As plantas são de diferentes tipos e estão em diferentes lugares do planeta, e muita dessas plantas servem para uma grande quantidade de remédios, para diversas doenças. E essas plantas são estudadas todos os dias para melhorar a sua aplicação.

Sendo um dos maiores e mais biodiversos grupos de seres vivos na Terra, as plantas verdes fornecem uma parte substancial do oxigênio molecular e são a base dos alimentos da maioria dos ecossistemas, especialmente dos terrestres.

Então o demonstre veio mostrar nesse poste uma lista recheada de “plantas tropicais“, que podem ajudar as pessoas em seus problemas de saúde chegando até a curar algumas doenças que as pessoas enfrentam.

Plantas Tropicais

Clima tropical é uma zona climática localizada entre os trópicos de Câncer e de Capricórnio, caracterizada por ser predominantemente quente e chuvoso. A média anual das temperaturas nas regiões de clima tropical é superior aos 20 graus Celsius. Não existem estações climáticas como ocorre nas regiões temperadas do planeta, variando apenas entre períodos de precipitações mais intensas e secas. Mas, por norma, o volume de chuva é uniforme em quase todos os meses do ano.

As plantas tropicais compreend emespécies agrupadas em 8 famílias: Cannaceae, Costaceae, Heliconiaceae, Lowiaceae, Marantaceae, Musaceae, Strelitziaceae, e Zingiberaceae. Estão presentes em toda a faixa Equatoriana , desde o sul do México até o norte da Argentina. Durante os últimos 10 anos surgiu um potencial interesse na horticultura tropical tanto para o paisagismo como para flores de corte. Este crescente mercado encontra no Brasil um fornecedor natural e privilegiado mercê de sua rica biodiversidade, amparada pelos diversos climas e solos de seus vários ecossistemas.

Mãe-de-milhares – Plantas Tropicais

Mãe-de-milhares, também conhecida como aranto, é uma planta herbácea, suculenta, originária de Madagascar na África que chama a atenção por seu efeito ornamental e valor medicinal. À primeira vista pode parecer com uma planta comum com cores diferentes, mas olhando mais de perto, podemos ver por que ela faz tanto sucesso entre os colecionadores.

Ela produz centenas de pequenos brotos ao longo da borda das folhas, que ao se desprenderem, facilmente se desenvolvem em novas plantas. Possui caule ereto que pode atingir até 1 metro de altura. Suas folhas são opostas, estreitas, pontiagudas, serrilhadas, suculentas, de formato oblongo a lanceolado e com comprimento entre 15 a 20 centímetros.

Ficha da Planta Mãe-de-milhares

  • Nome Científico: Kalanchoe daigremontiana
  • Sinonímia: Bryophyllum daigremontianum
  • Nomes Populares: Mãe-de-milhares, Aranto, Calanchoê, Planta-chapéu-mexicano, Planta-jacaré, Espinha-do-diabo, Planta-panda, Planta-maternidade
  • Família: Crassulaceae
  • Categoria: Cactos e Suculentas, Folhagens, Medicinal, Plantas Tóxicas
  • Clima: Mediterrâneo, Semi-árido, Subtropical, Tropical
  • Origem: África, Madagascar
  • Altura: 0.9 a 1.2 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta

A mãe-de-milhares é uma planta ornamental incomum. Ela tem um aspecto exótico que remete a filmes de ficção científica. Seu porte pode ser facilmente controlado com o plantio em vasos e jardineiras. Plantas permanecem com pequeno porte em vasos pequenos, e se desenvolvem mais em vasos grandes ou plantadas diretamente em canteiros no jardim. No paisagismo, seu aspecto curioso pode ser ainda mais valorizado quando plantada em jardins de pedra, com inspiração desértica, e em amplos canteiros contemporâneos, cobertos com pedriscos, valorizando suas cores.

Vídeo sobre a Mãe-de-milhares:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Rosa-da-venezuela – Plantas Tropicais

A rosa-da-venezuela é uma arvore ornamental, de pequeno porte e crescimento lento, que alcança no máximo 10 metros de altura. Ela é nativa da região amazônica na América do Sul, incluindo países como Equador, Bolívia, Peru, Guianas e Venezuela. A casca do tronco é castanho-clara, com lenticelas horizontais e o tronco atinge de 35 centímetros de diâmetro. Forma uma copa em formato de guarda-chuva, com ramos robustos. Apresenta folhas pinadas, com 4 a 18 pares de grandes folíolos elípticos, verde-escuros.

Quando jovens, as folhas são pendentes, pálidas e manchadas, num visual muito curioso. As inflorescências surgem diretamente do tronco, em grandes e densos discos de flores vermelhas, com longos estames. As flores se abrem da margem em direção ao centro da inflorescência, formando uma linda bola, como um pompom.

