Wolfenstein 3D (Super Nintendo)

Nota: 7,5

A id Software fez história duplamente na década de noventa. Primeiro ao formar as bases e conceitos dos jogos FPS (conhecido como os “jogos de tiro”) e segundo ao adotarem uma política que permitia expansões de um mesmo jogo criadas por seus fãs. O jogo que veio a revelar a desenvolvedora foi Wolfenstein 3D, o qual pode ser considerado o pai dos jogos de tiro por sua mecânica de primeira pessoa realista e seu sistema de missões. Sua violência foi alvo de polêmicas colossais em seu lançamento no ano de 1992 para o MS-DOS, porém a popularidade crescente deste o levou para o Super Nintendo. Tal transposição será analisada aqui.

A trama do jogo é simples: Seu protagonista é William Blazkowicz (B.J., sem trocadilhos dos entendidos em inglês), agente preso durante a Segunda Guerra Mundial no castelo Wolfenstein. Controlamos este sujeito em sua escapada, e no processo eliminamos nazistas que compõem todo um sistema hierárquico.

Mais uma vez devido à popularidade do console com crianças, o jogo foi significativamente censurado. A brutalidade foi evitada o quanto possível e assim o jogo ganhou traços mais cartunescos e um ar menos urgente. Isso é escancarado pela (péssima) trilha sonora, a qual aposta em temas repetitivos e estranhamente engraçadinhos. Os gráficos compensam as limitações de época no quesito profundidade com cores bem definidas e espaços amplamente exploráveis. O que ficou com cara de sucata são as “cutscenes” com texto, as quais parecem vir de jogo pirateado.

A jogabilidade desta versão funciona bem. Podemos nos mover e utilizar um botão de ação e outro para atirar, simplificando nosso papel na jogatina. Também é possível utilizar o cenário para bolar estratégias e assim derrubar inimigos cada vez mais poderosos. Isso é muito útil especialmente com os chefes. Existem também vozes gravadas, as quais também estão decentes e servem até para situar o jogador.

Surpreendentemente o jogo não chega a sofrer com bugs e falhas não captadas por programadores, e assim por mais simplista que pode parecer, Wolfenstein 3D de Super Nintendo consegue divertir bastante. É uma versão imperfeita, mas que não tira o brilho de um jogo responsável pela alegria de gerações que jogaram Counter Strike ou Black.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTEÚDO RELACIONADO

Este é um site do grupo B20