5 filmes que eram completamente diferentes dos seus trailers

Um trailer de filme é projetado principalmente para fazer uma coisa: vender a ideia do filme anunciado. Os melhores trailers de são capazes de envolver e convencer uma audiência para ir ver a atração em destaque.

O que é um trailer de filme, o que ele pode fazer e a forma como é comercializado mudou ao longo das décadas, mas uma coisa que conseguiu continuar sendo um problema são os trailers que não entregam o que o filme realmente é.

Não é muito incomum para um trailer mentir sobre algo para garantir o sucesso, mas em alguns casos, é praticamente um pecado imperdoável. Seja para enfatizar demais uma estrela que agrada a multidão, seja tentando obter mais salas de cinema, a lista a seguir classifica alguns dos exemplos mais flagrantes de trailers que mentem na sua cara.

Quanto mais controverso é um trailer e seu marketing, mais provável é que apareça nesta lista; Que inclui filmes que tiveram um hype enorme por trás deles, bem como filmes que se tornaram infames por seu uso de publicidade enganosa. No caso de alguns itens, seus trailers enganosos são a única coisa que as pessoas lembram com carinho sobre os filmes.

Seguindo a lógica por trás do meme: “Nunca pensei que seria trouxa, mas fui trouxa”. Aqui estão cinco trailers que deturpam e enganam a audiência.

ESQUADRÃO SUICIDA

David Ayer confirma existência de versão do diretor de “Esquadrão Suicida”

Escrito e dirigido por David Ayer, Esquadrão Suicida é o terceiro longa do Universo Expandido da DC, e é composto por vários vilões de quadrinhos conhecidos que (forçadamente) se reúnem para lidar com uma situação perigosa. O filme mais notável anunciou Margot Robbie como Harley Quinn e Jared Leto como Coringa, sendo esse último motivo de inúmeras piadas e comparações entre ele e o funkeiro MC Guime.

Enquanto a música licenciada está em todo filme (ou em toda a sua abertura durante poucos minutos, pelo menos), o Coringa de Leto tem pouquíssimo tempo de tela, especialmente quando comparado com o quanto aos trailers e anúncios mostraram. O próprio Leto estava extremamente descontente com isso, assim como muitos espectadores que sentiram que tinham sido enganados pelo marketing do filme. Além disso, o filme em si não era tão leve e engraçado quanto os trailers fariam parecer, o que foi mais um balde de água fria.

CANGURU JACK

Canguru Jack na Apple TV

Mesmo com os padrões desta lista, este item é bastante estranho. Canguru Jack é um filme de comédia de 2003 com classificação PG, mas não foi originalmente concebido como tal. É um filme sobre a máfia e trocas de dinheiro, com uma trama que faria sentido para uma comédia de ação com uma classificação PG-13 ou R. Exceto que não é assim que foi comercializado.

Este é um filme que se anunciou como um filme animal falante. Enquanto o filme apresenta dinheiro perdido em um canguru selvagem, o animal titular apenas fala (e faz raps) em uma sequência de sonhos que foi adicionada para que o filme pareça ter uma imagem familiar. Então, para recapitular: um filme que originalmente era uma comédia de ação mafiosa direta transformou-se em um filme de um animal falante para toda família. Não era de admirar que fosse criticado tanto pela crítica como pelo público, embora, para o seu crédito, conseguisse obter um pequeno lucro.

DRIVE

DRIVE: UM FILME QUE NASCEU CLÁSSICO (E EMBOTADO) | PITANGA DIGITAL

Com base no romance de James Sallis e dirigido por Nicolas Winding Refn, Drive foi um sucesso indie da critica, conquistando muitos elogios e fãs por toda parte. Ele conta a história de um dublê de Hollywood de dia, e motorista de fuga à noite, que se vê protegendo uma mulher daqueles que procuram fazer o mal. O filme é muito gráfico e violento, e possui muitos sintetizadores e atmosfera, criando um filme com sensibilidade única.

Claro, isso não é como o filme foi comercializado. Além de alguns cartazes de personagens legais, o trailer de Drive fez com que pareça um tipo de filme de carro, a Velozes e Furiosos. Este discurso miserável de marketing era tão flagrante que um dono de cinema tentou obter uma ação judicial de quão enganado ele foi pela propaganda do filme. Pelo menos a maioria das pessoas agora sabe o que esperar ao assistir esse sucesso cult.

BELEZA COLATERAL

Cinema] Beleza Colateral - Gesto, Olhar e Sorriso

Lançado no final de 2016, Beleza Colateralapresenta um elenco de estrelas encabeçado por Will Smith, que interpreta um pai aflito lidando com a perda de sua filha. Como o trailer intencionalmente desgarrador demonstra, ele escreve cartas para o Tempo, Morte e o Amor como forma de lidar com a situação. No entanto, manifestações físicas desses três conceitos começam a entrar em sua vida…

… Exceto que não é verdade. Já nos primeiros vinte minutos do filme, a Beleza Colateral deixa claro que essas manifestações são atores pagos, que colegas de trabalho do personagem de Smith estão filmando-o e depois removem digitalmente os atores para que pareça que ele é louco, tudo em uma tentativa de removê-lo da empresa por medo de que seu sofrimento fará com que ele fracasse. Como as pessoas que estão por trás desse filme poderiam chegar a esse conceito, e muito menos vendê-lo como uma isca de Oscar em um filme de fantasia, é o que irritou muitas pessoas nas salas de cinema e na internet.

Gostou? Para mais posts como esse acesse aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20