
  • Altura: 0.4 a 0.6 metros, 0.6 a 0.9 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Espada-de-São-Jorge

Devem ser cultivadas à pleno sol ou meia-sombra, em vasos ou em maciços e bordaduras. Resiste tanto à estiagem, como ao frio e ao calor, além de ser pouco exigente quanto à fertilidade. Multiplica-se por divisão de touceiras, formando mudas completas com folhas, rizoma e raízes.

Vídeo sobre o Espada-de-São-Jorge:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Dasilírio – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

O rabo-de-dragão ou dasilírio é uma planta arbustiva, suculenta, perenifólia e dióica, originária de regiões desérticas do México, que vem sendo largamente utilizada no paisagismo, tanto por sua beleza quanto por sua capacidade de se adaptar a ambientes inóspitos, com pouca água. As folhas são suculentas, fibrosas, lineares, com margens cobertas de espinhos e extremidades espigadas.

Elas crescem dispostas em roseta radial em torno do núcleo do caule. O caule amarronzado tem crescimento lento e um formato peculiar, decumbente (caído), assemelhando-se a uma grande minhoca conforme vai crescendo. A floração ocorre no verão e somente nos exemplares adultos. Ela se caracteriza por uma inflorescência ereta, que desponta acima da folhagem, com numerosas flores de cor branca-creme.

Ficha da Planta Dasilírio

  • Nome Científico: Dasylirion acrotrichum
  • Sinonímia: Yucca acrotricha, Dasylirion acrotriche, Dasylirion gracile, Bonapartea gracile, Roulinia gracile, Yucca gracile, Dasylirium acotriche, Roulinia acrotricha, Barbacenia gracilis, Dasylirion graminifolium, Dasylirion robustum
  • Nomes Populares: Rabo-de-dragão, Dasilírio, Dasilirium
  • Família: Asparagaceae
  • Categoria: Cactos e Suculentas, Folhagens, Plantas Esculturais
  • Clima: Continental, Equatorial, Mediterrâneo, Oceânico, Semi-árido, Subtropical, Temperado, Tropical
  • Origem: América do Norte, México
  • Altura: 0.4 a 0.6 metros, 0.6 a 0.9 metros, 0.9 a 1.2 metros, 1.2 a 1.8 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Dasilírio

No paisagismo, o rabo-de-dragão vem ganhando destaque crescente. Seu aspecto simétrico e as numerosas folhas, que chegam de 100 a 300 por ramo, impressionam os espectadores, tornando-se facilmente um ponto focal no jardim. É interessante em jardins contemporâneos, formando pequenos grupos, maciços ou como planta isolada em gramados bem cuidados. Em jardins de inspiração desértica, torna-se também uma excelente escolha para compor com outras xerófitas, como cactáceas, agaváceas e crassuláceas, em canteiros forrados por pedriscos. É uma planta muito rústica e de baixíssima manutenção. Também pode ser plantada em vasos e jardineiras, adornando assim varandas, sacadas e pátios bem ensolarados.

Vídeo sobre o Dasilírio:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Murta – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

A murta-de-cheiro é um arbusto grande ou arvoreta, que pode alcançar até 7 metros de altura. Muito utilizada para a formação de cercas-vivas, a murta-de-cheiro apresenta ramagem lenhosa e bastante ramificada. Suas folhas são pinadas, com 3 a 7 folíolos pequenos, elípticos, glabros, perenes, brilhantes e de coloração verde-escura.

Durante todo o ano produz inflorescências terminais, com flores de coloração branca ou branca-creme, com perfume que lembra jasmim e flor-de-laranjeira. Os frutos são do tipo baga, oblongos, carnosos, pequenos, de coloração vermelha a alaranjada e são muito atrativos para os pássaros.

Ficha da Planta Murta

  • Nome Científico: Murraya paniculata
  • Nomes Populares: Murta-de-cheiro, Dama-da-noite, Jasmim-laranja, Murta, Murta-da-índia, Murta-dos-jardins
  • Família: Rutaceae
  • Categoria: Arbustos, Árvores, Árvores Ornamentais, Cercas Vivas
  • Clima: Continental, Mediterrâneo, Subtropical, Tropical
  • Origem: Ásia, Índia, Malásia
  • Altura: 4.7 a 6.0 metros, 6.0 a 9.0 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Murta

A murta-de-cheiro é sensível a cochonilhas, pulgões, nematódios, mosca-branca e clorose férrica. Além disso é hospedeira do psilídeo Diaphorina citri, transmissor do Greening dos Citros (doença causada pela bactéria Candidatus Liberibacter americanus). Esta doença causa sérios prejuízos econômicos à citricultura, motivo que levou algumas cidades a realizarem programas de erradicação da murta-de-cheiro do paisagismo urbano e rural. Devido a facilidade de propagação pode tornar-se invasiva.