Ficha da Planta Rosa-da-venezuela

  • Nome Científico: Brownea macrophylla
  • Nomes Populares: Rosa-da-venezuela, Rosa-da-mata, Bráunia
  • Família: Fabaceae
  • Categoria: Árvores, Árvores Ornamentais
  • Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
  • Origem: América do Sul, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Venezuela
  • Altura: 6.0 a 9.0 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Rosa-da-venezuela

No paisagismo, a rosa-da-venezuela é uma árvore para ser admirada de perto, sendo plantada ao longo de caminhos, ladeando bosques, ou mesmo próximo aos prédios, onde suas flores majestosas possam ficar próximas aos expectadores. Ela atrai polinizadores como borboletas e abelhas. Pode ser plantada em vasos, atingindo menor porte.

Vídeo sobre a Rosa-da-venezuela:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Bauhinia-trepadeira – Plantas Tropicais

A bauhinia-trepadeira é uma planta perenifólia, lenhosa, relacionada com a Pata-de-vaca (Bauhinia variegata), mas que ao invés de ter o porte arbóreo, sobe sobre os suportes através de gavinhas especializadas. Seus ramos são arqueados, flexíveis, finos e ramificados, com brotações de tonalidade inicialmente avermelhadas, e folhas pequenas, bilobadas e arredondadas, como borboletas.

Na primavera e outono desponta lindos rácemos de flores delicadas, pentâmeras, rosadas, de pétalas franjadas e estames vermelhos, com característico perfume de chocolate. Após a floração surgem frutos do tipo legume(vagem), achatados, avermelhados e com sementes oblongas

Ficha da Planta Bauhinia-trepadeira

  • Nome Científico: Bauhinia scandens
  • Sinonímia: Bauhinia corymbosa, Phanera corymbosa, Bauhinia parvifolia, Phanera scandens, Lasiobema scandens, Bauhinia anguina, Bauhinia debilis, Bauhinia piperifolia
  • Nomes Populares: Bauhinia-trepadeira, Trepadeira-de-orquídeas, Pata-de-vaca-trepadeira
  • Família: Fabaceae
  • Categoria: Trepadeiras
  • Clima: Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical, Tropical
  • Origem: Ásia, China
  • Altura: 3.6 a 4.7 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a Bauhinia-trepadeira

Uma trepadeira muito vigorosa e rústica, a bauhinia-trepadeira apresenta também um florescimento espetacular. Seu crescimento inicial é lento, mas gradativamente vai se fortalecendo e crescendo mais depressa. No paisagismo pode ser utilizada na cobertura de diferentes suportes, como cercas, treliças, caramanchões, postes, pérgolas, entre outros. Também se presta ao coroamento de muros, arcos e pórticos. Além da floração encantadora, se destaca pela fina textura de suas folhagem.

Vídeo sobre a Bauhinia-trepadeira:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Chincherinchee-gigante – Plantas Tropicais

Ficha da Planta Chincherinchee-gigante

  • Nome Científico: Ornithogalum saundersiae
  • Sinonímia: Galtonia saundersiae, Ornithogalum excelsum
  • Nomes Populares: Chincherinchee-gigante, Chincherinchee, Estrela-de-belém
  • Família: Hyacinthaceae
  • Categoria: Bulbosas, Flores, Plantas Tóxicas
  • Clima: Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical
  • Origem: África, África do Sul, Mpumalanga, Província de Natal, Suazilândia
  • Altura: 0.6 a 0.9 metros, 0.9 a 1.2 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra
  • Ciclo de Vida: Bienal, Perene

Para que serve a planta Chincherinchee-gigante

Uma planta bulbosa para um efeito surpreendente nos canteiros do jardim. Por ser ainda incomum, a chincherinchee-gigante traz um certo exotismo, ao mesmo tempo em que confere um ar elegante e campestre, próprio das bulbosas de flores miúdas. Plante em canteiros bem fertilizados e não sujeitos a encharcamentos, em número de 20 ou mais para um efeito mais interessante. Os bulbos podem também ser plantados em vasos e jardineiras e misturados com outras espécies.

Vídeo sobre a Chincherinchee-gigante:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Jóia-do-cabo – Plantas Tropicais

A jóia-do-cabo é uma planta herbácea, anual e muito florífera, originária de regiões arenosas e de clima temperado da África do Sul. De porte pequeno a jóia-do-cabo dificilmente ultrapassa os 45 centímetros de altura. Seus ramos brotam eretos direto da base, dando um formato cheio e arredondado à planta. As folhas são simples, opostas, lineares a lanceoladas e de cor verde-clara, com margens inteiras a denteadas.

