Resenha | Liga da Justiça – Terra 2

Liga da justiça – Terra 2
Roteiro: Grant Morrison
Arte: Frank Quitely

 

 

 

 

Liga da justiça Terra 2 conta uma história meio confusa de se explicar, mas muito divertido de se ler.

Nela você será apresentado a um outra Terra, a Terra 2 (OBS: chamada pelo Lex Luthor na história de Terra 1, por isso irei trata-la como Terra 1 na resenha), onde tudo que conhecemos está diferente, está do avesso, Terra essa onde reina o Sindicado do Crime. Esse sindicato é formado por versões más de nossos heróis já conhecidos, Ultraman toma o lugar do Superman sendo o vilão mais poderoso da terra, Coruja seria o Batman sendo um vilão mais urbano e assim por diante.

A Trama da história começa com o Lex Luthor do bem vindo para a Terra 2, onde ele vai atrás dos super-heróis do bem para leva-los para a Terra 1, pra ajuda-lo a enfrentar os super-heróis do mal ( ou super-vilões ), onde ele passa por  alguns testes para terem certeza de que não é o Lex Luthor que eles conhecem, e se podem realmente confiar nele, e eles embarcam com o Lex para a Terra 1.

O Grant Morrison trabalha muito bem os personagens, é incrível você ver como ele mexe com a personalidade de cada um, não só em ser mal ou fazer o mal, ele vai a fundo nesse lance de personalidade inversa. Você vai acompanhando o encontro de cada personagem e vai vendo as diferenças e semelhanças entre um e outro, e vê o modo como é trabalhado toda essa parte psicológica do personagem. Tem uma cena curta, porém incrível, que você vê um personagem da Terra 1 injetando algum tipo de droga que ele é viciado na veia e isso é realmente o oposto do personagem que ele representa na Terra que conhecemos que na história é apresentada como Terra 2.

Aparecem personagens que você nem espera aparecer na história, com a personalidade conturbada, isso realmente é muito bem colocado, e a toda hora você é surpreendido.

Na Terra 2, o lema é de sempre o bem vencer o mal, na nossa vida a gente também espera que seja assim, na Terra 1 obviamente é o contrário, na Terra apresentada pelo Grant Morrison o bem nunca vence, e somos apresentados a tudo isso de uma forma muito competente e interessante.

O Sindicato do crime já existia bem antes na pré-crise, e ele é exterminado na crise, e desde então ele deixa de existir, e o Grant Morrison traz esses personagens de volta, reformulados de uma forma genial.
Essa obra realmente eu gostei bastante, é diferente do que a gente está acostumado a ler, mas é tão bem feita que você se surpreende, indico a todos, com certeza vale a pena a leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20