Vídeo sobre a Murta:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Babosa – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

A babosa é uma planta suculenta muito versátil e popular, com aplicações medicinais, cosméticas e paisagísticas. Seu porte é arbustivo, atingindo de 0,5 a 3 metros de altura. O caule é ramificado e com base lenhosa. As folhas se apresentam dispostas em roseta e são longas, carnosas, de cor verde azulada e com bordos denteados por espinhos agudos.

Quando cortadas, as folhas revelam uma seiva transparente, como um gel. O florescimento da babosa se dá no inverno, despontando inflorescências altas, eretas e muito vistosas. As inflorescências são do tipo rácemo, com numerosas flores vermelhas, laranjas ou amarelas, tubulares e bastante atrativas para beija-flores e abelhas. Os frutos são do tipo cápsula.

Ficha da Planta Babosa

  • Nome Científico: Aloe arborescens
  • Nomes Populares: Babosa, Aloé, Aloé-candelabro, Aloé-do-natal, Babosa-de-arbusto, Caraguatá, Caraguatá-de-jardim, Erva-babosa, Erva-de-azebra
  • Família: Asphodelaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Cactos e Suculentas, Flores Perenes, Medicinal
  • Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
  • Origem: África, África do Sul, Malawi, Moçambique, Zimbábue
  • Altura: 0.4 a 0.6 metros, 0.6 a 0.9 metros, 0.9 a 1.2 metros, 1.2 a 1.8 metros, 1.8 a 2.4 metros, 2.4 a 3.0 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Babosa

Esta suculenta também não pode faltar no jardim de ervas medicinais, pois é uma eficiente e rápida opção para o tratamento de queimaduras, irritações e abrasões da pele, isso sem considerar todas as suas outras propriedades terapêuticas e cosméticas. Ela é considerada tão rica em princípios ativos quanto sua “prima” Aloe vera, a babosa-medicinal. Seu crescimento é moderado a rápido e necessita de pouca manutenção e cuidados, sendo uma boa opção para jardineiros iniciantes.

Vídeo sobre o Babosa:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Agave-dragão – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

O agave-dragão é uma planta muito utilizada no paisagismo, em composição com outras plantas ou em maciços. Tem folhas suculentas verde-claras com superfície acinzentada. Pode emitir uma inflorescência longa e cilíndrica com muitas florezinhas. Com o tempo, surgem desta inflorescência, diversas mudinhas de novos agaves-dragão.

agave dragão 1

As folhas dessa espécie são cerosas, largas, suculentas e espessas e juntas formam uma roseta densa. A planta pode atingir vários metros de diâmetro. É uma espécie que não tolera temperaturas baixas de inverno. A Agave dragão multiplica-se com muita facilidade.

Ficha da Planta Agave-dragão

  • Nome Científico: Agave attenuata
  • Nomes Populares: Agave-dragão, Tromba-de-elefante
  • Família: Agavaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Plantas Esculturais
  • Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
  • Origem: América do Norte, México
  • Altura: 1.2 a 1.8 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Agave-dragão

Deve ser plantado a pleno sol, com solo fértil, drenável e com regas regulares. O agave-dragão viceja com muito mais facilidade no calor. Combina muito bem com jardins geométricos e tropicais.

Vídeo sobre o

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Bulbine – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

A bulbine é uma pequena planta herbácea, sem caule, de raízes tuberosas e com folhagem e florescimento ornamentais. Suas folhas suculentas, verdes, alongadas e cilíndricas formam uma touceira a partir da base e são muito semelhantes as folhas de cebola. As inflorescências em rácemo despontam acima da folhagem, durante a primavera e o verão, ou até mesmo durante o ano todo em regiões quentes.

Na espécie típica, as flores são inteiramente amarelas, no entanto já é muito popular também a variedade de flores laranjas “Hallmark”. Em ambas as variedades o centro tem um aspecto de tufo de pêlos, devido aos longos e finos estames amarelos.