As inflorescências surgem no verão, e são do tipo rácemo, terminais, com delicadas flores suavemente perfumadas. As flores tem uma forma singular, formadas por uma corola com duas pétalas, uma superior, dividida em quatro lobos, e uma grande pétala inferior, divida em dois lobos e que muitas vezes apresenta cor ou tonalidade diversa do restante da flor.

Ficha da Planta Jóia-do-cabo

  • Nome Científico: Nemesia strumosa
  • Nomes Populares: Jóia-do-cabo, Nemésia, Arlequim
  • Família: Scrophulariaceae
  • Categoria: Flores, Flores Anuais
  • Clima: Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical
  • Origem: África, África do Sul
  • Altura: 0.3 a 0.4 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Anual

Para que serve a Jóia-do-cabo

Uma planta perfeita para a composições coloridas, em misturas de cores utilizando apenas a jóia-do-cabo ou mesmo com outras espécies de flores anuais. Desta forma pode ser aproveitada em canteiros, bordaduras, vasos, jardineiras e cestas pendentes. Prolongue a floração da espécie, removendo continuamente as flores velhas. Depois de um tempo é interessante também uma poda mais drástica, que estimula uma nova floração abundante.

Vídeo sobre a Jóia-do-cabo:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

https://youtube.com/watch?v=-S2sajUr_Ag

Calicarpa-chinesa – Plantas Tropicais

A calicarpa é um arbusto ou arvoreta, perenifólio, muito florífero e ornamental, originário da China. Apresenta ramagem aberta e ramificada, com longos galhos tomentosos quando jovem, pontuações lenticeladas e tronco de cor parda com leve escamação. Suas folhas são simples, de formato oval-elíptico a lanceoladas, com a face abaxial (inferior) de cor cinza-amarronzada, tomentosa, e a face adaxial (superior), de cor verde-escura e glabra, com venações bem marcadas.

Floresce de meados do verão ao meio do outono, despontando inflorescências densas e tomentosas, carregadas de numerosas florzinhas liláses. O frutos surgem no outono e inverno e são globosos, de cor rosa-claro, com pequenas sementes esverdeadas.

Ficha da Planta Calicarpa-chinesa

  • Nome Científico: Callicarpa nudiflora
  • Sinonímia: Callicarpa acuminata, Callicarpa macrophylla, Callicarpa reevesii
  • Nomes Populares: Calicarpa-chinesa, Calicarpa
  • Família: Lamiaceae
  • Categoria: Arbustos, Árvores, Árvores Ornamentais
  • Clima: Continental, Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical
  • Origem: Ásia, China
  • Altura: 9.0 a 12 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Calicarpa-chinesa

No paisagismo é geralmente utilizada como arbusto informal, aproveitando-se da beleza ornamental de flores e frutinhos persistentes. Assim pode formar renques e maciços, como também pode ser plantada isolada. Se receber podas de formação continuamente, removendo-se os ramos baixeiros, ela se torna uma graciosa arvoreta, para adornar passeios, calçamentos, praças, e no canteiro central de avenidas. Por atrair e alimentar passarinhos e insetos polinizadores, ela é indicada para composições que tem por objetivo a preservação da fauna silvestre e a formação de pastagem apícola.

Vídeo sobre a Calicarpa-chinesa:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Coroa-de-cristo – Plantas Tropicais

Excelente para cercas vivas, esta planta além de oferecer proteção, ainda nos presenteia com flores durante o ano todo. Com espinhos abundantes e folhagem verde esta planta pode ser podada para adquirir o formato desejado. Suas flores arredondadas podem ser rosas, vermelhas, brancas ou amarelas.

Devem ser cultivadas a pleno sol, em solo fértil, com regas periódicas. Deve ser manuseada sempre com luvas grossas e com muito cuidado, pois além dos numerosos espinhos, a coroa-de-cristo apresenta látex tóxico, que pode provocar irritação nos olhos e na pele. Multiplica-se por estacas.

Ficha da Planta Coroa-de-cristo

  • Nome Científico: Euphorbia milii
  • Nomes Populares: Colchão-de-noiva, Bem-casados, Coroa-de-cristo, Coroa-de-espinhos, Dois-irmãos, Martírios
  • Família: Euphorbiaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Cercas Vivas
  • Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
  • Origem: África, Madagascar
  • Altura: 0.6 a 0.9 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol

Para que serve a planta Coroa-de-cristo

A coroa-de-cristo presta-se como cerca-viva, isolada ou junto ao muro, tornando-se bastante respeitável, inclusive por animais domésticos. Neste sentido, ainda podemos aproveitá-la como bordadura.