Ficha da Planta Bulbine

  • Nome Científico: Bulbine frutescens
  • Nomes Populares: Bulbine, Bulbínea, Cebolinha-de-jardim
  • Família: Asphodelaceae
  • Categoria: Flores Perenes, Forrações ao Sol Pleno, Medicinal
  • Clima: Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical
  • Origem: África, África do Sul
  • Altura: 0.3 a 0.4 metros, 0.4 a 0.6 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Bulbine

A bulbine é uma planta muito decorativa, mesmo quando está sem flores, e é apropriada para o plantio em maciços, canteiros, bordaduras ou grupos irregulares, além de vasos e jardineiras. É versátil e pode se encaixar em diversos estilos de jardins, mas principalmente em jardins tropicais ou de pedras, com outras plantas suculentas e cactus. Também é muito rústica, exigindo pouca manutenção, que restringe-se a adubações anuais, ao corte das plantas que estejam muito altas, com replantio e remoção das inflorescências secas.

Vídeo sobre a Bulbine:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Rosa-do-deserto – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

A rosa-do-deserto é uma planta herbácea, suculenta, de aspecto escultural e floração exuberante. Seu caule é engrossado na base, uma adaptação para guardar água e nutrientes em locais áridos. Alcança de 1 a 3 metros de altura se deixada crescer livremente. Apresenta folhas dispostas em espiral e agrupadas nas pontas dos ramos.

Elas são inteiras, coriáceas, simples, de forma elíptica a espatulada, verdes e com nervura central de cor creme. Raríssimas variedades apresentam variegações, com folhas creme, salpicadas de verde.

Ficha da Planta Rosa-do-deserto

  • Nome Científico: Adenium obesum
  • Nomes Populares: Rosa-do-deserto, Adenium, Lírio-impala
  • Família: Apocynaceae
  • Categoria: Cactos e Suculentas, Flores Perenes
  • Clima: Continental, Equatorial, Mediterrâneo, Semi-árido, Subtropical, Tropical
  • Origem: África, Oriente Médio
  • Altura: 1.2 a 1.8 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Rosa-do-deserto

A rosa-do-deserto é uma planta que desperta aficcionados em todo o mundo, da mesma forma que orquídeas, bromélias, cactos, suculentas, carnívoras e bonsais. Há colecionadores dedicados à esta fantástica espécie, que produzem plantas com caules excepcionalmente esculturais e florações magníficas. Essa espécie ainda permite enxertia (garfagem), o que é bastante interessante para se produzir uma mesma planta com flores de variedades diferentes. Plantas antigas, de variedades raras, e bem trabalhadas alcançam preços exorbitantes no mercado, assim como bonsais.

Vídeo sobre a Rosa-do-deserto:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Malva-rosa – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

A malva-rosa é uma planta herbácea e bienal, conhecida pelo seu florescimento vistoso e suas propriedades medicinais. Seu porte é alto para uma florífera, atingindo cerca de 1 a 1,5 metros de altura. Suas folhas são cordiformes e lobadas, pubescentes, ásperas, rugosas e verde-claras, que se tornam progressivamente menores em direção ao topo.

As características das flores dependem da cultivar, e elas são grandes e podem ser simples ou dobradas, com margens lisas, recortadas ou crespas e em diversas cores, como o rosa, o vermelho, o amarelo, o branco, o violeta e até mesmo o preto, cor muito rara em flores. A floração se estende pelo inverno e primavera. Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, drenável, bem estercado e irrigado periodicamente. Não tolera solos pesados, argilosos, nem encharcamento. Prefere o clima ameno, tolerando o frio subtropical. Multiplica-se facilmente por sementes.

Ficha da Planta Malva-rosa

  • Nome Científico: Alcea rosea
  • Nomes Populares: Malva-rosa, Alcea, Altéia, Malva-da-índia, Malva-real, Malvaísco
  • Família: Malvaceae
  • Categoria: Flores Anuais, Medicinal
  • Clima: Mediterrâneo, Subtropical, Temperado
  • Origem: Ásia, China
  • Altura: 0.9 a 1.2 metros, 1.2 a 1.8 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Bienal

Para que serve a planta Malva-rosa

A malva-rosa é uma florífera muito charmosa, que pode ser utilizada em maciços e como bordadura alta, junto a paredes e muros, combinando especialmente com estilos arquitetônicos coloniais antigos. Apesar de bienal, ela é plantada anualmente, pois perde a beleza no segundo ano. Devido a facilidade de propagação a malva-rosa forma colônias naturalmente com o passar dos anos e não precisará ser replantada a cada outono.