Vídeo sobre o Coroa-de-cristo:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Cacto-rabo-de-rato – Plantas Tropicais

O cacto-rabo-de-rato é uma espécie suculenta, muito ornamental e florífera, que em seu habitat comporta-se como epífita ou rupícola. Ele é originário do México e atualmente é um dos cactos mais populares em cultivo no mundo todo.

Apresenta ramos inicialmente eretos, que posteriormente se tornam prostrados ou pendentes. Eles são verdes e cilíndricos, com diâmetro de 2 a 3 cm, recobertos de espinhos de cor cinza claro a acastanhados, que em combinação com o caule, conferem à ramagem um tom cinza azulado ou marrom claro.

Ficha da Planta Cacto-rabo-de-rato

  • Nome Científico: Disocactus flagelliformis
  • Sinonímia: Cereus flagriformis, Aporocactus flagelliformis, Aporocactus leptophis, Aporocactus flagriformis, Cereus flagelliformis, Cactus flagelliformis, Cereus leptophis
  • Nomes Populares: Cacto-rabo-de-rato, Rabo-de-rato
  • Família: Cactaceae
  • Categoria: Cactos e Suculentas, Flores, Flores Perenes, Folhagens
  • Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Semi-árido, Subtropical, Tropical
  • Origem: América do Norte, México
  • Altura: 0.1 a 0.3 metros, 0.3 a 0.4 metros, 0.4 a 0.6 metros, 0.6 a 0.9 metros, 0.9 a 1.2 metros, 1.2 a 1.8 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Cacto-rabo-de-rato

O cacto-rabo-de-rato é uma espécie de eleição para o plantio em cestas e jardineiras suspensas, assim como jardins verticais em áreas semisombreadas e até mesmo em arranjos de vasinhos de parede. O importante é valorizar o aspecto pendente e escultórico desta planta. É indicado para áreas onde há pouca disponibilidade de irrigação.

Vídeo sobre o Cacto-rabo-de-rato:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

https://youtube.com/watch?v=qBqyO5qDb0M

Haworthia cooperi – Plantas Tropicais

A Haworthia cooperi é uma planta herbácea, suculenta e acaule, originária da província do Cabo Oriental na África do Sul. Ela cresce em aglomerados de rosetas densas, com folhas carnudas, de cor verde clara. Suas folhas apresentam estrias transparentes nas pontas, que formam uma “janela”, permitindo a entrada de luz no interior e aumentando sua capacidade fotossintética.

No seu habitat é comum visualizar apenas estas pontas transparentes, enquanto o restante da planta permanece soterrada pelo solo arenoso. Uma característica que diferencia essa espécie de outras do mesmo gênero é a presença de uma fileira de pelos nas margens das folhas, e que muitas vezes termina em uma longa cerda na ponta.

Ficha da Planta Haworthia cooperi

  • Nome Científico: Haworthia cooperi
  • Sinonímia: Apicra cooperi, Catevala cooperi, Kumaria cooperi, Tulista cooperi, Apworthia cooperi, Haworthia vittata
  • Nomes Populares: Haworthia cooperi,
  • Família: Xanthorrhoeaceae
  • Categoria: Cactos e Suculentas, Folhagens
  • Clima: Continental, Equatorial, Mediterrâneo, Semi-árido, Subtropical, Tropical
  • Origem: África, África do Sul
  • Altura: menos de 15 cm
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Haworthia cooperi

A Hawortia cooperi é uma suculenta fácil de cultivar e bem difundida entre colecionadores, sendo relativamente fácil de encontrar. Ela é procurada principalmente por seu formato geométrico e suculento, além de suas curiosas folhas translúcidas. No paisagismo seu uso é interessante em jardins rochosos ou de inspiração desértica, ao longo de pedras, ou como forração, em maciços ou conjunto com outras plantas. Devido ao pequeno porte também pode ser plantada isolada em vasinhos de cerâmica ou em vasos maiores, em composição com outras suculentas.

Vídeo sobre o Haworthia cooperi:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Babosa – Plantas Tropicais

A babosa é uma planta suculenta muito versátil e popular, com aplicações medicinais, cosméticas e paisagísticas. Seu porte é arbustivo, atingindo de 0,5 a 3 metros de altura. O caule é ramificado e com base lenhosa. As folhas se apresentam dispostas em roseta e são longas, carnosas, de cor verde azulada e com bordos denteados por espinhos agudos.

Quando cortadas, as folhas revelam uma seiva transparente, como um gel. O florescimento da babosa se dá no inverno, despontando inflorescências altas, eretas e muito vistosas. As inflorescências são do tipo rácemo, com numerosas flores vermelhas, laranjas ou amarelas, tubulares e bastante atrativas para beija-flores e abelhas. Os frutos são do tipo cápsula.