Vídeo sobre a Malva-rosa:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Orelha-de-elefante – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

A orelha-de-elefante é uma planta suculenta, que se destaca pelo formato, textura e cor exuberante de suas folhas. Ela é originária da África do Sul e forma rosetas basais densas com suas folhas largas, arredondadas, glabras e suculentas, recobertas com uma tênue camada cerosa pulverulenta, de cor branca, que se concentra em maior quantidade junto ao caule e inflorescências. Esta camada confere à planta um aspecto fosco, muito interessante.

Dependendo da variedade, da temperatura ambiente e do nível de insolação, as folhas podem se apresentar verde claras, azuladas ou amarelo creme com margens mais ou menos vermelhas, em um delicado degradeé. Há também plantas variegadas de creme. Após o plantio, as plantas chegam à maturidade entre três a quatro anos, mas podem florescer já com dois anos, despontando no outono longas e eretas inflorescências terminais, que podem chegar a mais de um metro de altura

Ficha da Planta Orelha-de-elefante

  • Nome Científico: Kalanchoe tetraphylla
  • Sinonímia: Kalanchoe thyrsiflora, Kalanchoe luciae, Bryophyllum thyrsiflora
  • Nomes Populares: Orelha-de-elefante,
  • Família: Crassulaceae
  • Categoria: Cactos e Suculentas, Folhagens
  • Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Oceânico, Semi-árido, Subtropical, Tropical
  • Origem: África, África do Sul
  • Altura: 0.1 a 0.3 metros, 0.3 a 0.4 metros, 0.4 a 0.6 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Bienal, Perene

Para que serve a planta Orelha-de-elefante

Um achado para jardins rochosos! A orelha-de-elefante acrescenta interesse com suas cores e textura únicos. Além disso, é tolerante à seca, sendo ideal para jardins com baixa disponibilidade de água, do tipo “xeriscape”. Use-a em combinação com outros cactos e suculentas, ou como forração em locais ensolarados e livres de pisoteio. Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solo perfeitamente drenável, arenoso, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos espaçados.

Vídeo sobre a Orelha-de-elefante:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Aspargo-samambaia – Plantas Resistente ao Sol e Chuva

O aspargo-samambaia é uma planta arbustiva e trepadeira, com folhagem de textura delicada e plumosa, muito decorativa. Suas raízes são fibrosas e os longos e ramificados ramos são modificados, do tipo cladódio. As folhas são verdes e afiladas, como pequenos espinhos, porém não são rígidas.

O conjunto de ramos e folhas têm o aspecto das frondes de samambaias, o que lhe rendeu o nome popular. Na primavera e verão surgem numerosas flores brancas e minúsculas, de importância ornamental secundária, que originam frutos esféricos, pequenos, do tipo baga e de coloração preta.

Ficha da Planta Aspargo-samambaia

  • Nome Científico: Asparagus setaceus
  • Nomes Populares: Aspargo-samambaia, Asparagus, Aspargo, Aspargo-plumoso, Asparguinho-de-jadim, Melindre, Melindro
  • Família: Asparagaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Folhagens, Trepadeiras
  • Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Subtropical, Tropical
  • Origem: África, África do Sul
  • Altura: 0.9 a 1.2 metros, 1.2 a 1.8 metros, 1.8 a 2.4 metros, 2.4 a 3.0 metros, 3.0 a 3.6 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Aspargo-samambaia

O aspargo-samambaia pode ser conduzido como folhagem, em vasos com suportes fibrosos, da mesma forma que jibóias e filodendros. No jardim ele se comporta como arbusto ou trepadeira, e desta forma pode ser aproveitado em renques junto a muros e para cobrir cercas, telas, grades, etc. Deve ser cultivada sob meia-sombra, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Podas anuais estimulam a renovação da folhagem. Aprecia o frio subtropical. Tolera estiagem e encharcamentos por períodos não muito prolongados.

Vídeo sobre o Aspargo-samambaia:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Fim do poste sobre as plantas resistentes ao sol e chuva

Então estamos chegando ao film de mais uma lista de conteúdos, e nesse poste trabalhamos com 14 “plantas resistentes ao sol e chuva”. Assim se você achou esse poste legal, e conhece alguém que está precisando ler isso, compartilhe com elas e também se possível em suas redes sociais, para que as pessoas possam desfrutar de mais conteúdos.