Ficha da Planta Babosa

  • Nome Científico: Aloe arborescens
  • Nomes Populares: Babosa, Aloé, Aloé-candelabro, Aloé-do-natal, Babosa-de-arbusto, Caraguatá, Caraguatá-de-jardim, Erva-babosa, Erva-de-azebra
  • Família: Asphodelaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Cactos e Suculentas, Flores Perenes, Medicinal
  • Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
  • Origem: África, África do Sul, Malawi, Moçambique, Zimbábue
  • Altura: 0.4 a 0.6 metros, 0.6 a 0.9 metros, 0.9 a 1.2 metros, 1.2 a 1.8 metros, 1.8 a 2.4 metros, 2.4 a 3.0 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Babosa

Esta suculenta também não pode faltar no jardim de ervas medicinais, pois é uma eficiente e rápida opção para o tratamento de queimaduras, irritações e abrasões da pele, isso sem considerar todas as suas outras propriedades terapêuticas e cosméticas. Ela é considerada tão rica em princípios ativos quanto sua “prima” Aloe vera, a babosa-medicinal. Seu crescimento é moderado a rápido e necessita de pouca manutenção e cuidados, sendo uma boa opção para jardineiros iniciantes.

Vídeo sobre o Babosa:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Agave – Plantas Tropicais

Planta geométrica, muito ornamental. De folhas grandes e acinzentadas o agave é muito utilizada em parques e jardins públicos. Quando chega idade adulta emite uma grande inflorescência que chama muito a atenção. Tem o poder de manter cães e gatos afastados, devido às folhas pontiagudas e com espinhos.

 Deve ser cultivado sob sol pleno, em solo drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado nos primeiros meses após o plantio. Não tolera encharcamentos. Multiplica-se pela separação das mudinhas que se formam na haste floral após a floração e por separação das mudas que surgem na base da planta mãe.

Ficha da Planta Agave

  • Nome Científico: Agave americana
  • Nomes Populares: Agave, Pita, Pita-azul, Piteira-azul
  • Família: Agavaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Plantas Esculturais
  • Clima: Equatorial, Semi-árido, Subtropical, Tropical
  • Origem: América Central, América do Sul
  • Altura: 1.2 a 1.8 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Agave

No paisagismo, o agave é uma planta que se encaixa perfeitamente nos jardins tropicais e geométricos. Combina muito bem com pedras e pedriscos. Existem ainda variedades com faixas amarelas sobre as folhas.

Vídeo sobre o Agave:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Cadeira-de-sogra – Plantas Tropicais

Grande e redonda, a cadeira-de-sogra é originária do México e chega a medir 60 cm de diâmetro. Nesta planta, assim como em muitas cactáceas não há folhas e o tronco é responsável pela fotossíntese.

Os espinhos são longos e amarelados e seguem uma orientação radial, demarcando os sulcos profundos do caule da planta. Produz flores isoladas e grande de cor amarela.

Ficha da Planta Cadeira-de-sogra

  • Nome Científico: Echinocactus grusonii
  • Nomes Populares: Cadeira-de-sogra, Cacto-bola, Poltrona-de-sogra
  • Família: Cactaceae
  • Categoria: Cactos e Suculentas
  • Clima: Equatorial, Semi-árido, Subtropical, Tropical
  • Origem: América do Norte, México
  • Altura: 0.6 a 0.9 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Cadeira-de-sogra

Jardins com inspiração desértica, no estilo mexicano e jardins de pedras são perfeitos para encaixar esta cadeira. Colecionadores de cactos costumam cultivá-la em vasos largos e rasos, com pedriscos. Deve ser cultivada em solo permeável, regado periodicamente, a pleno sol ou a meia-sombra. Não tolera o frio ou geadas.

Vídeo sobre a Cadeira-de-sogra:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Echeveria – Plantas Tropicais

Um das mais suculentas mais populares, as echevérias ou rosas-de-pedra são nomes utilizados para um grande grupo de espécies do gênero Echeveria. Elas têm folhas de coloração verde, rosada ou acinzentada, espessas em forma de roseta.

Devem ser cultivadas sempre a pleno sol, em solo composto de terra de jardim, terra vegetal e areia, bem drenável, com regas periódicas. Tolerantes ao frio subtropical. Multiplicam-se por estaquia das folhas suculentas e por separação das mudas laterais.

Ficha da Planta Echeveria

  • Nome Científico: Echeveria spp
  • Nomes Populares: Echevéria, Bola-de-neve-mexicana, Rosa-de-pedra
  • Família: Crassulaceae
  • Categoria: Cactos e Suculentas
  • Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Semi-árido, Subtropical, Tropical
  • Origem: América do Norte, México
  • Altura: 0.1 a 0.3 metros, menos de 15 cm
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Echeveria

Produzem florezinhas róseas de feito ornamental secundário. Excelentes para jardins de pedras, compondo com outras suculentas, bromélias e cactáceas, as echevérias também ficam lindas em vasos e bordaduras.

Vídeo sobre a Echeveria:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Jasmim – Plantas Tropicais

O jasmim-dos-açores é uma planta arbustiva, de crescimento ereto a trepador, textura semi-lenhosa e elevado valor como ornamental. Ele é nativo da Ilha da Madeira, onde encontra-se seriamente ameaçado, estando restrito a um número de menos de 50 indivíduos apenas.

Emite longos ramos, finos e ramificados, formando um emaranhado bastante denso. Suas folhas são opostas, perenes, coriáceas, trifoliadas, glabras e brilhantes, compostas por folíolos ovados a ovado-lanceolados. Seu período de floração é bastante extenso, iniciando na primavera e perdurando por quase todo ano em locais de clima quente.

Ficha da Planta Jasmim

  • Nome Científico: Jasminum azoricum
  • Sinonímia: Jasminum fluminense, Jasminum trifoliatum, Jasminum bahiense, Jasminum suaveolens, Jasminum blandum, Jasminum hildebrandtii, Jasminum holstii
  • Nomes Populares: Jasmim-dos-açores, Jasmim-açoriano, Jasmim-branco, Jasmineiro-branco, Jasmim-do-rio
  • Família: Oleaceae
  • Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Trepadeiras
  • Clima: Continental, Equatorial, Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical, Temperado, Tropical
  • Origem: Europa, Ilha da Madeira
  • Altura: 1.8 a 2.4 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve o Jasmim

No paisagismo o jasmim-dos-açores é bastante valorizado, apesar de ser difícil de encontrá-lo para venda, sendo utilizado principalmente como trepadeira, cobrindo pérgolas, caramanchões, cercas, colunas e coroando muros. Sua textura fina e delicada, e a floração perfumada e branca, a tornam um curinga em diversos estilos e portes de jardim, como inglês, francês, italiano e até mesmo tropical.

Vídeo sobre o Jasmim:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Lavandas – Plantas Tropicais

O gênero Lavandula compreende um grupo de plantas floríferas, herbáceas ou subarbustivas, que podem ser anuais ou perenes. As espécies mais cultivadas são a lavanda-inglesa (L. angustifolia ou L. officinalis), a lavanda-francesa (L. x intermedia) e a lavanda-espanhola (L. stoechas). Esta última, assim como L. dentata, e L. multifida são largamente utilizadas no paisagismo, enquanto que a lavanda-inglesa e a lavanda-francesa apresentam maior aptidão como medicinal e na extração de óleo essencial para perfumaria.

As lavandas apresentam folhas opostas, lineares ou lanceoladas, branco-tomentosas e muito aromáticas, de onde se extrai o seu valioso óleo. Suas flores azuis ou arroxeadas reúnem-se em inflorescências tipo espiga e são bastante perfumadas.

Ficha da Planta Lavanda

  • Nome Científico: Lavandula sp
  • Nomes Populares: Lavanda, Alfazema
  • Família: Lamiaceae
  • Categoria: Ervas Condimentares, Flores Perenes, Medicinal, Plantas Hortícolas
  • Clima: Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical, Temperado
  • Origem: África, Ásia, Europa, Índia, Mediterrâneo
  • Altura: 0.3 a 0.4 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a Lavanda

As lavandas são excelentes para compor maciços, bordaduras ou pequenas cercas-vivas, mas podem prestar-se como arbustinhos isolados ou em grupos irregulares, perfeitos em jardins de estilo inglês. Não devem faltar também em canteiros de ervas e desenvolvem-se muito bem em vasos e jardineiras. Estas pequenas plantas revelam-se polivalentes, com usos paisagísticos, medicinais, aromáticos, industriais e até culinários. Podemos ainda utilizar as flores secas para embelezar e perfumar arranjos florais e em misturas pot pourri de ervas perfumadas.

Vídeo sobre a Lavanda:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Hortelã – Plantas Tropicais

Chamamos de hortelã, as espécies do gênero Mentha e seus híbridos sendo que as mais cultivadas são a Mentha arvensise a híbrida Mentha x piperita. A hortelã é uma erva mundialmente conhecida e largamente utilizada na indústria farmacêutica, cosmética e de alimentos, seja como planta medicinal ou como aromatizante.

As folhas são oval-lanceoladas e serrilhadas, de cor verde a arroxeada, um tanto pilosas e têm um forte aroma refrescante. De seu óleo essencial se extrai o mentol. As flores são numerosas e roxas e se apresentam em inflorescências terminais do tipo espiga.

Ficha da Planta Hortelã

  • Nome Científico: Mentha sp
  • Nomes Populares: Hortelã, Hortelã-comum, Hortelã-de-cheiro, Hortelã-pimenta, Hortelã-rasteira, Menta
  • Família: Lamiaceae
  • Categoria: Ervas Condimentares, Medicinal, Plantas Hortícolas
  • Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical, Tropical
  • Origem: América do Norte, Ásia, Austrália
  • Altura: 0.3 a 0.4 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Hortelã

É indispensável na Culinária Árabe, temperando diversos pratos, como esfihas, quibe e tabule. A aplicação da hortelã na culinária contemporânea também aumenta a cada dia em combinações inusitadas e saborosas, como sorvetes, sucos, drinques e doces. As hortas domésticas merecem esta valiosa plantinha, que tem diversas utilizações, seja na medicina popular, seja na cozinha. É contra-indicada para crianças pequenas e mulheres grávidas e lactantes.

Vídeo sobre o Hortelã:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Alecrim – Plantas Tropicais

O alecrim é uma espécie arbustiva, muito ramificada, que pode alcançar 1,5 metros de altura. Seu nome científico Rosmarinus significa em latim “orvalho que vem do mar”, essa denominação foi dada pelos romanos devido ao aroma da planta, que vegetava espontaneamente em regiões litorâneas.

As hastes do alecrim são lenhosas e as folhas são filiformes, pequenas e sempre verdes na parte superior e esbranquiçadas no verso, com pêlos finos e curtos. As flores são axilares e podem ser azuis, brancas, roxas ou róseas. Floresce durante o ano todo. São muitas as variedades de alecrim, com porte maiores ou menores e cores diferentes de folhas e flores

Ficha da Planta Alecrim

  • Nome Científico: Rosmarinus officinalis
  • Nomes Populares: Alecrim, Alecrim-da-horta, Alecrim-de-cheiro, Alecrim-de-jardim, Alecrim-rosmarinho, Alecrim-rosmarino, Alecrinzeiro, Erva-da-graça, Libanotis, Rosmarino
  • Família: Lamiaceae
  • Categoria: Arbustos, Ervas Condimentares, Medicinal, Plantas Hortícolas
  • Clima: Continental, Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical, Tropical
  • Origem: Europa
  • Altura: 0.6 a 0.9 metros, 0.9 a 1.2 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Alecrim

O alecrim é indispensável nos jardins mediterrâneos. E podemos plantar variedades arbustivas que servem inclusive para topiaria ou variedades com porte herbáceo, para canteiros e bordaduras. É uma planta extremamente útil, pois têm vocação medicinal, religiosa e culinária. Pode ser acrescentado fresco ou seco à pratos de frango, porco, cordeiro, cabrito, vitela e caça, além de aromatizar óleos, sopas, sucos, etc. E com seu cheiro ainda espanta pragas que causam coceiras.

Vídeo sobre o Alecrim:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Citronela – Plantas Tropicais

A citronela é bastante conhecida pelos seus efeitos repelentes, principalmente contra mosquitos e borrachudos. Ela forma uma touceira densa, suas folhas são longas, com bordas cortantes e de coloração verde clara, idêntica ao capim-limão (Cymbopogon citratus). Difere deste apenas pelo aroma, que é suave, com perfume de limão, ao contrário da citronela que é bastante forte, talvez até um pouco enjoativo. Ela contém grandes quantidades de óleo essencial Citronelal, responsável por suas utilizações repelentes.

Deve ser cultivada a pleno sol, em solo fértil, bem drenável e enriquecido com matéria orgânica para uma boa produção. Seu crescimento é bastante rápido, o que pode requerer um desbaste periódico. Utilize sempre luvas ao trabalhar com a citronela, pois as bordas das folhas produzem cortes superficiais na pele.

Ficha da Planta Citronela

  • Nome Científico: Cymbopogon winterianus
  • Nomes Populares: Citronela, Capim-citronela, Cidró-do-paraguai, Citronela-de-java, Citronela-do-ceilão
  • Família: Poaceae
  • Categoria: Medicinal, Plantas Hortícolas
  • Clima: Equatorial, Oceânico, Subtropical, Tropical
  • Origem: Ásia, Índia, Indonésia, Java, Sri Lanka
  • Altura: 0.9 a 1.2 metros, 1.2 a 1.8 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Citronela

Pode ser plantada em vasos e jardineiras, assim como em canteiros adubados ou como bordadura em áreas grandes. Apresenta efeitos alelopáticos positivos quando plantada em conjunto com outras plantas, repelindo pragas e desta forma protegendo as companheiras. A essência de citronela é utilizada em perfumes, velas, incensos, repelentes, aromaterapia, desinfetantes e armazenagem de alimentos. O uso da óleo essencial diretamente sobre a pele pode provocar irritações. O bagaço de citronela pode ser utilizado na alimentação animal. Diz-se também que repele gatos de hortas e canteiros.

Vídeo sobre a Citronela:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Poejo – Plantas Tropicais

O poejo é uma planta herbácea, rizomatosa, aromática e medicinal, relacionada com a hortelã (Mentha spicata) e originária da região do mediterrâneo e oriente médio. De crescimento cespitoso, apresenta ramos quadrangulares, eretos e ramificados, que chegam a 40cm de altura.

A folhas são pequenas, opostas, delicadas, lanceoladas, pilosas, com margens denteadas e de cor verde. Floresce no verão e no outono, exibindo inflorescências globosas e densas, que parecem pequenos “pompons”, com flores bilabiadas, róseas ou arroxeadas, de longos estames.

Ficha da Planta Poejo

  • Nome Científico: Mentha pulegium
  • Sinonímia: Mentha daghestanica, Pulegium dagestanicum, Pulegium vulgare
  • Nomes Populares: Poejo, Hortelãzinha, Erva-de-são-lourenço, Poejo-real, Menta-selvagem, Poejo-das-hortas, Hortelã-dos-Açores, Hortelã-pimenta-mansa, Poêjo, Poêjos
  • Família: Lamiaceae
  • Categoria: Ervas Condimentares, Medicinal, Plantas Aquáticas, Plantas Hortícolas, Plantas Palustres
  • Clima: Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical, Temperado, Tropical
  • Origem: África, Europa, Mediterrâneo, Oriente Médio
  • Altura: 0.1 a 0.3 metros
  • Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a Planta Poejo

O poejo é cultivado desde a antiguidade por suas qualidades como aromática e medicinal. Era costume, queimar a erva para repelir as pulgas e outros insetos das residências, daí o o nome pulegium, do latim, que deriva de pulex, uma referência às “pulgas”. Além de servir como repelente, o poejo também é utilizado para purificar a água, perfumar o ambiente e temperar bebidas e alimentos, como chás, licores, vinhos, saladas, cozidos, assados, pudins, etc. Suas folhas possuem alta concentração de óleos essenciais aromáticos, com muitas propriedades.

Vídeo sobre o Poejo:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

Capim-limão – Plantas Tropicais

O capim-limão forma uma touceira densa, suas folhas são longas, com bordas cortantes e de coloração verde clara. Devido ao aroma, é muito confundido com a erva-cidreira (Melissa officinalis), embora em nada mais se pareça com esta planta. Contém grandes quantidades de óleo essencial citral, responsável por muitas de suas utilizações aromáticas e medicinais.

Deve ser cultivada a pleno sol, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica para uma boa produção. Seu crescimento é bastante rápido, o que pode requerer um desbaste periódico. Utilize sempre luvas ao trabalhar com o capim-limão, pois as bordas das folhas produzem cortes superficiais na pele. Não tolera geadas fortes, mas rebrota na primavera. Multiplica-se facilmente pela divisão das touceiras.

Ficha da Planta Capim-limão

  • Nome Científico: Cymbopogon citratus
  • Nomes Populares: Capim-limão, Belgata, Belgate, Capim-cheiroso, Capim-cidrão, Capim-cidreira, Capim-cidrilho, Capim-cidró, Capim-de-cheiro, Capim-marinho, Capim-membeca, Capim-santo, Chá-de-caxinde, Chá-de-estrada, Chá-de-príncipe, Chá-do-gabão, Cidró, Esquenanto, Palha-de-camelo, Príncipe
  • Família: Poaceae
  • Categoria: Ervas Condimentares, Medicinal, Plantas Hortícolas
  • Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Subtropical, Tropical
  • Origem: Ásia, Índia
  • Altura: 0.6 a 0.9 metros, 0.9 a 1.2 metros
  • Luminosidade: Sol Pleno
  • Ciclo de Vida: Perene

Para que serve a planta Capim-limão

É extremamente rústica, adaptando-se a variadas condições de clima e solo. Pode ser plantada em vasos e jardineiras, assim como em canteiros adubados ou como bordadura em áreas grandes. É indispensável no jardim de ervas, seja pelo seu aroma ou pelas utilizações medicinais. É muito atrativa para abelhas, sendo bastante utilizada para capturar enxames.

Vídeo sobre o Capim-limão:

Vídeo sobre a planta, que está no youtube.

https://youtube.com/watch?v=IpxlBExROPI

Fim do poste sobre as plantas tropicais

Então estamos chegando ao film de mais uma lista de conteúdos, e nesse poste trabalhamos com 20 “plantas tropicais”. Assim se você achou esse poste legal, e conhece alguém que está precisando ler isso, compartilhe com elas e também se possível em suas redes sociais, para que as pessoas possam desfrutar de mais conteúdos.